Analista de Processos: qual sua função e o desafio desse profissional?

18 de outubro de 2015
Última modificação: 30 de julho de 2021

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Blog

O analista de processos exerce atividades de grande importância nas organizações. Suas habilidades na função podem ser aproveitadas por diferentes segmentos do mercado, e todas as proporções de negócios. Seu objetivo é aprimorar o ambiente interno para que a imagem externa da empresa exponha uma empresa bem sucedida. Mas quem de fato é esse profissional? O que faz e quais habilidades são exigidas pelo mercado? Confira nesse artigo as respostas para essas perguntas, e saiba como se destacar na profissão. 

Quem é o Analista de Processos?

O mercado, em geral, sempre exigiu a conformidade e aprimoramento dos ambientes internos das organizações. Processos são atividades que acontecem dentro dessa parcela de exigência, por isso, a necessidade de se ter um profissional qualificado e criativo cuidando dos processos é mais que necessário.

Hoje, o analista de processos tem ganhado cada vez mais protagonismo. Esse fato está, visivelmente, amparado pela busca constante pelo aumento da produtividade e melhoria contínua das organizações. Além disso, avanços tecnológicos como Big Data, IoT e a análise de dados de maior complexidade tem feito gestores e CEOs se atentarem a real pertinência da função do analista de processos.

Em suma, o analista de processos é o profissional responsável por mapear e sugerir melhorias nos procedimentos de trabalho, para isso, ele utiliza ferramentas e métodos de gestão da rotina e projetos. E, de forma assertiva, estipula quais metodologias, parâmetros e projetos são mais adequados para o fluxo de trabalho na empresa.

Mas seu papel não é apenas olhar para dentro da organização, o ideal é que esse profissional seja capaz de analisar a concorrência, e o mercado como um todo, e buscar novas perspectivas de trabalho. Portanto, é também seu papel manter sua organização relevante e competitiva.

Formação acadêmica

Atualmente, as empresas buscam por profissionais que consigam compreender procedimentos simples e complexos, e sejam capazes de adequá-los a infraestrutura e realidade do negócio. Por isso, costumeiramente, os profissionais dessa função vem de graduações como: Engenharia de Produção, Mecânica, Análise de Sistemas, Ciências da Computação e Administração.

Contudo, os cursos de Administração e os voltados para área de TI tem um destaque. Afinal, profissionais de administração desenvolvem aspectos como gerenciamento de projetos, economia, liderança e relações pessoais durante a graduação. O que, por sua vez, os direciona melhor para as análises voltadas aos aspectos humanos e de recursos de uma empresa.

Os estudantes das áreas de TI dispõe de conteúdos semelhantes, mas compreendem ainda melhor o âmbito de análises, pois seus cursos são caracterizados pelo aprendizado, pesquisa e manipulação de dados complexos e indicadores chave.

Mas tenha em mente que, além da formação o aspecto humano sempre será o mais valorizado. Profissionais que atuam de forma dinâmica, são pró ativos e curiosos tiram um extremo proveito de exercer uma função como essa.

Acesse nosso portal de vagas de analista de processos

O que fazem os Analistas de Processos?

Analistas de processo tem como tarefa diária a compreensão do ambiente interno, e externo, da sua organização. Para isso, analisam cada processo através de um contínuo trabalho de revisão de etapas e atividades, e implementação de metodologias e ferramentas. Sua visão deve ser panorâmica, para que nada escape.

O analista controla prazos, fluxo de trabalhos, entradas e saídas de recursos, tecnologias, obsolescência do maquinário, etc., e reporta a supervisores e gestores das áreas para que a produção de resultados positivos seja possível, e ocorra dentro das realidades de custos e ativos da organização.

Diante disso, separamos três principais tarefas do analista de processos para que você entenda, mais a fundo, suas reais responsabilidades e impactos na empresa. Confira:

Análise e melhoria de processos internos

Através de técnicas como a modelagem e mapeamento de processos, o analista de processos consegue trabalhar os recursos, humanos e de capital, da organização de maneira a, de fato, instituir e consolidar práticas de conformidade e melhoria contínua. A prática do Kaizen, a aplicação do roteiro DMAIC e a busca por certificações como as Normas ISO, tornam esse profissional uma peça chave para a excelência operacional.

Além disso, é comum que analistas de processo se utilizem de outras técnicas e ferramentas de gestão da qualidade, para auxiliar suas equipes e organizações a atingirem seus objetivos nos negócios.

Busca a redução de custos

Faz também parte das análises a avaliação de custos dos processos e projetos da empresa. É importante que esse profissional esteja ciente e integrado de novos negócios, bem como as quedas e aumentos nas vendas e parcerias. Assim, será possível gerar relatórios de pertinência, baseados na realidade interna da empresa, reduzindo custos e redundâncias.

Além disso, as análises de custos consideram outros fatores como o tempo dos processos e a qualidade dos produtos finais.

Gestão de indicadores

Não são só as áreas de marketing e vendas que pautam suas atividades por indicadores (KPIs). Na verdade são diversas áreas, e os analistas de processos também precisam definir e acompanhar indicadores de performance da sua empresa. 

A definição desses indicadores, contudo, vai abranger tanto os aspectos de planejamentos gerais (pontos atrelados ao todo), quanto os de planejamento estratégico e operações (mais específicos e pontuais a cada departamento, máquina, equipe, etc.). Ou seja, esse profissional deve ter as tarefas da empresa, e as suas, norteadas por indicadores reais, planejados e alcançáveis.

Como se destacar?

Para verdadeiramente se destacar, o profissional deve ter gana de aprendizado, compreender e desenvolver pesquisas, além de possuir uma visão analítica e saber trabalhar em equipe.

Somado a isso, é importante que o analista de processo saiba se comunicar bem, afinal, é preciso apresentar aos demais colaboradores seus pontos de vista de forma clara e objetiva.

O analista Lean Seis Sigma

Optar por uma certificação é sempre positivo, ainda mais quando ter um negócio de sucesso e mantê-lo sendo sucesso por um longo período está cada vez mais difícil. O analista de processos pode encontrar na metodologia Lean Seis Sigma os fundamentos necessários para desempenhar sua função com objetividade e assertividade. 

É comum que, analistas que buscam se destacar, optem pela Certificação Green Belt – disponível em nossa plataforma EaD -, pois através dela, o profissional se conecta com os principais conceitos de otimização de processos e resultados nas empresas.

Contudo, a metodologia não é apenas o Green Belt. A evolução é algo visível no Seis Sigma, e por estar integrado ao Lean, os benefícios são, por exemplo:

  • Gera, rapidamente, resultados tangíveis, mesmo quando a meta é algo de difícil percepção e muito ambiciosa;
  • Possui mecanismos para manter os ganhos;
  • Aumenta o valor para o cliente ao expor os defeitos causados pela burocracia operacional e encorajar os gerentes e colaboradores a focar seus esforços de melhoria nas necessidades do cliente externo;
  • Aumenta a velocidade em que as melhorias são feitas por promover aprendizado cruzado entre as várias funções;
  • Melhora a habilidade da empresa em executar mudanças estratégicas.

O profissional que domina o Lean Seis Sigma, utiliza suas ferramentas para resolver uma ampla gama de desafios e ainda tem espaço para integrar conhecimentos como: BPM CBOK 3.0, metodologia Scrum, criação e otimização de Dashboards e além do requisitado BI.

Quanto ganham?

Segundo pesquisa de mercado publicada pelo site Vagas, a média salarial de um analista de processos é de R$ 3.617,00. E as divisões são:

  • Júnior: R$ 2.508,00
  • Pleno: R$ 3.500,00
  • Sênior: De R$ 5.055,00 a R$ 6.00,00

O que você precisa saber na hora da entrevista?

Ao longo deste artigo discorremos sobre toda a abrangência de tarefas de um analista de processos. Seu cotidiano, suas visões e importâncias, as habilidades requisito e salários. Mas e se você acabou de se formar e está se preparando para uma entrevista? Bem, pensamos nisso também, então confira quatro perguntas que, costumeiramente, são direcionadas a alguém que pleiteia esse tipo de cargo:

  1. Como você organiza seu tempo e planeja suas atividades?
  2. Como determina a prioridade entre atividades?
  3. Em projetos, como costuma lidar com pessoas difíceis?
  4. Como você costuma analisar dados e transformá-los em informações?

Tente responder a essas questões, assim você conseguirá se preparar melhor, além de ter uma melhor noção dos seus reais conhecimentos. E na dúvida, pesquise e se aprofunde no assunto.

Gostou do conteúdo? Então torne-se um Assinante FM2S e impulsione sua carreira. Com a Assinatura você acessa todos os cursos por 1 ano, além de participar de mentoria online e grupos de networking, ter acesso a conteúdo novo todo mês e webinars exclusivos! Clique no banner abaixo e saiba mais:

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + seis =