O que é um CEO? Qual o seu papel na empresa?

CEO
01 de maio de 2017
Última modificação: 06 de agosto de 2021

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Blog, Carreira, Liderança, Melhoria de Processos

CEO é uma sigla em inglês para Chief Executive Officer, que traduzindo significa Diretor Executivo em Português. Esta é a pessoa com maior autoridade na hierarquia operacional de uma organização. É responsável pela visão e estratégias  de uma empresa. Atender às necessidades dos funcionários, clientes, investidores, comunidades e da lei, são suas metas constantes. Além disso, apesar de alguns dos trabalhos de um CEO poderem ser delegados, é predominantemente ele ou ela quem deve assumir a responsabilidade, principalmente sobre as estratégias e visão da empresa. Confira nesse artigo tudo o que precisa saber sobre o dia a dia de um profissional nessa posição.

O que é CEO?

O significado de CEO (Chief Executive Officer) é Diretor Executivo, o mais alto cargo em uma empresa. Seu dia a dia consiste em assumir responsabilidades e atuar na tomada de decisões importantes para as estratégias da empresa

Essa pessoa deve trabalhar de forma a harmonizar a carga de ser a responsável pela gestão macro de recursos e operações da organizhttps://www.fm2s.com.br/quais-sao-as-quatro-logicas-da-estrategia-corporativa/ação e a atuação como ponto focal de conexão entre a imagem da empresa, sua comunicação, o operacional e conselho administrativo. 

Confira também:

comunicação para inspirar

Essa necessidade de possuir um altíssimo nível de competência é o que faz o cargo de CEO ser algo muito mais comum a empresas grandes e multinacionais, que médios e pequenos negócios, onde a posição de Diretor Geral é mais utilizada.

Um CEO pode ser nomeado a partir de um conselho de acionistas de uma empresa, bem como ser indicado a partir de sua experiência e reconhecimento de mercado, porém é importante ressaltar que nem sempre um CEO é o dono da empresa.

Em questão de rendimentos, um CEO que atua em uma empresa de capital aberto no Brasil, por exemplo, – segundo levantamento do Ibovespa quanto a análise do ano de 2019 (Ibovespa, Set/2020) – pode ganhar em média 75 vezes mais que os demais funcionários.

Como se tornar um CEO?

Se você deseja se tornar um CEO precisa de uma quantidade considerável de expertise, foco, disciplina e experiências diversas para os negócios. Em termos de qualidades pessoais, os CEOs precisam ser ótimos comunicadores, capazes de dar orientação e aceitar opiniões de especialistas, afinal ninguém faz nada sozinho. Eles devem ter vigor no trabalho, serem calmos para lidar com pressão e sempre objetivos, com ideias criativas para garantirem vantagens sobre seus concorrentes. Elencamos abaixo uma série de características que podem lhe ajudar a se tornar um CEO.

Características de um CEO

Um diretor executivo é comumente tido como um grande líder, alguém que é tomador de riscos, possui visão analítica e, por ser extrovertido na maioria das vezes, é também visto como uma pessoa auto-promocional. Steve Jobs foi um grande exemplo da posição, sua eloquência e noção sobre os produtos Apple, por exemplo, tornavam suas apresentações verdadeiras palestras sobre visão e futuro.

A verdade é que CEOs são profissionais que, atualmente, tem sobre si uma carga de expectativa para que esteja flexível a mudanças ágeis e se adapte constantemente à tecnologias. 

Separamos então algumas características que vão um pouco além dessas percepções e senso comum, e estão ligadas a competência intelectual e prática desses profissionais. Confira:

Coragem, Paixão e Intensidade

Grandes CEOs não podem temer às mudanças e devem sempre estar dispostos a assumir riscos, afinal esta é uma característica bastante marcante aos que querem ser pioneiros no mercado. Assim, os líderes estão frequentemente olhando para o futuro, estabelecendo metas ambiciosas além da gestão e busca por novas oportunidades

Liderança e Motivação

Resultados positivos sempre andam em conjunto com liderança e motivação. Repare nas melhores empresas, nas pessoas que estão em ascensão na carreira, nos grandes líderes. Uma boa liderança é aquela que inspira, que se preocupa com as pessoas e quer ver sua equipe sempre bem. As equipes que se inspiram no líder o fazem, na verdade, porque o admiram fazendo com que esta seja a melhor maneira de engajar e motivar seus colaboradores.

Comunicação

Um dos maiores desafios que muitos gerentes e líderes de negócios enfrentam é a comunicação. Quando você procura maneiras de liderar uma equipe, é vital que você desenvolva habilidades de comunicação mais eficazes para inspirar sua força de trabalho. A comunicação pode ser uma parte importante da melhoria do ambiente, das pessoas no trabalho e da produtividade para uma empresa. Preparar as pessoas para o diálogo, planejar a comunicação, acompanhar o andamento e reconhecer os resultados podem ser um grande salto na motivação de seus funcionários.

Resiliência

Resiliência é a propriedade que indica se uma pessoa sabe ou não trabalhar sob pressão. Está além da educação, treinamento e até mesmo da própria experiência. É o maior fator de maior peso para se chegar ao sucesso. Quanto mais resiliente alguém é, mais bem preparado a pessoa está para lidar com as intempéries da vida. Logo podemos concluir que quanto mais resiliente uma pessoa for mais apta ela está a se tornar um CEO. Uma diferença fundamental entre um bom e um excelente CEO é essa capacidade de rápida recuperação e avanço;

Organização

Um diretor executivo deve possuir um pensamento organizado que o guiará na estruturação de o que é tangível dentro da realidade da empresa, e o que deve ser priorizado. Esse tipo de organização faz com que esses profissionais saibam elencar tarefas, e os possibilita maior permanência no cargo como alguém de referência;

No curso de Gestão da Rotina disponível na Assinatura FM2S você aprende a incorporar a melhora na rotina da gestão, usando o auxílio de algumas ferramentas. O objetivo final é fazer com que a equipe se empenhe em alcançar as metas por meio de uma boa gestão. Deixamos uma vídeo aula abaixo pra você conferir.

Curiosidade

Deve-se manter aberto a novos aprendizados, estar sempre observando tendências de mercado e proporcionar a si mesmo um senso de curiosidade constante. Isso viabiliza o crescimento profissional e impacta diretamente nas propostas de valor da organização;

Otimismo e Adaptação

O otimismo realista é fundamental para que o profissional consiga se manter motivado e motivar a equipe. Esse pensamento faz com que “manter os pés no chão” seja um mote para que o foco seja atingível a todo momento. Isso faz com que a adaptação ande em conjunto, pois é necessário possuir um “jogo de cintura e a capacidade de ler pessoas para adaptar e aprimorar o estilo de gestão;

Paixão pelo negócio

Conhecer o seu negócio e ter iniciativa para capitalizar oportunidades faz com que a paixão pela coisa aflore. Isso é essencial para o diretor executivo nortear sua conduta diária e conseguir planejar, com afinco, o futuro da organização.

O que faz o CEO?

Uma vez que o CEO consegue planejar e desenvolver um curso assertivo para o negócio, ele muda sua atenção para participar de assuntos do cotidiano e mais voltados para a gestão das pessoas, suas tarefas e desenvolvimento.

O CEO possui deveres muito bem definidos como:

  • Criar uma cultura organizacional;
  • Modelar valores internos;
  • Estruturar uma equipe de gestão sênior;
  • Tomar decisões que impactam os gestores de cada área;
  • Estipular metas comerciais;
  • Dar aprovação final a aplicação dos recursos.

Sua contribuição no negócio o torna responsável tanto pelo bem quanto pelo mal estar da organização.

Em organizações de maior estrutura, o CEO consegue ramificar as responsabilidades mais prioritárias a outros diretores, como:

CMO Chief Marketing Officer – Diretor Executivo de Marketing:

A comunicação é o terreno de atuação desse profissional. Seu dia a dia consiste em criar planos de marketing estratégicos, para fortalecer a imagem da organização, e assim, encontrar novas iniciativas que atinjam o público com sucesso. Ou seja, sua organização faz com que a marca tenha destaque no mercado, cada vez mais competitivo;

COO Chief Operating Officer – Diretor Executivo de Operações:

Sua tarefa principal é supervisionar as funções administrativas e operacionais do dia-a-dia de uma empresa. O diretor de operações é considerado o segundo na cadeia de comando e,  geralmente, lida com os assuntos internos da empresa, enquanto o CEO funciona como a face pública da empresa;

CFO Chief Financial Officer – Diretor Executivo Financeiro:

O diretor financeiro é o líder que monitora e controla as ações financeiras de uma empresa. O fluxo de caixa e o planejamento financeiro, bem como a analise dos pontos fortes e fracos financeiros da empresa, são suas ferramentas para que consiga propor ações preventivas e corretivas, que beneficiem a saúde econômica da organização;

CIO Chief Information Officer – Diretor Executivo de TI:

É responsável pela tecnologia da informação (TI) de uma empresa. Atua diariamente na ponte entre a direção da empresa e a equipe de funcionários que atua na área de TI, portanto, necessita de bons conhecimentos de estratégia, liderança e gestão.

Contudo, cada vez que o CEO ramifica suas responsabilidades para esses diferentes cargos ele precisa ter a certeza de que os “reports” das áreas continuem chegando até ele, e que sua noção sobre cada um desses setores não se esvaia.

Em nosso curso de Business Model Canvas, falamos muito sobre o papel do CEO em desenvolver um bom modelo de negócio. Já nas certificações Green Belt e Black Belt, o papel do CEO é a visão sistêmica e o patrocínio dos projetos.

As melhores práticas para ser um bom CEO

Entenda de tecnologia e futuro

A informação de que no futuro tudo será baseado em linguagens de programação e códigos é bastante difundida entre todo o tipo de profissional. Para os CEOs, é importante saber que não necessariamente o melhor diretor executivo será alguém proveniente do TI, ou um especialista nato. Mas, pelo menos, será necessário demonstrar uma compreensão sólida dos assuntos e aplicações de cada tecnologia utilizada em sua organização.

Portanto, é necessário entender que a tecnologia já não é mais uma bengala para os negócios, não cumpre mais uma função de suporte. Hoje, a indústria a vê num papel de diferenciador, ponto focal de eficiência e garantia.

Esforços em tecnologia são muito mais facilmente percebidos pelos consumidores, por isso é tão relevante que um CEO atente-se a esse fator e saiba se comprometer positivamente para o aprimoramento e escalonamento dele em seu negócio.

Busque constantemente por novidades

Seguindo a linha da prática citada acima, a busca por novidades é algo essencial a um CEO e, de certa forma, envolve muito a tecnologia. Uma das características mais esperadas de líderes, atualmente, é a capacidade de inquietar-se frente ao comum. A vontade de criar processos e produtos novos é o ativo mais requisitado desses profissionais.

Mas veja, à medida que as coisas avançam e a indústria evolui não basta apenas criar e criar – até porque isso exigiria uma vastidão de recursos humanos e de capital, além de tempo -, é preciso também saber se moldar aos impactos da evolução constante.

Experimente olhar para fora do seu negócio. Bons CEOs são aqueles que conseguem pensar fora da caixa e sabem que oportunidades podem ser aproveitadas através da redefinição de seus próprios conceitos e estratégias.

Mantenha o bom relacionamento com pessoas 

Acreditamos que já ficou claro, mas precisamos reforçar que a imagem que esse cargo passa gera uma influênca sobre as demais pessoas presentes em uma organização. Sejam eles colaboradores efetivos, temporários, fornecedores, terceiros ou clientes em visita. É necessário ao CEO possuir uma capacidade de compreensão aos demais indivíduos em um nível ainda mais harmônico que o normal.

Esses profissionais, costumeiramente, detém um conhecimento muito vasto, mas lhes falta um tato quando o assunto é pessoas. Portanto, saiba como cada atividade é desempenhada, entenda os processos e assim conseguirá se aproximar da expectativa e experiência que cada colaborador tem no dia a dia. Isso é algo essencial para estabelecer uma conexão horizontal na organização.

Inspire os colaboradores

Alinhar-se aos colaboradores é um ponto chave para qualquer diretor. No caso de um CEO não deve ser diferente – mesmo sabendo que em algumas instituições é extremamente raro esse contato -. Uma vez alinhado às expectativas e necessidades dos colaboradores o Diretor Executivo consegue impactar mais positivamente sobre eles. De forma que todos se sintam envolvidos no bom andamento do negócio. Inspirar é motivar cada pessoa, ainda que não seja possível encontrá-la todos os dias cara a cara, é algo quase abstrato.

Colaboradores inspirados se sentem mais inseridos na cultura da organização e aumentam produtividade e engajamento. 

Resolva conflitos racionalmente

Conflitos acontecem em qualquer cenário e local, é algo inevitável ao convívio social. Quando ocorrido no local de trabalho é necessário que seja tratado com prioridade, pois a instabilidade entre colaboradores pode perturbar o bom funcionamento da organização. 

Para um CEO, nesse caso, é necessário certo tato ao lidar com a situação. Não julgue as coisas muito rápido, busque não tirar conclusões precipitadas, saiba ouvir ao mesmo passo que estabelece conexão com a situação.

Por isso, busque abordar cada conflito de maneira racional e com a mente aberta. Foque na comunicação, certifique-se de construir um senso de companheirismo entre a equipe, de certa forma isso o auxiliará com futuros cenários em que sua atenção não poderá ser requisitada. 

Estabeleça uma política de feedback

Feedbacks são de alto benefício para a manutenção da conexão entre a equipe. Através de uma política de feedback o CEO consegue entender as expectativas e dúvidas dos colaboradores, bem como receber críticas e sugestões. 

Essa prática faz, por exemplo, com que o colaborador se sinta como um ativo importante para a empresa, o que impacta no seu desempenho e reduz a rotatividade.

O Diretor Executivo deve conseguir expor aos colaboradores as ferramentas para que eles consigam identificar os pontos fortes e fracos, para que assim suas avaliações sobre cada ponto sejam mais assertivos.

Saiba alocar o capital para as prioridades da empresa

Defina orçamentos internos que visem o financiamento e apoio a estratégia dos projetos. Orçamentos seguidos a risca reduzem o custo e evitam que haja perda de dinheiro. Além disso, considere cuidadosamente os principais gastos da empresa e gerencia o capital. Se a empresa não pode usar cada real levantado de investidores para produzir pelo menos um real de valor do acionista, por exemplo, é ele quem decide quando devolver o dinheiro para os investidores. E apesar de alguns CEOs não se consideram pessoas financeiras, no fim das contas são suas decisões que determinam o destino financeiro da empresa.

Atue com alta inteligência emocional

Em um cargo que possui altas cargas de expectativa, os líderes que possuem melhor estabilidade emocional prosperam. Isso diz muito também sobre como a inteligência deles é utilizada, pois faz parte da evolução contínua do cargo saber controlar e administrar uma empresa com tato e de forma que sua liderança passe um valor aos demais colaboradores. 

A medida que a tecnologia avança, e os processos internos evoluem de maneira mais horizontal, os CEOs que compreendem e investem nas pessoas, são os mais capazes de gerar relacionamentos duradouros e benéficos.

Como o CEO define cultura, valores e comportamento da empresa?

Esse trabalho é feito por meio das pessoas – e as pessoas são profundamente afetadas pela cultura. Afinal, um lugar ruim para trabalhar pode afastar os profissionais de alto desempenho. Afinal, eles têm uma lista de lugares para trabalhar. E por outro lado um ótimo lugar para trabalhar pode atrair e reter os melhores.

A cultura é construída de dezenas de maneiras e é o CEO que define o tom. Afinal, cada ação – ou inação – envia mensagens culturais. Assim como a roupa emite sinais sobre como o local de trabalho é formal. Ou ainda com quem ele fala ou deixa de falar. Essa coisas dão sinais sobre o que é e não é importante. Assim como ele trata os erros (feedback ou falha?) e envia sinais sobre a tomada de risco. Por fim, quem ele repreende, o que ela tolera e o que recompensa, formam a cultura.

Se a visão da empresa é para onde ela está indo, são os valores que contam como a empresa chega lá. Os valores descrevem um comportamento aceitável, por isso o CEO transmite valores por meio de ações e reações. As pessoas concebem os valores interpessoais – confiança, honestidade, abertura – a partir das ações do CEO.

Para você que está iniciando a sua carreira de líder agora, recomendamos que acesse a Plataforma EAD FM2S e inicie o curso White Belt FM2S gratuito! Recomendamos também o Black Belt FM2S em nossa certificação Lean Seis Sigma.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *