departamento pessoal
Carreira

19 de março de 2021

Última atualização: 25 de janeiro de 2024

Desenvolvimento Profissional: O que é, como fazer e dicas

Como se destacar no trabalho? Como planejar o desenvolvimento da minha carreira a longo prazo? Essas são algumas das perguntas que fazemos durante nossa jornada no mercado de trabalho.

Para conseguir respostas claras, é preciso listar os fatores que podem ou não contribuir para o crescimento profissional. Afinal, se há o desejo de conquistar uma promoção ou nova oportunidade, a autoavaliação pode ser o ponto de partida para alavancar sua carreira.

O que é Desenvolvimento Profissional?

O Desenvolvimento Profissional é um processo contínuo e fundamental para quem almeja conquistas e progresso em suas carreiras. Essencial no mercado de trabalho atual em constante mudança, como o uso de IA's, o desenvolvimento profissional engloba o aprimoramento de habilidades técnicas, o aumento de conhecimentos específicos e a ampliação de competências gerais. 

Este processo visa não apenas a adaptação às novas exigências profissionais, mas também a preparação para oportunidades de avanço na carreira, destacando-se pela capacidade de lidar com desafios complexos e assumir responsabilidades significativas.

Qual o principal objetivo do Desenvolvimento Profissional?

O principal objetivo do desenvolvimento profissional é capacitar indivíduos para alcançar um maior nível de competência, eficácia e satisfação em suas carreiras. 

As empresas visam o desenvolvimento profissional dos seus colaboradores para agregar mais na valorização deles, dessa forma, resultando em melhores resultados, a retenção dos talentos e a motivação e engajamento deles.

Isso envolve o aprimoramento contínuo de habilidades, conhecimentos e competências, tanto técnicas quanto interpessoais, visando não apenas atender às demandas atuais do mercado de trabalho, mas também antecipar futuras tendências e desafios. 

O desenvolvimento profissional busca equipar os profissionais com as ferramentas necessárias para melhorar seu desempenho no trabalho, ampliar suas oportunidades de carreira e contribuir de forma mais significativa para seus empregadores, além de fomentar uma trajetória profissional mais gratificante e bem-sucedida. Ao investir no próprio desenvolvimento, o profissional não só eleva seu potencial de contribuição para a organização mas também fortalece sua capacidade de adaptação, inovação e liderança no ambiente de trabalho.

Como começar o Desenvolvimento Profissional?

1. Pense nos seus objetivos de carreira

Neste momento, o autoconhecimento é importante. Por isso, reserve tempo para refletir sobre preferências, relações de trabalho e o rumo que você espera da sua vida profissional. Anote tudo que vier em sua mente sem julgamentos e, só depois, retome para avaliar cada uma das coisas que escreveu.

Você pode estar se perguntando como isso contribui para a tomada de decisões e é dessa maneira que as ideias aparecem e os objetivos profissionais ficam mais assertivos. Na segunda etapa, liste as metas que propôs para si mesmo e comece um plano de ação.

Caso o seu desejo seja ser promovido para determinado cargo dentro da empresa, pense no que é necessário para chegar lá. Analise se possui todo o conhecimento recomendado ou se há algum curso que te deixaria mais capacitado para tal objetivo.

2. Faça um planejamento com metas tangíveis

Ao definir objetivos, é preciso lembrar de incluir no planejamento somente metas tangíveis, ou seja, possíveis de serem alcançáveis. Se começarmos a estipular muitos objetivos e programarmos muitas tarefas ao mesmo tempo, podemos nos perder ou desistir de tudo. Leve em consideração sua rotina, o que tem possibilidade de ser realizado e o que não tem.

Por exemplo, se uma pessoa deseja fazer um curso, porém ao mesmo tempo ela está trabalhando e realizando outros projetos, pode ser que o curso não seja conciliável à sua rotina. Porém, pode-se realizar um planejamento para que esse treinamento seja realizado em pequenas etapas.

3. Aprenda novas competências

Esteja atento às tendências do mercado, às novidades tecnológicas e às mudanças que a transformação digital trouxe nos últimos 5 anos. Um ponto importante é compreendermos que buscar o conhecimento será a única maneira das pessoas se manterem ativas e se reinventarem. Na Era Digital, as inovações são superadas rapidamente. O que é relevante hoje, pode estar ultrapassado amanhã.

O Fórum Econômico Mundial identificou em um relatório publicado em 2020 que a tecnologia está presente nas principais oportunidades de novas ocupações profissionais. Mas não só elas. Um aspecto que se destaca é o fator humano e social, principalmente na necessidade de relacionamento interpessoal, produção de conteúdo, habilidade para interpretação e atendimento.

Ou seja, para se ter sucesso na carreira é necessário conhecimento acumulado. Por isso, investir em competências técnicas e comportamentais farão a diferença no momento de acelerar seu desenvolvimento no mercado de trabalho.

Dependendo do cargo que almeja, uma especialização, curso e/ou graduação serão degraus a completar. Lembrando que o conhecimento abrange tanto teoria quanto prática, pois saber lidar com problemas reais no dia a dia e resolvê-los será essencial. 

Quando falamos de uma constante de aprendizado, significa que sempre vamos nos deparar com situações em que será necessário aprender novas ferramentas. Com a transformação digital, fica evidente que o avanço da tecnologia empurrará o mercado em direção a gestão de processos e projetos ainda mais otimizada. 

Podemos citar aqui algumas metodologias que vêm sendo implementadas com foco em análise de dados para melhorar a experiência do indivíduo tanto no trabalho quanto na vida pessoal. Reduzir desperdícios, aumentar a produtividade e a qualidade de vida ao mesmo tempo nunca foi tão importante.

4. Comunique-se melhor

Você tem uma boa comunicação no trabalho? Consegue expor suas ideias e argumentos e passar segurança? As respostas podem mudar sua visão sobre a importância de se comunicar bem. Usar as palavras certas no momento certo é um desafio que temos diariamente, afinal, quanto mais clara for uma comunicação mais fácil será de compartilhar ideias e se destacar.

Hoje, umas das competências mais requisitadas é justamente essa. Baixe nosso e-book sobre comunicação para inspirar e descubra como alcançar uma comunicação mais eficiente na rotina de trabalho:

Faça também o famoso networking: adicione profissionais no LinkedIn, distribua cartões de visita em eventos, conheça os grandes players do seu mercado. Além de fazer essas conexões, você amplia suas redes de conhecimento e pode acompanhar como essas pessoas estão levando suas carreiras para o próximo nível.

Ter um relacionamento saudável no ambiente de trabalho, com diálogos abertos e trocas de informações, é parte fundamental para a execução das tarefas profissionais.

Se relacionar bem com colegas de trabalho pode te dar uma ótima reputação. Fazer networking também é relevante mesmo que você já esteja 100% satisfeito com a sua posição profissional, nunca se sabe o momento em que vai precisar de um colega para ajudar na conquista de uma nova oportunidade. 

comunicação assertiva

5. Seja flexível no ambiente de trabalho

A flexibilidade no ambiente de trabalho é importante, pois, permite que o profissional tenha mais chances de se desenvolver na carreira, afinal, os processos de recrutamento e seleção já estão focados em identificar candidatos que contem com essa habilidade.

Ser um profissional flexível é estar aberto às mudanças e disposto a lidar com diferentes ferramentas, ideias, interações, etc. É também ter uma visão de futuro, entendendo que mais transformações estão por vir — e que se atualizar nesse sentido é a melhor maneira de crescer na carreira.

Ou seja, essa característica está muito ligada à mentalidade do indivíduo. Por isso é também conhecida como uma soft skill, termo usado para denominar traços comportamentais e competências socioemocionais.

Como as empresas colaboram com o Desenvolvimento Profissional?

É comum as empresas participarem do Desenvolvimento Profissional dos seus colaboradores, como já explicamos antes, é uma forma de se ter uma maior retenção de talentos e trazer resultados, mas como as empresas contribuem para o Desenvolvimento Profissional

As empresas fornecem recursos, oportunidades e um ambiente propício para o crescimento e aprimoramento contínuo. Uma das principais formas de colaboração é por meio da oferta de treinamentos e programas de capacitação, que podem incluir workshops internos, cursos online, seminários e conferências. Estes programas são projetados para atualizar os funcionários com as últimas tendências e tecnologias em suas áreas de atuação.

Além disso, muitas empresas incentivam e apoiam a educação continuada, reembolsando os custos de cursos de graduação, pós-graduação ou certificações profissionais. Isso demonstra um investimento no potencial de longo prazo dos colaboradores.

O mentoring e coaching também são práticas comuns nas organizações. Profissionais mais experientes são encorajados a compartilhar suas experiências e conhecimentos com colegas mais jovens ou menos experientes, promovendo um ambiente de aprendizado contínuo.

Outra abordagem é a promoção de projetos desafiadores e a atribuição de novas responsabilidades, que permitem aos funcionários aplicar suas habilidades em contextos práticos e desenvolver novas competências. Isso pode incluir oportunidades de liderança ou a participação em projetos interdepartamentais.

Além disso, algumas empresas oferecem programas de avaliação de desempenho e planejamento de carreira, ajudando os colaboradores a definir e alcançar objetivos profissionais específicos, e fornecendo feedback regular sobre seu progresso.

A cultura organizacional de uma empresa pode ser um fator significativo no desenvolvimento profissional. Culturas que valorizam a inovação, a aprendizagem contínua e a colaboração tendem a criar ambientes em que os funcionários se sentem motivados e apoiados para crescer e se desenvolver profissionalmente.

Leia Mais:

Paula Louzada

Paula Louzada

Engenheira Mecânica (2016) e mestra pela Universidade Estadual de Campinas (2023). Na França, atuou na área de Melhoria de Produção de uma empresa do segmento aeronáutico, e no Brasil fez parte da equipe de Melhoria Contínua de uma multinacional do ramo químico. Atualmente, trabalha como consultora de Projetos de Melhoria, Excelência Operacional e Gestão da Rotina, além de ministrar aulas de Green Belt, Black Belt e Ferramentas da Qualidade na FM2S Educação e Consultoria.