O que é resiliência? Como se tornar uma pessoa resiliente?

resiliência
10 de novembro de 2020
Última modificação: 21 de outubro de 2021

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Carreira

Resiliência é a capacidade de se adaptar a situações adversas, superando momentos difíceis. De alguma forma, todos experimentamos vários graus de contratempos. A maneira como lidamos com esses problemas está relacionada com a resiliência e ela pode desempenhar um papel significativo não apenas no resultado, mas também nas consequências de nossas vidas a longo prazo.

Mas quais as vantagens de ser resiliente? Quais as principais característica? Neste artigo, você vai entender o que é resiliência, além de suas características e como desenvolver esse aspecto.

Confira também:

O que é resiliência?

Do latim, Resiliere, resiliência é a capacidade de uma pessoa em lidar com problemas, se recuperar e/ou superar momentos difíceis diante das situações hostis que aparecem sem ceder à pressão. Esse conceito é derivado do significado real da palavra, onde segundo a física, é uma propriedade da matéria de retornar à forma original após ser submetida à deformação ou impacto.

Segundo o dicionário, o significado de resiliência é “voltar atrás”. Sua conotação figurativa pode ainda incluir a capacidade de quem se adapta às intempéries, às alterações ou aos infortúnios. Assim, associa-se à aptidão de sobreviver e superar momentos difíceis e, ao mesmo tempo, não ceder à pressão impreterivelmente.

Em contrapartida, especialistas afirmam serem necessários esses momentos difíceis, pois são cruciais para crescer e adquirir maturidade. Tudo aquilo que resulta da experiência do “lidar com o estresse” é um benefício que nos torna melhores que antes. Ainda assim, pessoas resilientes tem uma tendência de viver uma vida com maior sentido, desenvolvendo relações mais leves e sendo, portanto, mais otimista com relação a vida.

Em outras palavras, resiliência não é algo que as pessoas exploram apenas durante os momentos de adversidade opressores. Aumenta à medida que as pessoas encontram todos os tipos de estressores diariamente, e os fatores de proteção podem ser estimulados.

Uma vez definido este conceito, vamos aprofundar este conceito em torno das suas principais conotações.

Resiliência segundo a Psicologia

Segundo a Psicologia, resiliência é a propriedade que indica se uma pessoa sabe ou não trabalhar sob pressão. Está além da educação, treinamento e até mesmo da própria experiência. É o maior fator de maior peso para se chegar ao sucesso. Quanto mais resiliente alguém é, mais bem preparado a pessoa está para lidar com as intempéries da vida.

A resiliência está atrelada exatamente com as oportunidades de aprendizado em situações difíceis e até mesmo na própria derrota. Assim, qualquer pessoa é capaz de desenvolvê-la e como consequência disso, torna-se mais confiantes para lidar com quaisquer desafios.

Além disso, as pessoas mais resilientes produzem melhor além de serem mais focadas e mais felizes. Respondem às adversidades com mais rapidez e flexibilidade, assim, saem de crises com facilidade. Basicamente, são pessoas que encontram meios de se renovar para chegar a um objetivo.

O que é teoria da resiliência?

As pessoas enfrentam os mais diferentes tipos de adversidades na vida. Isso envolve crises pessoais, como por exemplo doença, perda de um ente querido, abuso, bullying, perda de emprego e instabilidade financeira.

Há a realidade compartilhada de eventos trágicos nas notícias, como ataques terroristas, tiroteios em massa, desastres naturais e, claro, a pandemia COVID-19. As pessoas precisam aprender a enfrentar e superar experiências de vida muito desafiadoras.

A teoria da resiliência se refere às ideias sobre como as pessoas são afetadas e se adaptam a coisas como adversidade, mudança, perda e risco.

Ser resiliente não significa que as pessoas não experimentem estresse, agitação emocional e sofrimento. Algumas pessoas equiparam uma pessoa resiliente à resistência mental, mas demonstrar resiliência inclui trabalhar a dor e o sofrimento emocionais.

O poder de uma pessoa resiliente

Oriundo da física, a resiliência é a propriedade que alguns materiais têm de retornar à forma original após ser submetido à deformação ou impacto.

Por outro lado, comportamentos resilientes estão relacionados a capacidade ou habilidade de cada pessoa em lidar com adversidades e intempéries. São pessoas que tem aptidão para transformar experiências ruins ou até mesmo o próprio fracasso em aprendizados e oportunidades de mudança a fim de dar a volta por cima.

Além disso, pessoas resilientes enfrentam problemas, crises, perdas e desafios de uma maneira muito mais leve, conseguindo lidar com os resultados, extraindo o melhor do ocorrido. Costuma usar de sua flexibilidade para se adaptar e da criatividade para encontrar soluções alternativas.

Ser resiliente não tem a ver com recuperar. É sobre seguir em frente. Apesar disso, quando falamos em resiliência, costumamos pensar em “voltar atrás”: isso implica recuperar a forma como as coisas eram antes de experimentar adversidades. Bem, essa definição pode ser efetiva para desafios menores, mas é improdutiva para os mais graves.

Embora possa ser péssimo, geralmente você não tem escolha a não ser levar sua experiência com você. Isso não fará de você uma pessoa imediatamente mais feliz, mas fará de você uma pessoa mais completa e compassiva. Uma pessoa resiliente.

Tipos de resiliência

Emocional

A resiliência emocional está diretamente ligada com a compreensão do outro, aceitar as ações alheias e a ter mais segurança para impor limites, se colocando de maneira verdadeira e integral, isto é, saber dizer “não”.

Entender sobre como você se relaciona, seus medos, os motivos pelos quais se sente atraído ou afastado de determinadas pessoas ou até mesmo porque reage de forma parecida em situações completamente adversas está diretamente relacionado com a inteligência emocional. Ela é importante justamente na compreensão do seu comportamento perante essas situações.

Acadêmica

Por outro lado a acadêmica está relacionada ao desenvolvimento de habilidades para resolução de problemas que podem ser adquiridas através de agentes da educação. Isso se aplica a conceitos técnicos que vão desde o cálculo do consumo de uma conta de água ou energia ou até mesmo em trabalhos de maior especificidade.

Social

Já a resiliência social, relaciona-se com fatores ligados ao sentimento de pertença, supervisão de pais e/ou amigos, relacionamentos interpessoais, enfim. Ou seja, está atrelada a modelos sociais que estimulem a aprendizado para resolver problemas de cunho relacional, por exemplo uma discórdia entre um casal de namorados ou mesmo em como lidar com pressões de grupos sociais.

Física

A resiliência física se refere à capacidade do corpo de se adaptar aos desafios, manter a resistência e a força e se recuperar com rapidez e eficiência. É a capacidade de uma pessoa funcionar e se recuperar quando confrontada com doenças, acidentes ou outras demandas físicas.

Psicológica

A resiliência psicológica se refere à capacidade de suportar mentalmente ou se adaptar à incerteza, aos desafios e às adversidades. Às vezes é chamado de “fortaleza mental”.

Pessoas que exibem resiliência psicológica desenvolvem estratégias e capacidades de enfrentamento que lhes permitem permanecer calmas e concentradas durante uma crise e seguir em frente sem consequências negativas de longo prazo.

Características de uma pessoa resiliente

Antes de mais nada, é importante pontuar que pessoas resilientes possuem características comuns. Estas são facilmente identificadas, assim reunimos as principais características de indivíduos resilientes:

  • Autoconfiança: consiste em estar convicto de ser capaz de fazer ou realizar algo e, principalmente, fazê-lo muito bem. Esta característica está diretamente ligada à autoestima elevada;
  • Persistência: descreve a capacidade das pessoas que tem força de vontade e são tenazes, com ideias claras a fim de realizar o que foi proposto;
  • Otimismo: o otimismo consiste em acreditar que as coisas podem mudar para melhor. Em geral, são pessoas proativas, eficazes e convictas de sua própria capacidade de controlar a própria vida;
  • Empatia: é a capacidade de “se colocar no lugar do outro”, se comunicar reciprocamente com as pessoas, ser grato, adaptar a própria linguagem a do receptor;
  • Criatividade: capacidade de produzir se diferenciando dos meios tradicionais, inovar. Em geral engloba pessoas que “pensam fora da caixa” e estão dispostas a aceitar desafios;
  • Flexibilidade: são pessoas que se adaptam a diversas situações, lugares, atividades e ambientes com muita facilidade;
  • Inteligência emocional: pessoas capazes de enfrentar e superar, de maneira tranquila, situações de pressão e stress, com uma boa leitura ambiental para reorientar o seu comportamento.

Características de uma pessoa não resiliente

Por outro lado, o perfil das pessoas que não possuem tanta predisposição a serem resilientes e precisam melhorar essas características é:

  • Dificuldade para tomada de decisão: além da racionalidade a zona de conforto é o que impede essa pessoa de listar os pontos positivos de uma escolha. Situações que exigem avaliação de alternativas podem as deixar em estado de choque o que pode refletir em não fazer a melhor escolha;
  • Perda da autoconfiança: término de relacionamentos, sucessivos fracassos, perda de emprego são situações favoráveis à perda da autoconfiança. A frustração e a insegurança vêm à tona com a exposição de todos os sentimentos que gostaríamos que não fossem vistos;
  • Baixa criatividade: não consegue se sensibilizar aos problemas e dificuldades, assim não consegue soluções eficientes e, portanto, não consegue se diferenciar da maioria;
  • Baixa inteligência emocional: pessoa incapaz de avaliar os próprios sentimentos e os sentimentos de outras pessoas e, por consequência, não lida bem com as próprias emoções;
  • Pessimismo: costuma sempre enxergar o pior lado da situação, mesmo que as situações estejam favoráveis;
  • Dificuldade nas relações sociais: tem dificuldade em dar e receber, além de não saber o momento certo de ouvir. Praticamente, só fala de si mesmo.

Como ter resiliência?

A resiliência no ambiente de trabalho é fundamental, pois as pessoas pessoas podem trabalhar de forma mais assertiva e superar problemas focando ainda mais na solução deles do que propriamente neles.

Nesse sentido, elencamos em tópicos, algumas dicas de como desenvolver características resilientes, não só no meio profissional, como também fora dele.

  • Flexibilidade: a flexibilidade é um atributo característico daqueles que lidam muito bem com conflitos e soluciona problemas de rotina com destreza. Além disso, como a própria palavra diz, confere ao indivíduo a capacidade de harmonizar com às diversas circunstâncias que lhe são apresentadas;
  • Aprender com os erros: extrair o melhor dos erros cometidos e de cada crítica é essencial para se tornar um profissional mais resiliente. Para tal, focar na parte positiva dos erros e pensar maneiras diferentes de agir é fundamental caso se depare com um problema parecido no futuro;
  • Hábitos saudáveis: o acúmulo do estresse do dia a dia do trabalho pode levar à incidência de erros. Assim é necessário, portanto, aliviar o estresse. Atividades físicas, práticas esportivas e uma boa alimentação podem ser muito útil nesse sentido. Outras atividades como ler, escrever, meditar ou praticar um instrumento musical também podem ajudar. Acredite, o que você realiza fora do seu horário de trabalho também vai ajudar com que você se tornar um profissional melhor;
  • Cultive relacionamentos: segundo a Pirâmide de Maslow, entre as nossas principais necessidades estão as necessidades de estima, portanto, cultivar relações é de extrema importância, principalmente por sermos seres sociais. Isso porque as pessoas do seu ciclo social são capazes de te ensinar e demonstrar outros pontos de vista sobre a sua própria vida. Especialmente as pessoas que você mais confia são as que lhe darão mais apoio nos momentos difíceis.

Curso Comunicação assertiva

Resumo

A resiliência é uma característica que está em todas as pessoas de alguma forma e saber como desenvolver essa competência não apenas em si mesmo, como nos outros é um grande desafio, não é mesmo? Por isso, convido você a conhecer os cursos de Como Treinar seus Colaboradores e Liderança para Novos Gestores disponíveis na Assinatura FM2S.

Assinatura FM2S

Além disso, com a Assinatura FM2S, você também tem acesso aos seguintes benefícios: grupos de networking para assinantes, conteúdo prático, mentoria online, professores com ampla bagagem teórica e prática, materiais e cursos exclusivos, webinars e outros eventos. Não perca tempo e comece já sua transformação profissional.

Aproveite para conhecer os cursos gratuitos da FM2S.

Assim, tornar-se resiliente investimento, uma vez que mudanças, desafios e dificuldades são coisas que atingem os seres humanos impreterivelmente. Isso porque sendo mais resiliente, o que vai te diferenciar e, principalmente te tornar uma pessoa bem sucedida é a forma como você se posiciona diante das diferentes situações.

O que você faz no seu dia para aumentar ainda mais a sua resiliência? Conta aí pra gente nos comentários!

Leia mais no blog

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *