TRIZ: a ferramenta de criatividade e inovação para você brilhar

inovação TRIZ
02 de fevereiro de 2019
Última modificação: 02 de fevereiro de 2019

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Blog, Design Thinking

TRIZ: como resolver problemas complexos e difíceis

Projetos nem sempre funcionam sem problemas. Mesmo com todas as análises e dados que você precisa ao seu alcance, às vezes você simplesmente não consegue ver um caminho a seguir. Em momentos como esses, você precisa desenvolver soluções criativas para os problemas que enfrenta. É aí que o TRIZ aparece.

Provavelmente você já conhece o brainstorming, o que pode ajudar com esse tipo de situação. Mas o brainstorming depende da intuição e do conhecimento existente dos membros da equipe, e seus resultados são muitas vezes imprevisíveis e irrepetíveis.

A TRIZ, no entanto, é uma filosofia de solução de problemas baseada em lógica, dados e pesquisa, e não na intuição.

Baseia-se no conhecimento passado e na engenhosidade de milhares de engenheiros para acelerar a solução criativa de problemas para as equipes de projeto. Sua abordagem traz repetibilidade, previsibilidade e confiabilidade ao processo de solução de problemas e fornece um conjunto de ferramentas confiáveis.

O que é o TRIZ?

TRIZ é a sigla russa da “Teoria da Solução Inventiva de Problemas”, um sistema internacional de criatividade desenvolvido na URSS entre 1946 e 1985, pelo engenheiro e cientista Genrich S. Altshuller e seus colegas.

Segundo o TRIZ, os princípios universais de criatividade formam a base da inovação. O TRIZ identifica e codifica esses princípios e os utiliza para tornar o processo criativo mais previsível.

Em outras palavras, qualquer que seja o problema que você esteja enfrentando, alguém, em algum lugar, já resolveu (ou um muito parecido). A solução criativa de problemas envolve encontrar essa solução e adaptá-la ao seu problema.

O TRIZ é mais útil em funções como desenvolvimento de produtos, engenharia de projeto e gerenciamento de processos. Por exemplo, no Seis Sigma da FM2S os processos de melhoria de qualidade costumam fazer uso da TRIZ.

Quais as principais ferramentas TRIZ?

Vejamos dois dos conceitos centrais por detrás do TRIZ: generalizar problemas e soluções, para eliminar contradições.

  1. Generalizando Problemas e Soluções

As principais conclusões da pesquisa TRIZ são as seguintes:

  • Problemas e soluções são repetidos em setores e campos da Ciência. Ao representar um problema como uma “contradição” (exploraremos isso mais adiante neste artigo), é possível prever soluções criativas para esse problema.
  • Padrões de evolução técnica tendem a se repetir.
  • As inovações criativas costumam usar efeitos científicos fora do campo em que foram desenvolvidos.

O uso do TRIZ consiste em aprender esses padrões repetidos de problema e solução, entender as contradições presentes em uma situação e desenvolver novos métodos de uso de efeitos científicos.

Em seguida, você aplica os padrões gerais do TRIZ à situação específica que enfrenta e descobre uma versão generalizada do problema.

Aqui, você pega o problema específico que você enfrenta e generaliza para um dos problemas gerais do TRIZ. A partir dos problemas gerais do TRIZ, você identifica a solução TRIZ geral de que precisa e, em seguida, considera como pode aplicá-la ao seu problema específico.

Os bancos de dados da TRIZ são, na verdade, uma coleção de recursos de “código aberto” compilados por usuários e aficionados do sistema (como os 40 Princípios e 76 Soluções Padrão, que examinamos abaixo).

  1. Eliminação de contradições

Outro conceito fundamental da TRIZ é que existem contradições fundamentais na raiz da maioria dos problemas. Em muitos casos, uma maneira confiável de resolver um problema é eliminar essas contradições.

O TRIZ reconhece duas categorias de contradições:

Contradições técnicas.

Estas são “compensações” de engenharia clássica, nas quais você não pode alcançar o estado desejado porque alguma outra coisa no sistema a impede. Em outras palavras, quando algo melhora, alguma coisa piora automaticamente. Por exemplo:

  • O produto fica mais forte (bom), mas o peso aumenta (ruim).
  • O serviço é personalizado para cada cliente (bom), mas o sistema de entrega de serviços fica complicado (ruim).
  • O treinamento é abrangente (bom), mas mantém os funcionários longe de suas atribuições (ruins).

As principais contradições técnicas estão resumidas na Matriz de Contradição TRIZ. Como acontece com todos os recursos do TRIZ, é preciso tempo e estudo para se familiarizar com a Matriz de Contradição.

Contradições físicas (ou “inerentes”).

Essas são situações em que um objeto ou sistema sofre requisitos contraditórios e opostos. Exemplos diários incluem:

  • O software deve ser complexo (para ter muitos recursos), mas simples (para ser fácil de aprender).
  • Café deve ser quente (para ser apreciado), mas não pelando (para evitar queimar o bebedor).
  • Um guarda-chuva deve ser grande (para manter a chuva), mas pequeno (para ser manobrável em uma multidão).

Você pode resolver contradições físicas com os Princípios de Separação do TRIZ. Estes separam os seus requisitos de acordo com as categorias básicas de espaço, tempo e escala.

Como usar os princípios da TRIZ?

Comece a explorar o TRIZ aplicando-o a um problema simples e prático.

Por exemplo, considere o problema específico de uma loja de móveis em um pequeno prédio. A loja quer atrair clientes, por isso precisa exibir seus produtos. Mas também precisa ter espaço de armazenamento suficiente para manter uma variedade de produtos prontos para venda.

Usando o TRIZ, você pode estabelecer que a loja tem uma contradição física. O mobiliário precisa ser grande (para ser útil e atraente), mas também pequeno (para ser armazenado no menor espaço possível). Usando o TRIZ, os donos de lojas generalizam essa contradição em um problema geral e aplicam um dos 40 Princípios de Solução de Problemas – uma técnica chave do TRIZ – a ele.

Eles encontram uma solução geral viável no Princípio 1 – Segmentação. Isso defende a divisão de um objeto ou sistema em partes diferentes, ou facilitar a desmontagem. Isso pode levar os proprietários a projetar versões de seus móveis, de modo que os modelos de exibição possam ocupar o espaço de que precisam, enquanto o estoque ocupa muito menos espaço por unidade. Essa é a solução específica.

Você também pode usar os 40 Princípios de Solução de Problemas, ou os 40 Princípios Inventivos, e a Matriz de Contradição para ajudá-lo na solução de seus problemas.

Quais os cinco conceitos e técnicas principais do TRIZ?

O TRIZ vem com uma gama de ideias e técnicas além dos princípios básicos descritos acima. Algumas são conceituais e analíticas, como:

  • A lei da idealidade. Isso indica que qualquer sistema tende a se tornar mais confiável ao longo de sua vida, por meio de melhorias regulares.
  • Modelagem Funcional, Análise e Recorte. O TRIZ usa esses métodos para definir problemas.
  • Localizar as Zonas de Conflito. (Isso é conhecido pelos solucionadores de problemas do Seis Sigma como ” Análise de Causa Raiz “)

Alguns são mais prescritivos. Por exemplo:

  • As Leis da Evolução Técnica e Previsão de Tecnologia. Estes categorizam a evolução técnica por demanda, função e sistema.
  • As 76 soluções padrão. Estas são soluções específicas concebidas para uma gama de problemas comuns em design e inovação.

Você pode usar uma ou várias ferramentas para resolver um problema, dependendo de sua natureza.

Pontos chave do TRIZ

O TRIZ é um sistema de solução criativa de problemas, comumente usados em engenharia e gerenciamento de processos. Segue quatro etapas básicas:

  1. Defina seu problema específico.
  2. Encontre o problema generalizado do TRIZ que corresponde a ele.
  3. Encontre a solução generalizada que resolve o problema generalizado.
  4. Adapte a solução generalizada para resolver seu problema específico.

A maioria dos problemas resulta de contradições técnicas ou físicas. Aplique uma das centenas de princípios e leis TRIZ para eliminar essas contradições, e você pode resolver o problema.

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Roberto Meneghetti disse:

    Isso me parece um grande banco de dados composto por “lições aprendidas” em vários tipos de serviços e trabalhos em várias partes do mundo em conjunto com um sistema de FAQs.
    Portanto, é só pesquisar por palavras “chave” que poder-se-á encontrar alguma coisa que alguém já tenha feito ou pelo menos tentado fazer. Provavelmente terá todas as soluções tentadas e a sua deverá estar lá também, pois deverá ser diferente por menor que seja a diferença.
    Puro princípio de Lavoisier: Neste mundo nada se cria, tudo se transforma.

    • Virgilio Marques Dos Santos disse:

      O pulo do gato é como estruturar a busca, para reduzir o tempo de procura e aumentar a assertividade da solução implementada. É como um livro, todas as palavras são conhecidas. A única coisa feita foi a transformação de palavras num dicionário em obra prima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × três =