Autoconfiança: construindo a sua confiança

autoconfiança
28 de maio de 2021
Última modificação: 28 de maio de 2021

Autor: Paulo Oliveira
Categorias: Blog

Todos precisamos ter autoconfiança. Pessoas autoconfiantes parecem estar à vontade consigo mesmas e com seu trabalho. Eles convidam e inspiram confiança uns nos outros.

Porém não é fácil confiar em si mesmo, principalmente se você for uma pessoa insegura que é constantemente rebaixada. Mas existem passos que você pode seguir para aumentar e manter sua autoconfiança e vamos passar por eles neste artigo.

O que é autoconfiança ?

Autoconfiança é compreender que você confia em seu próprio julgamento e habilidades, e que se valoriza e se sente digno, independentemente de quaisquer imperfeições ou do que os outros possam acreditar a seu respeito. Dessa forma, ter autoconfiança significa que você aceita e confia em si mesmo e tem um senso de controle sobre sua vida.

Problemas causados por falta confiança

A baixa autoconfiança pode fazer você se sentir cheio de dúvidas, ser passivo ou submisso ou ter dificuldade em confiar nos outros. Você pode se sentir inferior, não amado ou ser sensível a críticas. Esse sentimento causa muitos problemas tanto na vida pessoal quanto na profissional. Assim, a falta de confiança tende a diminuir a autoestima e a sua auto eficácia.

Tal problema pode trazer as seguintes dificuldades:

  • Nervosismo em entrevistas de emprego e provas, de tal forma que diminui seu rendimento nestas situações.
  • Desânimo por não se sentir capaz de aplicar as tarefas de sua rotina.
  • Desistir dos sonhos por achar que não conseguirá alcançá-los.
  • Insegurança em suas relações pessoais e profissionais.

Diferença de autoestima e auto eficácia de autoconfiança

Apesar das semelhanças entre a autoeficácia e a autoestima com a autoconfiança, elas são sutilmente diferentes.

Autoeficácia

Ganhamos um senso de autoeficácia quando nos vemos (e outros como nós) dominando habilidades e alcançando metas. Isso nos incentiva a acreditar que, se aprendermos e trabalharmos duro em uma área específica, teremos sucesso. É esse tipo de confiança que leva as pessoas a aceitar desafios difíceis e a continuar enfrentando contratempos.

Autoestima

Autoestima é uma avaliação pessoal que fazemos de nós mesmos. Ou seja, é como nos sentimos em relação quem somos.

Além disso, a autoestima vem em parte do sentimento de que as pessoas ao nosso redor nos aprovam. Podemos ou não ser capazes de controlar isso e, se recebermos muitas críticas ou rejeição de outras pessoas, nossa autoestima pode facilmente sofrer, a menos que a apoiemos de outras maneiras.

Comportamentos relacionados à confiança

Pessoas confiantes costumam demonstrar certos padrões de comportamentos bem diferentes daqueles que não confiam em si mesmo. Dessa forma, para você identificar qual tipo de comportamento propaga na sua vida trouxemos a tabela abaixo:

Comportamento confiante

Comportamento associado à baixa autoconfiança

Fazer o que você acredita ser certo, mesmo que outras pessoas zombem de você ou o critiquem por isso. Administre seu comportamento com base no que outras pessoas pensam.
Estar disposto a assumir riscos e ir além para alcançar coisas melhores. Ficar na sua zona de conforto, temendo o fracasso e evitando riscos.
Admitindo seus erros e aprendendo com eles. Trabalhando duro para encobrir erros e esperando que você consiga consertar o problema antes que alguém perceba,
Esperando que os outros o parabenizem por suas realizações. Exaltar suas próprias virtudes sempre que possível para o maior número de pessoas possível.
Aceitando elogios graciosamente. “Obrigado, eu realmente trabalhei muito neste prospecto. Fico feliz que você reconheça meus esforços.” Dispensando elogios sem cerimônia. “Oh, aquele blog não era nada realmente, qualquer um poderia ter feito isso.”

 

Como mostram esses exemplos, a baixa autoconfiança pode ser autodestrutiva e pode se manifestar como negatividade.

Pessoas autoconfiantes geralmente são mais positivas – elas se valorizam e confiam em seu próprio julgamento. Mas eles também reconhecem suas falhas e erros e aprendem com eles.

Por que a autoconfiança é importante?

A autoconfiança é vital em quase todos os aspectos de nossa vida, mas muitas pessoas lutam para encontrá-la. Infelizmente, isso pode ser um ciclo vicioso: as pessoas com falta de autoconfiança têm menos probabilidade de alcançar o sucesso que poderia lhes dar mais confiança.

Por exemplo, você pode não querer contratar alguém que está visivelmente nervoso, atrapalhado ou constantemente se desculpando  em uma entrevista. Por outro lado, você pode ser persuadido por alguém que fala claramente, que mantém a cabeça erguida, responde a perguntas com segurança, com uma ótima oratória e prontamente admite quando não sabe algo.

Pessoas confiantes inspiram confiança nos outros: seu público, seus colegas de trabalho, seus chefes, seus clientes e seus amigos. E ganhar a confiança de outras pessoas é uma das principais maneiras de ter sucesso. 

Como parecer mais confiante para os outros

Existem muitas formas de mostrar autoconfiança, sendo elas na formas que se porta, no seu comportamento e até mesmo no que e como você fala.

Dessa forma, projetar uma imagem positiva para outras pessoas pode ser crucial para melhorar sua autoconfiança. Mas não ache que você deve “fingir”. Só que quando você mostra confiança é mais provável que os outros respondam bem, e esse feedback positivo o ajudará a acreditar em si mesmo.

Linguagem corporal

Em muitos casos não nos preocupamos com a maneira que nos portamos, sentamos de qualquer forma na cadeira ou ficamos balançando a perna frequentemente em uma apresentação. A verdade é que a linguagem corporal influencia as pessoas do mesmo modo que a comunicação verbal.

Por isso, adote uma postura aberta. Sente-se ou fique em pé e coloque as mãos ao lado do corpo. Evite ficar com as mãos nos quadris, pois isso pode comunicar o desejo de dominar. E certifique-se de não se desleixar!

Além disso, mantenha a cabeça erguida e nivelada. Não se incline muito para a frente ou para trás, pois isso pode fazer você parecer agressivo. E se você estiver apresentando, use gestos com as mãos abertas. Abra as mãos, com as palmas voltadas ligeiramente para o público. Isso indica vontade de comunicar e compartilhar ideias. Mantenha os braços próximos ao corpo.

Por fim, lembre-se de manter a calma, pois a paciência é uma virtude que pode ajudar muito.

Comunicação verbal

Pessoas sem confiança costumam ter dificuldades em conversar e causar uma boa impressão, seja para se apresentar ou em reuniões e entrevistas. Você pode ser tímido ou inseguro, mas pode tomar medidas imediatas para parecer mais confiante.

Frequentemente temos que nos envolver com pessoas, , portanto, mantenha contato visual enquanto fala. Isso mostra que você está interessado no que eles estão dizendo e que está participando ativamente da conversa. Mas tenha em mente todas as considerações culturais quando se trata de linguagem corporal e comunicação.

Não se mexa nem desvie o olhar enquanto a conversa continua, pois isso pode fazer você parecer distraído ou ansioso.

comunicacao-assertiva

Por fim, diga com firmeza e acredite no que diz, pois se nem você acreditar em sua palavras quem vai ?

Quer aprender melhor como se comunicar? baixe nosso e-book e assista o vídeo a seguir sobre os princípios da cominação assertiva

Como lidar com as dificuldades de manter a autoconfiança

Até o mais confiante pode duvidar de si mesmo em certas ocasiões. Isto ocorre pois  existem muitos fatores externos que abalam nossa segurança. Por exemplo, aquele colega de trabalho que sempre o rebaixo só para se vangloriar.

Para lidar com essas variações de confiança, primeiro tente identificar a causa do problema.

SWOT Pessoal

Uma técnica interessante para ajudar a identificar essa variação é a análise SWOT pessoal. Nele você vai enxergar seus pontos fortes e fracos com mais clareza. Além disso, irá elaborar um plano de ação para trabalhar nas áreas em que você não é tão forte.

imagem que ilustra respectivamente cada um dos quadrantes da análise swot citada no post

Figura 1: Gráfico SWOT

Colegas tóxicos

As atitudes ou o comportamento de outras pessoas podem contribuir para a sua falta de confiança. Dessa forma, se você é constantemente rebaixado , sofre micro agressões no local de trabalho ou sente que as pessoas estão fazendo suposições injustas de você. Denuncie esse comportamento!

Feedback

Uma técnica que pode utilizar para tentar inibir o comportamento tóxico de seus colegas é usar a ferramenta de feedback do impacto da situação-comportamento, com intuito de deixar claro para a pessoa responsável que seu comportamento é prejudicial. Mas caso, mesmo com feedback não ajude, denuncie ao RH.

Entenda melhor o que é feedback no nosso artigo sobre e assista o vídeo abaixo:

Limites pessoais

Deixar os seus limites pessoais claros é de suma importância para manter os comprimentos que o prejudicam distantes. Em todo lugar encontramos pessoas que invadem nosso espaço com brincadeiras ofensivas e sem noção. Dessa forma, ser assertivo em criar esses limites ajudará você a preservar sua privacidade.

Pessoas com baixa autoconfiança muitas vezes acham que não merecem ser felizes e que, de alguma forma, merecem ser maltratadas. Embora o sentimento possa ser verdadeiro, a crença certamente não é!

Ganhando autoconfiança e a mantendo

As habilidades para superar as dificuldades do dia a dia costuma resolver problemas imediatos ou agudos de autoconfiança. Mas para se tornar uma pessoa confiante precisa de uma ação mais fundamental. Isso pode envolver a introdução de mudanças em seu estilo de vida e fazer planos robustos para o futuro.

Moldando seus hábitos

Os hábitos são muito poderosos e praticamente moldam nossas vidas, como explica Charles Duhigg em seu livro Poder do Hábito. Desse modo, construir práticas que elevem sua auto estima e autoconfiança ajudará a mantê-las a longo prazo. Porém, mudar seus hábitos pode ser mais difícil do que parece e demandar um certo esforço mental.

Cuide de sua saúde físico e mental

O exercício regular pode melhorar ambos. Certifique-se de que está dormindo o suficiente e se alimentando de maneira adequada. Não fazer isso pode levar a sentindo-se mal   consigo mesmo e provavelmente consigo mesmo.

Trabalhe com estímulos e recompensas

Como explicado no livro de Charles Duhigg, o hábito tem três estágios. Primeiro há um estímulo que manda seu cérebro entrar em modo automático, e indica qual hábito ele deve usar. Em seguida há a rotina, que pode ser física, mental ou emocional.  Por fim vem a recompensa, que ajuda o cérebro se vale a pena memorizar esse loop.

Dessa forma, você pode usar isso para atividades físicas. Mas também pode usar para se manter calma em reuniões e afins. Por exemplo, antes da apresentação respire fundo e conte até 10, – esse será o estímulo, que fará você entrar no modo apresentação. Em seguida na reunião tente utilizar todas as dicas citadas acima para se manter confiante. No fim você terá uma a recompensa de ter feito uma excelente apresentação e depois de algumas práticas seu cérebro vai entender isso como um hábito que te manterá confiante.

Marca pessoal

Trabalhar em sua marca pessoal também terá um impacto positivo em sua autoconfiança. caso você consiga projetar uma imagem positiva de sua autenticidade, provavelmente começará a receber um feedback positivo que é tão importante para sua autoconfiança.

Reveja as conquistas anteriores

Lembrar que você é capaz logo de manhã ajuda muito no ânimo, assim faça uma lista com suas conquistas e coloque em lugar visível para olhar sempre que acorda. Mas não pare por aí, continue adicionando conquista a esta lista, seja ela mais simples como número de abdominais, aos mais marcantes como prêmios, aprovações de faculdades e afins.

Observação

Estamos sempre buscando realizar nossos sonhos, mas lembre-se que o fracasso faz parte da vida e ele é parte importante para seu crescimento. Dessa forma, fique triste quando não conseguir conquistar algo, mas não se abale você terá outra oportunidade. Procure ver onde errou para que evite os erros na próximas tentativas.

Resumo

Em síntese, aumentar sua confiança significa desenvolver bons hábitos que irão melhorar sua autoestima, independentemente do que as outras pessoas pensem de você. Sentir-se bem em relação às suas realizações anteriores e definir metas alcançáveis ​​para o futuro o ajuda a construir e manter essa confiança.

Você pode tomar medidas imediatas para projetar maior autoconfiança na maneira como se comporta e como abordar as outras pessoas. Você pode então desenvolver essas estratégias de curto prazo em maneiras de construir e manter a autoconfiança por um longo prazo.

Gostou do conteúdo sobre gestão de conflitos? Então torne-se um Assinante FM2S e acelere sua evolução profissional através de nossos cursos certificados e materiais exclusivos, sempre fundamentados em conceitos sólidos, linguagem simples e aplicações práticas!

Leia mais

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *