Relacionamento interpessoal: a importância para a carreira

Relacionamento interpessoal
21 de setembro de 2021
Última modificação: 28 de setembro de 2021

Autor: Carolina Firmino
Categorias: Carreira

Afinal, o que é relacionamento interpessoal? Essa expressão significa a interação entre pessoas, que nada mais é do que a convivência, seja ela no meio familiar, profissional ou entre amigos. São essas relações e a maneira como você se posiciona diante delas que vão dar o tom de como é estar ao seu lado – seja para compartilhar um café ou realizar uma reunião de negócios.

No mundo corporativo, o relacionamento interpessoal faz ainda mais diferença, já que o nosso comportamento funciona como uma vitrine em horário comercial, onde todos estão observando uns aos outros. Pode parecer intimidador, mas, ao entender o quanto esse atributo é importante para garantir sucesso profissional, a jornada de evolução fica mais prazerosa. Confira!

Qual a importância do relacionamento interpessoal no trabalho?

Imagine um ambiente no qual estamos expostos a crises, conflitos e desafios, mas não há ninguém com que se possa contar para solucioná-los. Resolver tudo sozinho – em qualquer instância da vida – faz a dificuldade dobrar, certo? Então, não tenha dúvidas: ter um bom relacionamento interpessoal no trabalho é fundamental para desenvolver um campo seguro de cooperação para todos os envolvidos.

Isso, naturalmente, resulta em aumento da produtividade, melhora da comunicação, feedbacks assertivos e confiança para investir em novos projetos. Sabe por quê? Todos que estão ali possuem metas e objetivos em comum. Assim, estabelecer esses vínculos melhora não só a convivência, mas confere sintonia na execução de projetos. Sem falar que o ambiente fica mais agradável!

Curso Comunicação assertiva

O que são habilidades de relacionamento interpessoal?

Para construir relacionamentos bem-sucedidos no trabalho, existem algumas habilidades nas quais é necessário investir:

  • Ter boa comunicação;
  • Colocar-se no lugar do outro;
  • Demonstrar interesse;
  • Ter ética;
  • Abrir-se a críticas;
  • Ser positivo;
  • Saber negociar.

A seguir, vamos explicar cada uma delas:

Ter boa comunicação

Saber expressar suas opiniões, organizar as ideias, escolher bem as palavras, manter clareza nos diálogos, mas também saber ouvir. Tudo isso são características de alguém com boa comunicação, qualidade cada vez mais requerida em empresas. Se você ainda sente dificuldades em se comunicar dessa forma, aqui na FM2S, temos um curso gratuito sobre Comunicação Assertiva que pode dar aquele empurrão!

Colocar-se no lugar do outro

Ter empatia é um dos princípios da inteligência emocional. A partir dela é possível avaliar a situação da ótica de quem está inserido nesse determinado contexto e, assim, chegar a soluções mais honestas e respeitosas.

Demonstrar interesse

Se algo é interpessoal, quer dizer que envolve mais de uma pessoa. Por isso, não adianta esperar que as coisas cheguem sempre até você. Corra atrás. Demonstre interesse nos projetos e histórias de seus colegas e coloque-se à disposição.

Ter ética

Relações se fortalecem com respeito e verdade. Portanto, ter atitudes éticas e condizentes com o cenário no qual se está inserido é o que resulta em solidez e confiança.

Abrir-se às críticas

Por mais que não seja fácil ouvir impressões negativas a seu respeito, essa é uma maneira de estimular o autoconhecimento e melhorar aquilo que ainda não está bom. Veja um feedback como uma oportunidade. 

Manter-se positivo

E isso não quer dizer se distanciar da realidade, viu? Mas ter uma atitude mais positiva e menos raivosa diante dos obstáculos melhora não só a saúde mental dos envolvidos como abre espaço para outras dinâmicas na solução de imprevistos.

Saber negociar

Essa é uma habilidade que vai além do diálogo: é preciso ser persuasivo sem ser autoritário, convencer sem ser insistente demais e ceder sem abdicar totalmente dos seus objetivos. No curso Comunicação para inspirar da FMS2, por exemplo, possível vivenciar algumas das entregas de um líder como agente comunicador dentro do fluxo de trabalho.

Qual o impacto na sua carreira?

Alguém que busca desenvolvimento profissional sabe que essa é uma dinâmica de altos e baixos. Vivemos fases intensas, de muitas dúvidas, e outras mais tranquilas, de estabilidade, independentemente da carreira escolhida. Em ambas, o relacionamento interpessoal está presente. Se você se cerca de pessoas que estão dispostas a crescer, dividir conhecimento, ajudar e pedir ajuda, parcerias de sucesso podem surgir. 

Já ouviu falar em networking? Essa é a ação de trabalhar sua rede de contatos, trocar informações relevantes e colaborar mutuamente – algo intrinsecamente ligado a um bom relacionamento interpessoal. Além disso, entender que investir nas suas habilidades interpessoais também é uma maneira de ser lembrado positivamente. Imagine ser indicado para uma vaga porque sabe trabalhar em grupo, pratica uma escuta atenta e desperta empatia nos colegas?

5 dicas para cultivar relações melhores no ambiente profissional

Se você chegou até aqui já deve ter feito uma autoavaliação das suas relações interpessoais no trabalho para saber se está indo pelo caminho certo. Mas, para contribuir ainda mais com o seu desenvolvimento profissional, preparamos algumas dicas essenciais de convivência que você pode seguir:

1. Evite discussões

Uma pergunta que costuma ser compartilhada nas redes sociais diz o seguinte: “Você quer ser feliz ou ter razão?”. Por mais que estejamos tentados a escolher a segunda opção – afinal, quem não quer estar certo sempre? – essa pode não ser a melhor alternativa. Quase nunca se ganha uma discussão impondo ideias ou tendo certezas de tudo. Prefira conversar com gentileza.

2. Fuja das fofocas

Em vez de ampliar os ruídos sobre algum acontecimento, prefira solucioná-los diretamente com as pessoas envolvidas. Fofocas podem destruir relações de amizade, de amor e até de trabalho. 

3. Mostre seus limites

Não confunda bons relacionamentos interpessoais com dizer “sim” para tudo. Isso pode prejudicar sua produtividade, seu gerenciamento de tempo e organização do seu dia a dia. Haja com educação, mas estabeleça limites nas relações. 

4. Construa seus relacionamentos

Acredite, convidar alguém para um cafezinho de 10 minutos pode transformar positivamente uma relação de trabalho. Elogiar uma atitude do dia a dia e pedir opinião sobre algo a resolver também são interações valiosas. 

5. Olhe para si mesmo

Todo mundo já se deparou com alguém que provoca um misto de desconfiança, nervosismo e outras sensações negativas. Realmente, nem sempre “o santo vai bater”. Nesses casos, olhe para si, identifique se está fazendo o seu melhor e tente combater esse sentimento com empenho e dedicação nos seus projetos.  

Leia mais no blog:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *