Quais os 5 princípios Lean que todos deveriam saber?

princípios lean
12 de novembro de 2017
Última modificação: 22 de julho de 2021

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Blog

Quais são os 5 princípios Lean que todo engenheiro deveria saber?

A menos que um engenheiro esteja diretamente envolvido na fabricação, ele ou ela só poderá estar levemente familiarizado com os princípios Lean. Considerado uma maneira de melhorar significativamente a eficiência de fabricação, o lean pode ser aplicado a qualquer negócio ou processo de produção, em qualquer setor. Por exemplo, lean agora está sendo amplamente usado no setor de saúde para melhorar a eficiência e reduzir os custos. Os princípios podem até ser usados, em menor escala, para organizar seu escritório, espaço de trabalho ou até seu laboratório.

O Lean foi originalmente criado pela Toyota para eliminar o desperdício e a ineficiência em suas operações de fabricação. O processo tornou-se tão bem-sucedido que foi adotado em setores de produção ao redor do mundo. Para uma empresa brasileira, ser lean é fundamental na hora de competir contra países de menor custo.

O objetivo do lean é eliminar o desperdício – os componentes que não possuem valor agregado em qualquer processo. A menos que um processo tenha atravessado muitas análises de aplicação do Lean, ele contém algum elemento de desperdício. Quando feito corretamente, o lean pode criar enormes melhorias em eficiência, tempo de ciclo, produtividade, custos de material e sucata, levando a custos mais baixos e a uma maior competitividade. E lembre-se, lean não se restringe à fabricação. Pode melhorar a forma como uma equipa trabalha em conjunto, o gerenciamento de inventário e até mesmo a interação do cliente.

Quais os Cinco Princípios Fundamentais do Lean?

Cinco princípios fundamentais

De acordo com Womack e Jones, existem cinco princípios básicos fundamentais: valor, fluxo de valor, fluxo, puxar e perfeição.

Valor.

O valor é sempre definido pelas necessidades do cliente para um produto ou serviço específico. Por exemplo, qual é a linha de tempo para fabricação e entrega? Qual é o ponto do preço? Quais são outros requisitos importantes ou expectativas que devem ser atendidas? Esta informação é vital para definir o valor.

Fluxo de valor.

Uma vez que o valor (objetivo final) foi determinado, o próximo passo é mapear o “fluxo de valor” ou todas as etapas e processos envolvidos na obtenção de um produto específico a partir de matérias-primas e entrega do produto final ao cliente. O mapeamento de fluxo de valor é uma experiência simples, mas que identifica todas as ações que levam um produto ou serviço através de qualquer processo.

Esse processo pode ser em design, produção, compras, RH, administração, entrega ou atendimento ao cliente. A ideia é desenhar, em uma página, um “mapa” do fluxo de informações / materiais por meio do processo. O objetivo é identificar cada passo que não crie valor e, em seguida, encontrar maneiras de eliminar esses passos desperdiçados. O mapeamento de fluxo de valor às vezes é chamado de reengenharia de processos. Em última análise, este exercício também resulta em uma melhor compreensão de toda a operação comercial.

Fluxo.

Depois que o desperdício foi removido do fluxo de valor, o próximo passo é ter certeza de que as etapas restantes funcionam sem interrupções, atrasos ou gargalos. “Faça com que os passos de criação de valor ocorram numa sequência justa para que o produto ou serviço fluam suavemente em relação ao cliente”, aconselha o Womack. Isso pode exigir quebrar o pensamento do departamento e fazer um esforço para se tornar multifuncional em todos os departamentos, o que pode ser um dos maiores desafios para os programas lean. No entanto, os estudos mostram que isso também levará a ganhos enormes de produtividade e eficiência, às vezes tão alto quanto uma melhoria de 50% ou mais.

Puxar.

Com o fluxo melhorado, o tempo para o mercado (ou o tempo para o cliente) pode ser dramaticamente melhorado. Isso torna muito mais fácil entregar produtos conforme necessário, conectando a demanda com a fabricação ou entrega. Isso significa que o cliente pode “puxar” o produto de você, conforme necessário (muitas vezes em semanas, em vez de meses). Como resultado, os produtos não precisam ser construídos antecipadamente ou os materiais armazenados, criando um inventário caro que precisa ser gerenciado, economizando dinheiro tanto para o fabricante quanto para o fornecedor e para o cliente.

Perfeição.

Cumprir os Passos 1-4 é um excelente começo, mas o quinto passo é talvez o mais importante: fazer parte do lean e garantir a melhoria de processos em sua cultura corporativa. À medida que os ganhos continuam a se acumular, é importante lembrar que o lean não é um sistema estático e requer esforço constante e vigilância para aperfeiçoar. Todo funcionário deve estar envolvido na implementação do lean. Especialistas Lean geralmente dizem que um processo não é verdadeiramente lean até que tenha passado pelo mapeamento de fluxo de valor pelo menos meia dúzia de vezes.

Como fazer o Lean durar?

Lean pode se alastrar. Os clientes notarão grandes melhorias à medida que você implementa o lean e provavelmente quer fazer parte do seu processo. Este pensamento colaborativo também se estenderá aos seus fornecedores, que vão querer usar, eles próprios, o lean para gerar suas melhorias.

A ideia central por trás do lean é maximizar o valor do cliente e minimizar o desperdício. “Simplificando, lean significa criar mais valor para clientes com menos recursos”.

Uma organização enxuta entende o valor do cliente e concentra-se em seus principais processos para melhorá-los continuamente. O objetivo final é proporcionar um valor perfeito ao cliente por meio de um processo de criação de valor perfeito que tenha zero desperdício. Lean cumpre isso, ao mudar o foco do gerenciamento da otimização de tecnologias, recursos e departamentos separados para otimizar o fluxo de produtos e serviços por meio de fluxos de valores inteiros que fluem horizontalmente em tecnologias, ativos e departamentos para clientes.

Como ter o foco nos princípios Lean?

Sei que é difícil manter-se focado nos princípios do Lean. Não é fácil. A quantidade de demandas concorrendo com os esforços de implementação de longo prazo acabam por causar um forte impacto nos projetos. Entre o importante e o urgente, a tendência é ficarmos com o urgente. Tal comportamento, é péssimo do ponto de vista da melhora nos processos da empresa.

Para conseguir fazer o Lean durar e não parecer apenas como mais uma onda, seja disciplinado e garanta que o resultado será alcançado. Como? Não alterando seu planejamento várias vezes, pois isso pode lhe causar problemas graves.

Comece simples com os princípios do Lean tal qual nós ensinamos em nossa Formação Lean, Green Belt e Black Belt. É com esses passos básicos que o resultado começará a chegar a e empresa alcançará os resultados mais facilmente e de maneira sustentável.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =