O que é qualidade de um produto?

O que é qualidade de um produto
14 de agosto de 2020
Última modificação: 14 de agosto de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Design Thinking

Qual a definição de qualidade e por que se preocupar com isso?

Apesar deste ser um conteúdo novo e voltado para te contar mais sobre a qualidade de um produto, o assunto “qualidade” não é algo novo aqui na FM2S. Como já estabelecemos em um outro artigo, e gostamos de reforçar, qualidade é:

“Fazer com que as organizações atuem adequadamente para seus stakeholders, isto é, as partes interessadas no que (e como) sua organização faz. Assim, ela se encaixa desde à melhora de produtos, serviços, sistemas e processos, até a se certificar de que toda a organização é adequada e eficaz.”

Perfeito, mas o que isso quer dizer de fato? Em suma, desenvolver um processo de qualidade na sua empresa, seja ele regido por alguma norma especifica – como a ISO, para empresas que possuem ou desejam obter a certificação – ou por motivos de cultura organizacional ou processual, garante, ou ao menos ampara, que os produtos ou serviços desempenhados pela empresa e aqueles praticados indiretamente por terceiros, que impactem em diferentes pontos da cadeia produtiva do seu bem ofertado reflitam positivamente em retornos econômicos, de sistemática e de branding para a empresa, seus acionistas e colaboradores.

Apostila Ferramentas da Qualidade

Apostila FM2S – 7 Ferramentas da Qualidade

Além disso, prezar por um processo de qualidade na organização, possibilita um melhor planejamento contínuo e monitoramento de aspectos críticos de exigência a cada ponto da produção, e não se preocupar com isso ou não considerar o iminente revés que a falta de qualidade acarreta a empresa e seus projetos é, sem dúvidas, uma grande brecha para desqualificação da imagem e posição da sua empresa frente ao mercado.

A Qualidade do Produto

Definição do produto

Para que sua empresa consiga trabalhar aspectos de qualidade de um produto é importante definir e compreender em totalidade as funções, objetivos e diferenciais do seu produto. Desta forma, a organização detém um maior controle em alguns fatores chave de gestão mercadológica. Aqui podemos citar cinco mais comumente considerados: produção, monitoramento, divulgação, mensuração e precificação do seu produto.

O mapeamento desses e demais fatores chave é de suma importância para sua empresa determinar onde aplicar seus recursos e energias, a fim de elevar o percentual de qualidade atribuída e percebida do produto. Não importa se sua organização possui um produto pontual – ou carro chefe – ou uma seara de produtos, desenvolver uma gestão de qualidade que ampare sua linha de produção, e todos os demais pontos da cadeia, torna possível uma melhor e mais assertiva analise dos sistemas micro e macro em que seu produto está, ou estará, inserido.

Entraremos em mais detalhes logo abaixo na seção de parâmetros de qualidade, mas de imediato é preciso que você entenda uma coisa: Trabalhar a qualidade de um produto envolve não apenas um único bem, mas sim a cadeia produtiva em que ele se encontra, a equipe que o desenvolve e as demais variações que sua empresa produza; todos estes pontos são e devem ser estabelecidos e acompanhados de perto através de indicadores.

Qualificação do processo

A qualidade do produto está diretamente ligada a qualificação do processo em que ele se encontra. Mas, o que é a qualificação do processo e qual diferença para a qualidade do produto?

Como já mencionamos, estruturar um processo, e rege-lo de maneira assertiva, potencializa e muito a qualidade do seu produto. Contudo, processos são inerentes a toda organização, já produtos podem ser substituídos, em algumas empresas, por serviços prestados ou oferecidos, sendo assim, qualificar seu processo é ainda mais importante que apenas a qualidade do seu produto. A qualidade de um processo é comprometida por erros, e se houveram erros foi por falha no processo. Essa frase é quase um paradoxo, mas, felizmente, um paradoxo resolvível.

Um processo qualificado significa um processo padronizado e que é executado com qualidade e primor, a fim de evitar erros no produto final. Uma padronização de processo gira entorno de especificidades como: o funcionamento pleno, a periodicidade, a pertinência, as aprovações, a segurança, a manutenção, etc. Claramente cada empresa desenvolve o processo mais adequado para seu perfil, mas todos possuem algo em comum: “O produto irá ser o link direto com as necessidades do seu mercado/cliente, já seu processo será o trajeto para definir como o seu produto será entregue da melhor maneira possível”.

Elementos chave da qualidade do produto

Parâmetros de qualidade, ou indicadores de qualidade, são pontos focais para desenvolver e trabalhar a qualidade do produto. Ou seja, através deles é possível dinamizar processos e aprimorar a qualificação ativa de cada aspecto direta ou indiretamente percebido por seu cliente final. A forma, ou quantia, dos parâmetros é de incumbência da organização, contudo, separamos para você os parâmetros mais comuns ao mercado geral. Confira:

Confiabilidade: Este parâmetro está diretamente ligado a noção ou percepção sobre a probabilidade de que seu produto deixará de funcionar em x ou y tempo. Consumidores em geral tendem a buscar produtos que possuam um maior tempo de vida e isso está implicitamente ligado ao investimento realizado no produto.

Desempenho: Dispõe sobre aspectos gerais do seu produto, ou seja, sua performance frente aos demais. Quanto melhor, ou mais pertinente forem os pontos de performance do seu produto, melhor ele atenderá as expectativas de um nicho.

Conformidade: Diz respeito a acuidade do produto, frente ao projeto em que foi executado. O quanto da teoria, ou do papel, chega de fato as mãos do cliente. Envolve diretamente aspectos de produtividade, recursos bem utilizados e produção padronizada.

Aparência: É o perfil visual e estético do seu produto, faz referencia ao como ele é apresentado ao mercado e comparado aos concorrentes. Vai além do design, está também ligado a usabilidade no segmento.

Suporte: Este ponto diz respeito a capacidade e competência do time de colaboradores incumbidos da experiencia pós venda e manutenção do produto. Solucionar o problema do produto e atingir a expectativa do cliente são os motes para que esse parâmetro agregue qualidade ao seu produto.

Qualidade percebida: Semelhante a aparência, mas uma característica mais subjetiva. É a percepção do cliente ou consumidor do setor sobre seu produto. Está atrelada ao marketing, branding e reputação do produto ao qual seu cliente está exposto. É intima e pode ser diversificada dentro do seu próprio nicho.

Atendimento: Está ligado ao suporte, mas nesse elemento o cliente não necessariamente tem um problema. Aqui o consumidor experiencia a rapidez e facilidade em estabelecer contato com a empresa na qual já adquiriu, ou até mesmo irá adquirir, o produto.

Features: Este parâmetro engloba todas as especificidades e diferenciais do seu produto. São pontos que irão evidenciar ao consumidor a relevância do seu produto frente ao mercado e chamar atenção por algum beneficio direto ou indireto ofertado pelo produto.

Controle e Monitoramento

Tendo todo esse conhecimento em mente é importante dizer que só ele não basta. Portanto, não é suficiente estar apenas atento a qualidade do produto, é de extrema importância analisar e controlar todos os aspectos da qualidade que podem impactar no produto ou no processo. Controlar a qualidade do produto é padronizar inspeções, rotinas, planos A e B, e sempre reger sua produção alinhada aos parâmetros pré-determinados pela organização. Desta forma, a gestão da qualidade conseguirá coordenar todos os pontos envolvidos nos processos dos produtos e, sistematicamente, gerar vantagens para o longo prazo.

Vantagens de manter a qualidade do produto

Dentre as muitas vantagens de se manter a qualidade do produto estão:

  • Melhor uso de recursos e pessoas;
  • Vantagem competitiva;
  • Melhor relação com fornecedores;
  • Logística ideal;
  • Otimização de tempo e produção;
  • Redução de custos e perdas;
  • Fidelização do setor e cliente;
  • Melhoria de imagem;
  • Cumprimento de prazos;
  • Potencialização do marketing;
  • Possibilidade de novos produtos atrelados.

A FM2S crê que o controle da qualidade se resume a três pilares: governança forte que define objetivos e os coloca em ação, sistemas robustos de garantia que baliza e mantém os processos no caminho correto e a cultura de melhoria em busca de continuidade. Através da nossa visão afirmamos que a qualidade é um complexo de características que buscam sanar as necessidades dos clientes e que atendem a um padrão de produtos e serviços específicos de uma organização.

Quer continuar aprendendo mais sobre qualidade e outras metodologias de melhoria e reconhecimento de mercado? Faça parte da Assinatura FM2S:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *