Os 5 Ps da Estratégia de Mintzberg: Compreenda agora mesmo

5 ps
27 de maio de 2020
Última modificação: 22 de julho de 2021

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog

Os 5 Ps de estratégia de Mintzberg:

Melhorando a robustez da sua estratégia

Se você já se fez alguma das seguintes perguntas, os 5 Ps da estratégia de Mintzberg certamente vão te ajudar!

  • Quão forte é a minha estratégia?
  • Qual é a minha abordagem para o desenvolvimento de estratégia?
  • Como tiro proveito da minha estratégia?

Mas, infelizmente, embora esse tipo de movimento de conhecimento seja importante, é preciso pensar muito mais do que isso se quisermos ter sucesso. Afinal, não faz sentido desenvolver uma estratégia que ignore as reações dos concorrentes ou que não leve em consideração a cultura e as capacidades da sua organização. Além disso, seria um desperdício não fazer pleno uso dos pontos fortes da sua empresa – sejam eles óbvios ou não.

O especialista em gerenciamento, Henry Mintzberg, argumentou que é realmente difícil acertar a estratégia. Portanto, para nos ajudar a pensar sobre isso com mais profundidade, ele desenvolveu seus 5 Ps de Estratégia – cinco definições diferentes de (ou abordagens para) o desenvolvimento de estratégia.

Gerenciamento da Estratégia

Para por um prática uma estratégia, entra em cena o Gerenciamento de estratégia, que é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades de planejamento estratégico e implementação de estratégias para alcançar com sucesso a visão, as metas e os objetivos da organização.

O gerenciamento da estratégia, assim, fornece uma estrutura consistente para gerenciar cada fase do ciclo de vida do planejamento estratégico (desde o design até a entrega). As ferramentas e processos de gerenciamento fornecem proteções que ajudam as organizações a superar a maioria dos problemas. Informações detalhadas de planejamento são realizadas entre fases individuais, fornecendo consistência e rastreabilidade.

O gerenciamento de estratégia

  • é independente da abordagem de planejamento;
  • é adaptável para suportar processos organizacionais;
  • captura informações robustas sobre o plano estratégico;
  • mantém os vínculos e dependências entre os elementos do plano;
  • fornece uma abordagem robusta para gerenciar o ciclo de vida;
  • suporta transições eficazes entre as fases do ciclo de vida;
  • suporta gerenciamento de riscos integrado entre os elementos do plano;
  • fornece suporte para um planejamento dinâmico e gerenciamento de mudanças;
  • monitora e analisa a qualidade, saúde e status do plano;
  • fornece informações robustas para a tomada de decisões estratégicas.

E você? É novo em um cargo de gerência? Então confira agora mesmo o

Curso de Formação para a Primeira Liderança da FM2S!

Sobre os 5 Ps

Mintzberg escreveu pela primeira vez sobre os 5 Ps da Estratégia em 1987. Cada um dos 5 Ps é uma abordagem diferente da estratégia. São eles:

  • Plan (Plano);
  • Ploy (Manobra);
  • Pattern (Padronizar);
  • Position (Posição);
  • Perspective (Perspectiva).

Assim, ao entender cada P, você pode desenvolver uma estratégia comercial robusta que aproveita ao máximo os pontos fortes e os recursos da sua organização. A seguir, portanto, exploraremos cada um dos 5 Ps em mais detalhes a fim de deixar claro quais ferramentas que você pode usar em cada área.

1. Estratégia como plano (plan)

O planejamento é algo bem realizado pela maioria dos gerentes, além de ser algo que parece surgir naturalmente para a organização. Portanto, essa é a abordagem automática padrão que adotamos – opções de brainstorming e planejamento de como entregá-las. Em suma, o planejamento é uma parte essencial do processo de formulação da estratégia.

Para ter ótimas ideias, confira agora mesmo o Curso de Criatividade da FM2S!

O problema com o planejamento, no entanto, é que ele não basta por si só. É aqui que os outros quatro Ps entram em cena.

2. Estratégia como manobra (ploy)

Mintzberg diz que tirar o melhor dos concorrentes, planejando atrapalhar, dissuadir, desencorajar ou influenciá-los, pode fazer parte de uma estratégia. É aqui que a estratégia pode ser uma manobra, além de um plano.

Por exemplo, uma cadeia de supermercados pode ameaçar expandir uma loja, para que um concorrente não se mude para a mesma área; ou, ainda, uma empresa de telecomunicações pode comprar patentes que um concorrente poderia usar para lançar um produto rival.

É uma tática que pode ajudá-lo explorar os possíveis cenários futuros em que a concorrência ocorrerá, de forma a entender e mapear como o “jogo” competitivo se desenrolará, para que você possa se preparar para vencê-lo.

3. Estratégia como padrão (pattern)

Planos estratégicos e manobras são exercícios deliberados. Às vezes, no entanto, a estratégia surge do comportamento organizacional  do passado. Em vez de ser uma escolha intencional, uma maneira consistente e bem-sucedida de fazer negócios pode se transformar em uma estratégia.

Por exemplo, imagine um gerente que tome decisões que aprimoram ainda mais um processo de suporte ao cliente já altamente responsivo. Apesar de não ter escolhido deliberadamente criar uma vantagem estratégica, seu padrão de ações cria uma.

Para usar esse elemento dos 5 Ps, observe os padrões que você vê em sua equipe e organização. Então, pergunte-se se esses padrões se tornaram uma parte implícita da sua estratégia. Em seguida, pense no impacto que esses padrões devem ter na maneira como você aborda o planejamento estratégico.

Ferramentas como o USP Analysis e o Core Competence Analysis podem ajudá-lo com isso. Enquanto uma ferramenta relacionada, o VRIO Analysis, pode ajudá-lo a explorar recursos e ativos (em vez de padrões) nos quais você deve se concentrar ao pensar em estratégia.

4. Estratégia como posição (position)

“Posição” é outra maneira de definir estratégia – ou seja, como você decide se posicionar no mercado. Dessa forma, a estratégia ajuda a explorar a adequação entre sua organização e seu ambiente, além de ajudar a desenvolver uma vantagem competitiva sustentável.

Por exemplo, sua estratégia pode incluir o desenvolvimento de um produto de nicho para evitar a concorrência. Ou, ainda, optar por se posicionar entre uma variedade de concorrentes, enquanto procura maneiras de diferenciar seus serviços.

Quando você pensa sobre sua posição estratégica, ajuda a entender a “imagem maior” da sua organização em relação a fatores externos. Para fazer isso, use a Análise PEST, o diamante de Porter e as cinco forças de Porter para analisar seu ambiente – essas ferramentas mostrarão onde você tem uma posição forte e onde pode ter problemas.

Assim como em “Estratégia como padrão” (item 3) , a Análise de competência central, a Análise USP e a Análise VRIO podem ajudá-lo a criar uma posição competitiva de sucesso. Além disso, você também pode usar a análise SWOT para identificar o que faz bem e descobrir oportunidades.

Vale mencionar, ainda, que pode haver muita sobreposição entre “Estratégia como posição” e outros elementos dos 5 Ps. Por exemplo, você também pode alcançar a posição desejada através do planejamento e usando uma manobra. No entanto, não se preocupe com essas sobreposições – apenas obtenha o máximo de valor possível das diferentes abordagens.

5. Estratégia como perspectiva  (perspective)

As escolhas que uma organização faz sobre sua estratégia dependem fortemente de sua cultura. Dessa forma, assim como os padrões de comportamento podem emergir como estratégia, os padrões de pensamento moldam a perspectiva de uma organização e as coisas que ela é capaz de fazer bem.

Por exemplo, uma organização que incentive a assumir riscos e a inovação dos funcionários pode se concentrar em apresentar produtos inovadores como o principal impulso por trás de sua estratégia. Por outro lado, uma organização que enfatiza o processamento confiável de dados pode seguir uma estratégia de oferecer esses serviços a outras organizações sob acordos de terceirização.

Usando os 5 Ps

Em vez de tentar usar os 5 Ps como um processo a seguir durante o desenvolvimento da estratégia, pense neles como uma variedade de pontos de vista que você deve considerar ao desenvolver uma estratégia robusta e bem-sucedida.

Assim, existem três pontos no processo de planejamento estratégico em que é particularmente útil usar os 5 Ps:

  • Ao coletar informações e conduzir a análise necessária para o desenvolvimento da estratégia, como forma de garantir que você considere tudo relevante;
  • Quando você tiver ideias iniciais, como uma forma de testar se elas são realistas, práticas e robustas;
  • Como uma verificação final da estratégia que você desenvolveu, para eliminar inconsistências e coisas que podem não ter sido totalmente consideradas.

O uso dos 5 Ps de Mintzberg nesses pontos destacará problemas que, de outra forma, prejudicariam a implementação de sua estratégia.

Afinal, é muito melhor identificar esses problemas no estágio de planejamento do que descobri-los depois de passar vários anos – e milhões de dólares – implementando um plano que foi defeituoso desde o início.

Retomando: pontos centrais dos 5 Ps

Os 5 Ps da estratégia foram criados por Henry Mintzberg em 1987. Cada um dos 5 Ps representa uma abordagem diferente da estratégia:

Plano; Manobra; Padronização; Posição e Perspectiva.

(1) Como plano, a estratégia precisa ser desenvolvida com antecedência e com propósito.

(2) Como manobra, a estratégia é um meio de superar a concorrência.

(3) Com a estratégia como padrão, aprendemos a entender que o que foi bem sucedido no passado pode levar ao sucesso no futuro.

(4) Já com a posição, a estratégia é sobre como a organização se relaciona com seu ambiente competitivo e o que ela pode fazer para tornar seus produtos únicos no mercado.

(5) Por fim a perspectiva enfatiza a influência substancial que a cultura organizacional e o pensamento coletivo podem ter na tomada de decisões estratégicas dentro de uma empresa.

Portanto, compreender e usar cada um desses cinco elementos ajuda imensamente a desenvolver uma estratégia de negócios robusta, prática e alcançável.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =