Análise SWOT: como desenvolver uma estratégia de sucesso

Swot ou fofa
06 de maio de 2021
Última modificação: 21 de setembro de 2021

Autor: Paulo Oliveira
Categorias: Análise de dados, Ferramentas da Qualidade

A Análise SWOT é uma das ferramentas com maior adesão dentro das organizações por seu alto fator de eficácia na Gestão Empresarial. Essa análise é fundamentada em uma lógica simples e ao mesmo tempo muito útil, pois seu objetivo é compreender o ambiente em que a empresa está inserida e, então, desenvolver informações para melhor planejar o futuro.

Confira os motivos para usar a SWOT e descubra o que está funcionando bem e o que não é tão bom. Pergunte a si mesmo para onde quer ir, como pode chegar lá e o que pode atrapalhar. Esses são grandes problemas, e você precisará de uma técnica poderosa, mas simples para ajudar você.

O que é análise SWOT?

SWOT é um acrônimo (ou sigla), capaz de analisar o cenário em que a empresa faz parte. Essa análise do meio, também conhecida como Matriz FOFA, fornece às equipes de gestão um norte ao se planejarem para atingir metas de competitividade mercadológica, criarem novos produtos ou aprimorarem processos como um todo.

Sendo assim, cada letra possui um significado e uma função:

  • S – strength, Ou seja Pontos fortes.
  • W – Weakness , significando Fraquezas.
  • O – Opportunities, ou seja Oportunidades.
  • T– Threats, no português  Ameaças

Qual é o objetivo de uma análise SWOT?

Dessa forma, você pode usar a Matriz SWOT para aproveitar ao máximo o que você tem, para a melhor vantagem da sua organização. Para assim reduzir as chances de fracasso, entendendo o que está faltando e eliminando perigos que, de outra forma, o pegariam desprevenido.

Melhor ainda, você pode começar a criar uma estratégia que o diferencie de seus concorrentes e, assim, competir com sucesso em seu mercado. No vídeo abaixo explicamos um pouco mais sobre a análise SWOT:

Quem usa a análise SWOT precisa se tornar Green Belt

Green Belt é a certificação mais conhecida do Lean Six Sigma. Nela, são abordados conceitos fundamentais para otimização de processos e resultados nas empresas. Assim, se você busca uma análise SWOT para melhorar processos, o curso de Green Belt irá fornecer diversas ferramentas que ajudaram seu SWOT ficar mais completo.

Quer evoluir seu SWOT?

Antes de ir atrás da certificação Green Belt, baixe nosso material sobre Seis Sigma e entre nesse universo de melhoramento de processos.

Seis Sigma ebook

Quais são os 4 quadrantes da análise SWOT ?

Agora que sabemos o conceito do SWOT, vamos destrinchar cada ponto desta análise.

SWOT

Figura 1: SWOT

Pontos fortes

No primeiro quadrante ficam as tarefas que sua organização faz particularmente bem ou de uma forma que o distingue de seus concorrentes. Desse modo, pense nas vantagens que sua organização tem sobre outras organizações. Isso pode ser a motivação de sua equipe, o acesso a certos materiais ou um forte conjunto de processos de fabricação.

Perguntas para responder os pontos fortes

Seus pontos fortes são parte integrante de sua organização, e tem geralmente ter de responder às seguintes perguntas:

  • O que você faz melhor do que ninguém?
  • Que valores impulsionam o seu negócio?
  • Quais recursos exclusivos ou de menor custo você pode utilizar que outros não podem?

Como definir os pontos fortes?

Dessa forma, quando for refletir sobre os pontos fortes,  pense no que a torna “marcante”. Além disso, identifique e analise a Proposta de Venda Única (USP) da sua organização e adicione esses fatores a seção Pontos Fortes.

Após refletir sobre as perguntas acima, imagine o que a concorrência pensa sobre a sua organização. Ou seja, Que fatores significam que você consegue a venda antes deles?

Além do mais, lembre-se de que qualquer aspecto da sua organização é apenas um ponto forte se trouxer uma vantagem clara. Por exemplo, se todos os seus concorrentes fornecem produtos de alta qualidade, um processo de produção de alta qualidade não é um ponto forte em seu mercado: é uma necessidade.

Fraquezas

No segundo quadrante é a hora de considerar os pontos fracos de sua organização. Seja honesto! Uma análise SWOT só terá valor se você reunir todas as informações de que precisa. Portanto, é melhor ser realista agora e enfrentar todas as verdades desagradáveis ​​o mais rápido possível.

Como definir os pontos fracos?

Assim, os pontos fracos, como pontos fortes, são características inerentes à sua organização, então concentre-se em seu pessoal, recursos, sistemas e procedimentos. Pense no que você pode melhorar e nos tipos de práticas que deve evitar.

Mais uma vez, imagine (ou descubra) como outras pessoas em seu mercado o veem. Eles notam fraquezas para as quais você tende a ser cego? Reserve um tempo para examinar como e por que seus concorrentes estão se saindo melhor do que você. O que está faltando?

Oportunidades

Em seguida colocamos as oportunidades, as quais são aberturas ou chances de algo positivo acontecer, mas você precisa reivindicá-las para si mesmo!

As oportunidades geralmente surgem de situações fora da sua organização e exigem um olhar para o que pode acontecer no futuro. Assim, elas podem surgir como desenvolvimentos no mercado que você atende ou na tecnologia que você usa. Além disso, ser capaz de identificar e explorar oportunidades pode fazer uma grande diferença na capacidade de sua organização de competir e assumir a liderança em seu mercado.

Como definir as oportunidades?

Desse modo, pense em boas oportunidades que você pode identificar imediatamente, Elas não precisam mudar o jogo, pois mesmo pequenas vantagens podem aumentar a competitividade da sua organização. Veja Quais tendências de mercado interessantes você conhece, grandes ou pequenas, que podem ter um impacto?

Você também deve estar atento a mudanças nas políticas governamentais relacionadas ao seu campo. Além das mudanças nos padrões sociais, perfis populacionais e estilos de vida podem criar oportunidades interessantes.

Ameaças

Por fim, no último quadrante dispomos as ameaças, as quais incluem qualquer coisa que possa afetar negativamente seus negócios de fora, como problemas na cadeia de suprimentos, mudanças nos requisitos do mercado ou falta de recrutas. Assim sendo vital antecipar as ameaças e agir contra elas antes de se tornar uma vítima delas e de seu crescimento estagnar.

Como definir as ameaças?

Desse modo, pense nos obstáculos que você enfrenta para colocar seu produto no mercado e vendê-lo. Você pode perceber que os padrões ou especificações de qualidade de seus produtos estão mudando e que você precisará mudar esses produtos se quiser permanecer na liderança. Com isso podemos afirmar que a evolução da tecnologia é uma ameaça sempre presente, bem como uma oportunidade!

Lembre sempre de  considerar o que seus concorrentes estão fazendo e se você deve mudar a ênfase de sua organização para enfrentar o desafio. Mas não se esqueça que o que eles estão fazendo pode não ser a coisa certa para você e evite copiá-los sem saber como isso vai melhorar sua posição.

Por fim, certifique-se de explorar se sua organização está especialmente exposta a desafios externos e se você tem dívidas inadimplentes ou problemas de fluxo de caixa.

Sempre busque responder as seguinte pergunta:

  • o que pode torná-lo vulnerável até mesmo a pequenas mudanças em seu mercado?

Dessa forma, pode se afirmar que esse é o tipo de ameaça que pode prejudicar seriamente o seu negócio, portanto, fique alerta.

Como fazer uma análise SWOT?

Primeiro, desenhe uma matriz SWOT. Dessa forma, essa matriz  deve ser uma grade 2×2, com um quadrado para cada um dos quatro aspectos do SWOT. 

Matrix Swot

Figura 2: Matriz-SWOT

Quando usar ?

Após fazer o desenho da matriz você deve definir o motivo que está utilizando a matriz. Assim, você pode abordar uma essa matriz de duas maneiras:

  1. Para reunir as pessoas para “dar o pontapé inicial” na formulação da estratégia informalmente
  2. Ou ainda, como uma ferramenta mais sofisticada e formal

Em ambos os casos, reúna uma equipe de uma variedade de funções e níveis em sua organização. Use técnicas de brainstorming para construir uma lista de ideias sobre a posição atual de sua organização. Cada vez que você identificar uma Força, Fraqueza, Oportunidade ou Ameaça, anote-a na parte relevante da grade.

Dica importante

Para esclarecer a qual seção uma ideia pertence, pode ser útil pensar nos Pontos Fortes e nos Pontos Fracos como fatores internos, ou seja, relacionados à organização, seus ativos, processos e pessoas. Pense nas oportunidades e ameaças como fatores externos, decorrentes do seu mercado, da sua concorrência e da economia em geral. Com isso será mais fácil analisar o ambiente interno e externo

Preenchendo a matriz

Comece a preencher a Matriz SWOT, a partir do ponto que você acredita ser melhor para seu objetivo final. Saiba que cada quadrante esta relacionado a um fator.

Assim, de maneira generalizada as Forças podem estar ligadas a:

  • Excelente equipe de vendas com forte conhecimento de produtos existentes;
  • Boa relação com os clientes;
  • Boa comunicação interna;
  • Localização de alto tráfego;
  • Estratégias de marketing bem-sucedidas;
  • Reputação que facilita inovação.

Para direcionar sua análise nesse quadrante você pode se fazer levantamentos objetivos, como:

  • Liste suas melhores atividades e processos;
  • Quais são os melhores produtos frutos desses processos?
  • Quais são os melhores recursos? São utilizados plenamente?
  • Investigue qual é sua maior vantagem competitiva.

Seguindo o exemplo dos pontos fortes, vamos citar ao o que as fraquezas podem estar ligadas:

  • Altos custos de aluguel;
  • Atraso nas entregas;
  • Os dados da pesquisa de mercado desatualizados;
  • Problemas de fluxo de caixa;
  • Segurando muito estoque;
  • Má manutenção de registros.

Algumas perguntas podem auxiliá-lo na avaliação desse quadrante, veja:

  • A equipe está devidamente capacitada?
  • Os insumos são comprovadamente de qualidade?
  • Atendemos a voz do consumidor?
  • Temos processos confiáveis?
  • Conhecemos nossa concorrência? Mantemos competitividade?

Além disso, devemos levar certos Pontos de oportunidade em conta, como:

  • Produtos similares no mercado não são tão confiáveis ou são mais caros;
  • Clientes fiéis;
  • O produto é sazonal e pode atender datas comemorativas;
  • Demanda do cliente – solicitaram ao pessoal de vendas um produto similar.

Para aprimorar esse quadrante considere utilizar as seguintes percepções:

  • Uma política de ampliação de crédito que possa alavancar as vendas?
  • Alguma redução pontual de impostos que possa nos beneficiar?
  • Há algum evento esportivo, sazonal ou cultural na região que possamos aproveitar?
  • Possuímos flexibilidade produtiva para atender emergências?

Por fim, para escrever o quadrante de ameaças considere:

  • Os concorrentes têm um produto similar;
  • Os concorrentes lançaram uma nova campanha publicitária;
  • Loja de abertura de concorrentes nas proximidades;
  • A desaceleração da economia pode significar que as pessoas estão gastando menos.

E para isso, você pode se questionar a respeito de:

  • De alguma maneira uma alteração na política tributária pode afetar nossa margem de contribuição?
  • Variações no câmbio podem inviabilizar a importação de insumos?
  • Alguma crise econômica em países vizinho pode retardar os negócios?
  • Fatores políticos podem influenciar meus negócios com empresas de fora?
  • Algum grande concorrente entrando em nosso mercado?

Como usar análise SWOT

Uma vez que você examinou todos os quatro aspectos do SWOT, provavelmente irá se deparar com uma longa lista de possíveis ações a serem tomadas. Assim, vai querer desenvolver seus pontos fortes, impulsionar suas áreas mais fracas, evitar quaisquer ameaças e explorar todas as oportunidades.

Mas, antes de entrar em ação, procure possíveis conexões entre os quadrantes de sua matriz. Por exemplo, poderia usar alguns de seus pontos fortes para abrir mais oportunidades? E, ainda mais oportunidades seriam disponibilizadas eliminando alguns de seus pontos fracos?

Agora é hora de podar implacavelmente e priorizar suas ideias, para que você possa concentrar tempo e dinheiro nas mais significativas. Assim, refine cada ponto para tornar suas comparações mais claras. Por exemplo, aceite apenas declarações precisas e verificáveis, como “Vantagem de custo de US $ 10 / tonelada no fornecimento de matéria-prima x”, em vez de “Melhor relação custo-benefício”.

Leve as opções que você gerar para os estágios posteriores do processo de formação da estratégia e aplique-as no nível certo – por exemplo, no nível do produto ou da linha de produtos, em vez de no nível muito mais vago de toda a empresa.

Use sua análise SWOT junto com outras ferramentas de estratégia (por exemplo: USP Analysis e Core Competencies Analysis), para que você tenha uma visão abrangente da situação com a qual está lidando.

Exemplo de SWOT

Imagine este cenário: Ana é a CEO de uma pequena startup desenvolvedora de aplicativos e quer uma imagem clara de sua situação atual para decidir sobre uma estratégia futura de crescimento. Dessa forma, ela reúne sua equipe e elabora a Matriz SWOT mostrada na Figura 3.

SWOT-exemplo

Figura 3: Exemplo de análise SWOT concluído

Uma análise SWOT concluída

Após o término da análise SWOT, Ana percebe que precisa aumentar o número de pessoas na Startup, criando um time de marketing, com a finalidade de melhorar sua imagem. Além disso, Ana decide fazer uma campanha para todas Startups do centro tecnológico que está presente. Para assim, sair na frente da concorrente.

Análise SWOT pessoal

Da mesma forma que podemos realizar um análise SWOT para sua organização, é possível realizar uma análise SWOT pessoal. Em suma, isso pode ser útil para desenvolver sua carreira de forma a aproveitar ao máximo seus talentos, habilidades e oportunidades.

Resumo

Em síntese, a análise SWOT é uma estrutura simples, mas útil para analisar os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças de sua organização. Isso o ajuda a desenvolver o que você faz bem, a resolver o que está faltando, a minimizar os riscos e a aproveitar ao máximo as chances de sucesso.

Dessa forma, pode ser usada para iniciar a formulação de estratégias informalmente ou de uma forma mais sofisticada como uma ferramenta estratégica séria.

Além disso, você também pode utilizar para compreender seus concorrentes, o que pode fornecer os insights de que você precisa para criar uma posição competitiva coerente e bem-sucedida.

Assim, ao realizar sua análise, seja realista e rigoroso e utilize outras ferramentas de geração de opções quando apropriado.

Veja outros assuntos que podem ajudar sua empresa:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *