Grandes organizações podem ser ágeis? Veja alguns exemplos

grandes organizações
11 de agosto de 2019
Última modificação: 11 de agosto de 2019

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog, Melhoria de Processos

Grandes organizações podem ser ágeis? Veja alguns exemplos

Podem as grandes empresas ser empreendedoras? Alguns palestrantes do Fórum Druker de 2016 debateram amplamente sobre isso: o que as empresas poderiam ou deveriam estar fazendo para funcionar de forma empreendedora? Enquanto isso, um dos painéis do Fórum ocupou-se com o que algumas grandes empresas já estão fazendo. Tais informações, por sua vez, foram extraídas de visitas realizadas pela SD Learning Consortium (SDLC) a algumas das grandes organizações que estão implementando o Agile e, assim, operando de modo empreendedor em larga escala.

Alguns exemplos de Ágil em grandes organizações

Apesar de esses palestrantes terem sido céticos em relação à possibilidade de as grandes empresas atuarem de forma empreendedora ou tornarem-se ágeis, seguem alguns exemplos de sucesso encontrados pela SDLD.

Ericsson

Com cerca de 140 anos, a empresa sueca conta com em torno de 100 mil empregados e, dentre diversas outras coisas, gerencia redes para as companhias de telecomunicação do mundo, cobrindo cerca de 40% do tráfico mundial de telefones móveis. Em 2011, a unidade visitada, com vários milhares de pessoas, abraçou o Ágil; antes disso a Ericsson construía seus sistemas em ciclos de cinco anos, com uma unidade abrigando vários milhares de pessoas.

No modelo antigo, quando o sistema estava finalmente construído, ele era enviado para as telecomunicações e haveria um extenso período de ajustamento enquanto o sistema era adaptado para corresponder às suas necessidades. Agora com o gerenciamento ágil, a Ericsson tem mais de 100 pequenos times trabalhando de acordo com as necessidades dos clientes em ciclos de três semanas. O resultado é o desenvolvimento mais rápido do que é mais relevante para os clientes. Enquanto este ganha valor mais cedo, a Ericsson tem menos trabalho em andamento. 

Spotify

O Spotify é uma empresa de streaming musical; com 11 anos, mais de 2500 funcionários e 100 milhões de usuários ativos no mundo, vem crescendo rapidamente. Em 2015, um pequeno time no Spotify teve uma ideia para resolver um problema de longa data: como os usuários poderiam encontrar a música que eles realmente amam em uma biblioteca de milhões de músicas? Para tanto, o time não precisava de várias análises de ROI ou subir uma íngreme cadeia hierárquica para conseguir aprovação da gerência para mudar o plano estratégico da empresa.

Por conta da configuração Agile, foi rápido e fácil para o time realizar uma série de testes. E quando a inovação, agora conhecida como Descobertas da Semana, foi implantada alguns meses mais tarde, foi um grande sucesso. Tornou-se  não só um novo aspecto, mas uma marca global do Spotify. Assim o resultado alcançado foi um influxo de milhões de novos usuários. O time responsável pelas Descobertas da Semana, por sua vez, é só um dentre os mais de cem pequenos times do Spotify – que, por sinal, tem empregado as abordagens do Ágil desde sua fundação em 2008.

Barclays

O Barclays  é um banco transatlântico com 326 anos e mais de 130 mil funcionários. Em 2015, anunciou que abraçar o Ágil foi uma iniciativa estratégica chave  e encorajou centenas de times a tornarem-se campeões da transformação Ágil. Dessa forma, existem agora mais de 800 times que fazem parte da transformação Ágil em toda a organização, esforçando-se para que o Barclays ofereça valor instantâneo, sem atrito, íntimo e em escala.

Microsoft

A Microsoft é uma organização de 44 anos e conta com algumas seções que implementam o Agil e o Lean. Anteriormente no Fórum Drucker, Gary Hamel mencionou as reclamações dos próprios funcionários da Microsoft quando o Windows Vista foi oferecido para o público. Enquanto que em 2007 a Microsoft estava lançando o Windows em ciclos de três anos, com baixa possibilidade de feedback pelos usuários, hoje, a situação é muito diferente.

Desde 2014, o Windows 10 da Microsoft passou por uma notável transformação. Ele está agora recebendo feedback de um grupo de mais de 7 milhões de usuários ativos e emitindo atualizações semanalmente. Além disso, quando os funcionários veem suas ideias implementadas em dias ao invés de em anos, isso exerce enorme benefício em seu moral. Outras partes da Microsoft como a Divisão de Desenvolvimento e o Skype também estão implementando o Ágil.

Subtítulo

Esses exemplos, que foram identificados em 2016 pelas visitas do SDLC, não são experimentos isolados nessas empresas. Em cada caso, são parte de uma implementação em larga escala de uma abordagem empreendedora para administrar a organização com inovação contínua.

 

Os membros da SDLC têm de 8 a 326 anos. As empresas, ou grandes unidades dentro delas, operam globalmente e têm estado em suas jornada na maioria por 5 anos ou mais. Algumas delas “nasceram Ágil”, enquanto outras estão envolvidas na transformação da burocracia de cima pra baixo. Algumas das empresas estão em setores de rápido crescimento como e-sports e streaming de música, enquanto outras estão em setores maduros, como bancos.

 

Cada uma das visitas incluiu mais que 10 pessoas observando o que cada empresa tinha feito e então explorando em maior profundidade as questões que foram descobertas. Depois das visitas, as empresas membro se juntaram por vários dias para revisar o que tinha sido aprendido e identificar temas comuns. Cadas empresa está compartilhando o que é aprendido dentro de sua própria organização para estimular a implementação aprimorada de metas, princípios e práticas empreendedoras em uma jornada contínua de descoberta.

O segredo da gestão mais segura do planeta

De certa forma, o Agile pode ser o segredo de gerenciamento mais bem guardado do planeta. Está em curso há mais de quinze anos e agora existem centenas de milhares de praticantes ágeis em todo o mundo e dezenas de milhares de organizações implementando o Agile. No entanto, muitos gerentes gerais sabem pouco sobre isso.

Uma razão para isso é que o movimento ágil começou em desenvolvimento de software em 2001 – um momento inesperado para a inovação gerencial. A negligência ao Agile está mudando agora, pois o método está sendo adotado por todas as partes e tipos de organizações, como observado no artigo da Harvard Business Review em abril de 2016, “Embracing Agile”.  “Agora, metodologias ágeis – que envolvem novos valores, princípios, práticas e benefícios e são uma alternativa radical ao gerenciamento de estilo de comando e controle – estão se espalhando por uma ampla gama de setores e funções e até mesmo para o C-suite.”

metodologia ágil é impulsionada tanto pela paixão daqueles que amam trabalhar dessa maneira, quanto pelos gerentes, que reconhecem que a sobrevivência em um mercado imprevisível requer capacidade de se adaptar também rapidamente.

Os quatro principais temas do Agile

Embora as visitas ao site do SDLC tenham revelado muitas variações nas práticas gerenciais e diferentes rótulos aplicados ao que estava sendo feito, os membros do SDLC observaram uma convergência impressionante em torno de quatro temas:

  • Encantar os clientes: Uma obsessão por agregar continuamente valor aos clientes e usuários. As empresas agora precisam gerar valores instantâneos, íntimos, sem atrito e em escala, em qualquer lugar, a qualquer hora, em qualquer dispositivo. Isso é mais do que uma atenção crescente aos clientes: é uma mudança na meta da organização.
  • Descalcificação do trabalho: Uma presunção de que, em um mundo volátil, complexo, incerto e ambíguo, grandes problemas precisam ser divididos em pequenas partes. E só ai executá-las por pequenas equipes autônomas interfuncionais, trabalhando iterativamente em ciclos curtos em um estado de fluxo, com feedback rápido de clientes e usuários finais.
  • Agilidade em toda a empresa: Um reconhecimento de que, para ser totalmente empreendedora, toda a organização precisa adotar a mentalidade empreendedora para que funcione como uma rede interativa. O Agile não é apenas para a TI: é uma mudança na forma como toda a organização pensa, é conduzida e gerenciada.
  • Cultivando a cultura: um compromisso sem fim para nutrir ativamente e fortalecer sistematicamente mentalidades empreendedoras em toda a organização.

Os membros do SDLC acreditam que a busca dos quatro temas é fundamental para sustentar a adoção do Agile. Individualmente, nenhuma das práticas de manejo observadas é nova. É novidade como os objetivos, práticas e valores do gerenciamento Ágil constituem uma abordagem coerente da inovação contínua, impulsionada por uma mentalidade empreendedora abrangente.

Ágil é uma jornada

Uma das coisas interessantes sobre as visitas ao site é que todas essas grandes organizações estão em jornadas. Nenhuma delas chegou. Nenhuma delas se apresenta como tendo “a solução”. Todos elas estão enfrentando desafios, até mesmo as mais famosas. Essa é, portanto, uma garantia para as empresas que estão no início de sua própria jornada: não estão sozinhas em encontrar problemas de implementação. Esse é, portanto, um conjunto de jornadas Ágeis, de jornadas inspiradas em “inspecionar e adaptar” à medida que continuamos a aprender.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =