Engenharia do Petróleo: Curso, Competências e Mercado de Trabalho

Engenharia-do-petroleo
08 de fevereiro de 2020
Última modificação: 08 de fevereiro de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Carreira

Engenharia do Petróleo – Introdução

A energia desempenha um papel fundamental em nossas vidas cotidianas – de nossos smartphones a nossos carros e a nossas casas, aumenta nosso padrão de vida. Através do trabalho em equipe e da mentalidade de inovadores, a engenharia do petróleo alimenta o mundo. Usando matemática, física e geologia, os engenheiros de petróleo são capazes de abordar e resolver questões importantes que levarão à segurança energética e, portanto, estão em alta demanda.

A engenharia do petróleo se sobrepõe a muitas das disciplinas de outras engenharias, como da engenharia mecânica, química e civil.

A engenharia do petróleo é uma combinação de inovação, exploração e expansão. Esse importante fornece os alicerces para todas as outras profissões executarem efetivamente seu trabalho.

Mas o que um engenheiro do petróleo faz?

Os engenheiros do petróleo avaliam os reservatórios de petróleo e gás para determinar sua lucratividade. Eles examinam a geologia de futuros locais de perfuração para planejar o método mais seguro e eficiente de perfuração e recuperação de petróleo. Gerenciam a instalação, manutenção e operação do equipamento. Eles também gerenciam a conclusão dos poços. Durante a produção, eles monitoram o rendimento e desenvolvem programas de modificações e estímulos para melhorá-lo. Eles também são responsáveis ​​por resolver problemas operacionais que possam surgir. Em resumo, realizam a gestão dos processos.

Aproveite para conhecer o curso de gestão de processos da FM2S.

Os engenheiros de petróleo geralmente se especializam em um aspecto particular das operações de perfuração. Por exemplo, os engenheiros de reservatórios determinam a melhor maneira de recuperar o máximo de petróleo ou gás de um depósito específico e estimam quanto será. Os engenheiros de perfuração descobrem a melhor maneira de perfurar um poço específico, para que seja economicamente eficiente e seguro para as pessoas e o meio ambiente. Engenheiros de conclusão decidem a melhor maneira de concluir a construção de um poço para que o petróleo ou o gás flua para cima do solo. Os engenheiros de produção monitoram a produção e descobrem como obter mais de um poço de produção.

Os engenheiros de petróleo são vitais para as economias de hoje. Eles tornam o processo de perfuração mais seguro para pessoas, comunidades, vida selvagem e meio ambiente. Também o tornam mais eficiente e os preços mais acessíveis para os clientes. Eles garantem a conformidade com as melhores práticas, padrões do setor e regulamentos ambientais e de segurança, além de contribuir para a independência energética.

Onde os engenheiros do petróleo trabalham?

Sem surpresa, a grande maioria dos engenheiros de petróleo (53%) trabalhava na extração de petróleo e gás a partir de 2012. 14% forneciam atividades de apoio à mineração. Outros 7% estavam empregados em serviços de arquitetura, engenharia e afins. 6% estavam envolvidos na fabricação de derivados de petróleo e carvão e outros 6% estavam empregados como gerentes de empresas.

Os engenheiros de petróleo passam a maior parte do tempo em escritórios ou laboratórios, mas também devem trabalhar em locais de perfuração, geralmente por longos períodos. O trabalho de campo pode exigir viagens extensas, inclusive no exterior. Eles podem trabalhar uma quantidade significativa de horas extras durante a viagem. Eles geralmente trabalham em rotações de 84 horas enquanto estão no local de trabalho.

O curso de engenharia do petróleo

Os estudantes interessados em estudar engenharia de petróleo se beneficiarão com os cursos da área de matemática, como álgebra, trigonometria e cálculo e das ciências naturais, como biologia, química e física.

Empregos de engenharia de petróleo iniciantes requerem um diploma de bacharel. Os programas de bacharelado incluem aulas, trabalhos de laboratório e estudos de campo em áreas como princípios de engenharia, geologia e termodinâmica. A maioria das faculdades e universidades oferece programas cooperativos nos quais os alunos adquirem experiência prática ao concluir seus estudos.

Algumas faculdades e universidades oferecem programas de cinco anos em engenharia química ou mecânica que levam a um diploma de bacharel e mestrado. Alguns empregadores preferem candidatos que se formaram. A pós-graduação também permite que um engenheiro trabalhe como instrutor em algumas universidades ou em pesquisa e desenvolvimento.

Competências importantes para a engenharia do petróleo

Habilidades analíticas

Os engenheiros de petróleo devem ser capazes de compilar e entender grandes quantidades de informações e dados técnicos para garantir que as instalações operem com segurança e eficácia.

Criatividade

Como cada novo local de perfuração é único e, portanto, apresenta novos desafios, os engenheiros de petróleo devem poder criar projetos criativos para extrair petróleo e gás.

Habilidades interpessoais

Os engenheiros de petróleo devem trabalhar com outros em projetos que exijam maquinaria, equipamento e infraestrutura altamente complexos. Comunicar e trabalhar bem com outros engenheiros e trabalhadores de petróleo e gás é crucial para garantir que os projetos atendam às necessidades dos clientes e funcionem com segurança e eficiência.

Habilidades matemáticas

Os engenheiros de petróleo usam os princípios de cálculo e outros tópicos avançados em matemática para análise, design e solução de problemas em seus trabalhos.

Habilidades para resolver problemas

A identificação de problemas nos planos de perfuração é crítica para os engenheiros de petróleo, porque esses problemas podem ser dispendiosos. Os engenheiros de petróleo devem ter cuidado para não ignorar quaisquer problemas em potencial e devem resolver rapidamente os que ocorrem.

Metodologias de qualidade

Há uma crescente demanda por engenheiros do petróleo especialistas em metodologias de qualidade. Alicerçando-se no conceito dos 7 desperdícios, a filosofia Lean Manufacturing por exemplo, tem proporcionado um novo suspiro para as empresas do ramo petroleiro. O que muito se fala é da dificuldade em extrair esse insumo, o que gera uma grande movimentação de pessoas, equipamentos, estruturas e consequentemente de dinheiro. Assim sendo, o Lean cai como uma luva para mitigar quaisquer desperdícios.

A metodologia Seis Sigma também é fortemente atrelada à produção de petróleo e gás, buscando reduzir as dispersões entre amostras de combustíveis, gerenciar operações, segurança operacional e gestão da confiabilidade de equipamentos, atingindo estratégias onde as empresas consigam manter a sustentabilidade de seus processos. Existem muitos engenheiros de petróleo com a certificação Black Belt.

Ficou interessado em se especializar nessas metodologias? Aproveite e acesse a nossa Plataforma EAD e confira a nossa certificação Lean Six Sigma. Além desta, você encontra muitas outras certificações que utilizam de ferramentas da qualidade para controlar processos e garantir a satisfação dos seus clientes. Confira!

Quanto ganha os profissionais em  engenharia do petróleo?

A engenharia do petróleo, hoje em dia, está entre os cursos com profissionais mais bem pagos do Brasil, com salários de R$ 7.000,00 para os que estão iniciando a carreira. Para profissionais mais experientes os ganhos chegam a R$ 13.000,00, mas a média nacional gira em torno de R$ 9.600,00.

O aumento na demanda por tecnologias e combustíveis alternativos em conjunto com a descoberta das reservas do pré-sal (que se situa a 5 mil metros abaixo do nível do mar) aqueceu o mercado para estes profissionais.

A partir disso também iniciou-se um grande investimento em pesquisa e desenvolvimento, o que também oferece mais oportunidades. Um outro ramo da engenharia que faz uma boa interface com estes profissionais é a engenharia química.

Onde cursar engenharia do petróleo?

Trouxemos aqui as quatro melhores universidades em engenharia do petróleo do Brasil. Vale a pena conferir outros dados como duração e grade curricular do curso para se inteirar melhor sobre este curso.

  1. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  2. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF);
  3. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO);
  4. Universidade de São Paulo (USP).

 

Não deixe de conferir a certificação Lean Six Sigma em nossa Plataforma EAD. Para você que não sabe por onde começar, recomendamos os cursos de White Belt e Introdução ao Lean gratuitamente. Não deixe de conferir!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 3 =