Engenheiro de Produção: Papéis e Responsabilidades

engenheiro de produção
27 de julho de 2019
Última modificação: 27 de julho de 2019

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Carreira

O que faz um Engenheiro de Produção?

A responsabilidade de um engenheiro de produção é tornar a fabricação o mais eficiente possível. Como engenheiro, você verá que os produtos são construídos adequadamente, produzidos com rapidez suficiente para atender à demanda e feitos com o mínimo de desperdício. O papel do engenheiro de produção não é apenas sobre tecnologia. O trabalho geralmente requer habilidades administrativas e pessoais. É um subconjunto de um campo mais amplo conhecido como engenharia industrial.

Onde trabalham os Engenheiros de Produção?

Eficiência, qualidade e velocidade são importantes para todos os fabricantes. Você pode potencialmente encontrar trabalho em qualquer área de fabricação: aviões, roupas, carros, alimentos. Parte do seu tempo será gasto na fábrica, supervisionando diretamente ou observando o processo de produção. Em outras ocasiões, você poderá estar no escritório em um computador, analisando os dados e descobrindo o que isso significa.

Se o fabricante em que você trabalha usa linhas de produção 24 horas, suas responsabilidades podem incluir turnos de trabalho ou você poderá ser chamado à noite ou aos finais de semana para lidar com uma emergência.

Supervisão

O engenheiro de produção é encarregado de gerenciar os trabalhadores na linha de produção, garantindo que todos trabalhem juntos como uma equipe e sigam os protocolos. As funções de supervisão do engenheiro envolvem o treinamento da equipe de trabalhadores em protocolos de segurança e garantia de qualidade. 

Para fornecer aos trabalhadores o treinamento adequado, um engenheiro de produção geralmente precisa passar por seu próprio treinamento em gerenciamento e operações. O engenheiro também deve supervisionar sua equipe para garantir que cumpram prazos importantes de produção.

Tecnologia Operacional

O engenheiro de produção aprende como o equipamento opera primeiro do que os operadores de máquinas e, em seguida, o engenheiro treina seus trabalhadores de produção sobre como usar o equipamento no processo de fabricação. Sua especialidade em engenharia permite que eles entendam especificamente como o equipamento trabalha para manufaturar produtos específicos, como os funcionários devem interagir com o equipamento, quais precauções de segurança devem ser tomadas e como operar o maquinário de forma mais eficiente e produtiva. O engenheiros de produção também deve estar familiarizado com os procedimentos e controles de manutenção para todo o maquinário.

Resolvendo problemas

Todo engenheiro de produção é responsável pelos procedimentos ou protocolos usados ​​no processo de fabricação. Uma de suas principais tarefas é solucionar todas as etapas desse processo e buscar melhorias nos procedimentos sempre que necessário. Eles devem ser capazes de determinar de onde na linha de produção um problema se origina, como resolver problemas com as máquinas que precisam ser consertadas, limpas ou redesenhadas,  se um trabalhador não está cumprindo as etapas apropriadas na fabricação, como usar o equipamento corretamente, ou montar os produtos adequadamente.

Planejamento Administrativo

O engenheiro de produção precisa gastar parte de seu dia de trabalho usando computadores para planejar cronogramas de produção e orçamentos para projetos específicos. Eles também podem usar seu tempo de planejamento para desenvolver novos procedimentos para itens já em produção ou para serem produzidos no futuro, além de se reunirem com outros departamentos para discutir o desenvolvimento de produtos. 

Os engenheiros também devem se familiarizar com os tipos de equipamentos que podem ter que encomendar e instalar para novos projetos, sempre acompanhando os custos. O planejamento da programação de produção também envolve o gerenciamento de turnos de trabalho para os membros da equipe.

Quais as ferramentas do Engenheiro de Produção?

Responsabilidades do Engenheiro de Produção

Uma grande parte do papel do engenheiro de produção é descobrir como fabricar peças ou produtos com a máxima eficiência. Isso inclui várias outras responsabilidades:

  • Lidar com orçamento e despesas
  • Garantir que os prazos do projeto sejam cumpridos
  • Analisar dados encontrados em gráficos e assim por diante
  • Analisar as questões operacionais e instalar novos equipamentos
  • Fornecer à sua equipe suporte técnico e treinamento
  • Verificar equipamentos e fazer manutenção preventiva para garantir que esteja em boas condições de funcionamento
  • Configurar procedimentos de controle de qualidade

Você também terá que encontrar pessoas para coletar informações e discutir o processo de produção:

  • Os clientes lhe dirão seus requisitos para os produtos
  • Você dirá aos fornecedores quais suprimentos e equipamentos a empresa precisa
  • A gerência vai querer atualizações sobre como os processos de manufatura estão funcionando
  • Se você tiver uma equipe, estará atribuindo tarefas e recebendo os relatórios de volta

Habilidades do Engenheiro de Produção

Matemática e engenharia são habilidades vitais para engenheiros de produção. Isso inclui estatísticas, design, conhecimentos de informática e conhecimento de sistemas de produção. O aprendizado não para, pois você terá que acompanhar as mudanças tecnológicas e melhorias que afetam seu campo. Como o trabalho envolve muita interação, você também precisará de boas habilidades pessoais.

Tornando-se um engenheiro de produção

O requisito mínimo para se tornar um engenheiro de produção é um diploma de bacharel. Normalmente, o grau é de engenharia industrial, mas um grau de negócios ou de gestão também é uma opção. Um diploma de pós-graduação em seu campo permitiria que você lecionasse em uma universidade, bem como trabalhasse no campo. Não há necessidade de licença para engenharia de produção, mas alguns engenheiros solicitam uma licença profissional à medida que sua carreira avança.

Como é o Engenheiro de Produção no Brasil?

Santos e Simon 2018, fizeram uma pesquisa para avaliar as competências e habilidades dos Engenheiros de Produção no Brasil. Ao final do estudo, os pesquisadores constataram que as empresas reconhecem a importância das competências e habilidades do engenheiro de produção dentro do ambiente industrial. 

No entanto, as empresas também apontaram deficiências em tais profissionais em relação a esses. As competências relacionadas com:

  • estabelecer e integrar recursos físicos, humanos e financeiros, a fim de fabricar eficientemente ao menor custo, 
  • utilizar indicadores de desempenho, sistemas de custeio, bem como avaliar a viabilidade econômica e financeira do projeto

são considerados muito importantes, no entanto, são considerados os mais deficientes também. 

O mesmo ocorre com as habilidades relacionadas à “comunicação oral e escrita” e ao “domínio de uma língua estrangeira”. Assim, conclui-se que esforços devem ser empreendidos visando uma melhor formação profissional para o engenheiro de produção. Parte dessas responsabilidades pertence às instituições de ensino, como mediadoras de desenvolvedores de conhecimento e habilidades. No entanto, a própria universidade não pode fornecer aos alunos que atendam às necessidades do ambiente industrial, principalmente porque a formação final do perfil profissional do engenheiro de produção é moldada pelas necessidades da indústria. 

Assim, entende-se que, dentro dos cenários de competitividade, há a necessidade de as instituições de ensino se integrarem com as empresas para que, juntas, proporcionam mais treinamento e experiência, o que irá, consequentemente, melhorar habilidades que, por sua vez, melhorarão as competências e resultarão em profissionais mais qualificados, capazes de fornecer soluções e solucionar os problemas do setor. 

Uma das iniciativas que contribuiu é a parceria entre universidade e indústria. Acredita-se que tal parceria seja um ponto de partida para que as instituições e indústrias de ensino ofereçam aos seus alunos competências e habilidades para que participem de um mercado altamente competitivo, que valorize o flexível, criativo e ser capaz de oferecer soluções inovadoras.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =