Planejamento Estratégico: o melhor conteúdo para pôr em prática

planejamento estratégico
28 de dezembro de 2016
Última modificação: 28 de dezembro de 2016

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Blog

Você já fez seu planejamento estratégico?

Planejamento Estratégico: e aí, você já fez o seu para 2017? Nessa última semana do ano, a FM2S está reunida para realizar o fechamento do seu planejamento estratégico para 2017. Depois de algumas discussões, resolvermos escrever esse artigo para perguntar: você costuma se planejar? Ou está mais com o Mestre Zeca Pagodinho (2002): “Deixa a vida me levar”?

Aposto que pensou para responder hein? É que apesar de sabermos a importância de um bom planejamento estratégico, temos de ser claros: as coisas nem sempre saem como o planejado. Ou melhor, quase nunca saem como o planejado. Mas como diria Duke Eisenhower: os planos não são nada, porém o planejamento é tudo. Então, mesmo que seus planos não saiam como realizou, faça seu planejamento estratégico porque ele é fundamental.

Desse modo, investimos nossa semana no Planejamento Estratégico da FM2S. Mas por onde começar? Uma simples busca no Google, em português, mostrou quase 4 milhões de páginas. Com tanta informação assim, há menos que tenha algumas décadas, não é uma boa estratégia segui-las uma a uma. A segunda tentativa, Youtube. Fui lá também e encontrei 18.500 vídeos. Dá para assistir 18.500 vídeos? Não, claro que não.

Planejamento Estratégico: Youtube vale?

E o mais legal dessa busca foram os resultados que encontrei no Youtube. Basicamente achei youtubers da moda e museus da era de ouro do planejamento estratégico. E o que dá para aprender com cada um deles? Com os da moda, o vídeo parece que estou lendo resumo ou contracapa de um livro tosco sobre o assunto. É uma doidona que aparece falando que tudo se resume à algumas perguntas e dicas maravilhosas. A pessoa gasta metade do tempo vendendo que planejamento estratégico é bom (ah vá!) e a outra metade lendo um resumo daqueles que não vou conseguir colocar em prática. Quando termino de ver o vídeo da galerinha da moda, penso duas coisas: estou ficando velho ou sou muito chato, pois para mim é melhor pegar um livro do que assistir o bla-bla-bla sobre felicidade e dicas mágicas dela.

Depois, ao ver o planejamento estratégico do “tiozão”, sou teletransportado para os anos 80. O cidadão aparece de terno e gravata, todo imponente e com uma voz forte. Parece aqueles manuais do tipo “como vender melhor” em que o autor defendia a tese de que nós só acreditamos em “homens de terno”. Não dá né? E os slides? Parece tele-prompter, com aquela imagem meio embaçada, digna de estúdios de fita VHS. E o conteúdo? Continua a mesma coisa. Tudo é simples e o apresentador, esse mestre Miagui disfarçado de professor, dá um show de simplificação e cases de sucesso.

Os números não batem, cuidado com as lorotas

Caro leitor, se somássemos a quantidade de caso de sucesso que eu vejo com essa galera, dava muito mais que o PIB do Brasil. Não sei como podemos estar em crise com tanto resultado que os ninjas do Youtube têm. E, ao invés de ensinar a elaboração (o que acho difícil em 20 minutos), o cara passa a maior parte do tempo se vendendo. Uau! Cara, quero te contratar para ser meu consultor, não quero aprender a fazer. Estou procurando só de zoeira.

Achando que havia acabado, surge um mago das planilhas que conseguiu, pasmem, criar uma super Planilha Tabajara para Planejamento Estratégico. Olha só que sorte. É só pagar uma grana para o cidadão e terei acesso à planilha que tem o segredo das super mega máster empresas do mundo. E o cara dá a dica: feche o olho e imagine a sua empresa daqui um ano. Pah! Um exercício de futurologia com a planilha do guru.

Por último, vem a enxurrada de concursos. Nem sabia que planejamento estratégico caía em concursos. Mas pelo visto cai e, pelo que falam os professores que sabem tudo sobre o tema, só preciso aprender a matriz SWOT (ensinada desde meus anos de graduação) e entender o que é plano estratégico, tático e operacional.

Calma gente. Sei que vocês devem estar bravos com a minha digressão. Virgilão falou que ia falar sobre planejamento estratégico e está parecendo o Piores Clipes dos vídeos do Youtube. Desculpas pessoal, me empolguei aqui. Quer aprender planejamento estratégico? Se liguem nessas 5 dicas que as maiores empresas do mundo aplicaram antes de crescerem 15000%.

Desculpe. Foi a última piadinha infame. Na FM2S fazemos o planejamento estratégico baseando-nos no livro Mapas Estratégicos, da dupla Kaplan e Norton. Por quê? Porque nos ajuda a tornar tangível o que temos na cabeça e alinharmos os modelos mentais dos sócios. Por meio dele, definimos alguns objetivos financeiros, desdobramos na perspectiva do cliente, processos internos e aprendizado e crescimento. É fácil? Não! Não é.

Agora é sério

Acho uma das atividades mais complexas da gestão da empresa. Mas se você ler esse livro e os outros que o Kaplan e Norton escreveram sobre o tema com cuidado, tenho certeza de que não terá sobressaltos para realizar o seu planejamento. O que gosto neles é o supermercado de objetivos que eles dão. Fica muito mais fácil escolher um objetivo do que pensar e expressa-lo. Por isso, gosto muito da abordagem.

Além de ajuda-lo na definição dos objetivos de maneira coerente, isto é, se desejo aumentar o faturamento por meio da inclusão de novos produtos, meus demais objetivos têm que suportá-lo. Não adianta traçar um objetivo assim, se nos processos internos coloco a redução de custo de P&D como prioridade. Novos produtos precisarão que o orçamento de P&D esteja reforçado. Falando assim, parece bobo, mas facilita demais as coisas.

No entanto, surgem uma dúvida: e as ferramentas manjadas, você não utiliza? Sim, utilizo SWOT, campo de força, seis chapéus, SIT e análise de dados. São importantes, mas servem para alinhar os sócios sobre as descobertas que cada um fez durante o ano e que acha importante compartilhar. Além dessas, resolvemos esmiuçar toda nossa matriz de faturamento e de custos. Cada centro de custo ficou exposto e conseguimos saber, rapidamente, como foi a evolução deles ao longo do ano. Conseguimos avaliar o impacto da troca de restaurante, por exemplo, nos custos com alimentação.

Para encerrar

Na ponta do faturamento, enxergarmos de onde vem nossa renda. Quais os produtos que sustentam a operação da FM2S? Surpresas nesse momento. Pelos dados, ficou claro quais os produtos vocês mais gostam e nós somos eficientes. Com essa análise e a definição dos objetivos, foi ficando quase que natural os meios que fomos escolhendo para alcança-los. Vimos a evolução do nosso White Belt, Green Belt, Black Belt, Lean, Lean Logistics e dos outros cursos que vocês nos ajudaram a melhorar. O planejamento fluiu e pudemos estruturar os objetivos, processos a padronizar e PDSAs para rodar em 2017. E, de antemão, já adianto o nosso novo slogan.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *