stakeholders
Melhoria de Processos

08 de novembro de 2023

Mapa de Stakeholders: o que é e como fazer

Você provavelmente já ouviu falar da expressão "Não é o que você sabe, mas quem você conhece." Quando se trata de negócios, quem você conhece e como se relaciona com eles é crucial. 

Isso é onde o mapeamento de stakeholders entra em cena. Até o fim deste artigo, você aprenderá o que é um Mapa de Stakeholders, por que é importante e como você pode usá-lo para impulsionar o sucesso dos seus projetos.

O que é stakeholders?

Antes de você aprender sobre o que é um Mapa de Stakeholders, você precisa entender o que é um stakeholder. Vamos lá!

Stakeholders são partes interessadas ou envolvidas em uma organização, projeto ou empreendimento, que podem ser afetadas por suas ações, decisões ou resultados, ou que têm algum interesse legítimo no seu desempenho. 

Essas partes interessadas podem incluir indivíduos, grupos, organizações ou entidades que desempenham papéis diversos e que têm diferentes expectativas em relação à entidade ou projeto em questão. 

apostila mapeamento de processos

O que é um Mapa de Stakeholders?

Agora que você sabe por cima o que é um stakeholders, vamos ao que interessa. Um Mapa de Stakeholders é uma ferramenta crucial na gestão de organizações e projetos que permite identificar, analisar e visualizar as partes interessadas envolvidas em uma iniciativa específica. 

O objetivo fundamental do mapeamento de stakeholders é compreender a complexa rede de relacionamentos que uma organização mantém com diferentes grupos e indivíduos e avaliar como esses relacionamentos podem impactar o desempenho, a reputação e a sustentabilidade da organização. 

O processo de mapeamento envolve a identificação das partes interessadas relevantes, a análise de suas necessidades, expectativas, interesses, poder e influência, bem como a representação visual dessas informações em um mapa ou matriz.

Por que é importante fazer um Mapeamento de Stakeholders?

Fazer o Mapa de Stakeholders é uma prática essencial para organizações de todos os tamanhos e setores, pois desempenha um papel crucial na gestão de relacionamentos e no sucesso dos negócios. 

A importância desse procedimento reside em vários aspectos, que abordaremos de forma abrangente neste texto.

Primeiramente, o mapeamento de stakeholders permite que as organizações conheçam e compreendam as expectativas, interesses, influências e preocupações das partes interessadas em relação às atividades da empresa. 

Essa compreensão profunda é fundamental para a tomada de decisões estratégicas e táticas. Afinal, ao conhecer os stakeholders, as empresas podem alinhar seus objetivos e ações com as necessidades do mercado e da comunidade, o que contribui para o fortalecimento da reputação e a construção de relacionamentos sólidos.

Além disso, o mapeamento de stakeholders ajuda na identificação de possíveis riscos e oportunidades. As empresas podem antecipar eventuais conflitos, minimizando ameaças à sua operação e, ao mesmo tempo, identificar parcerias e colaborações potenciais que podem impulsionar seu crescimento. 

Por exemplo, ao entender as preocupações ambientais de determinados grupos, uma empresa pode desenvolver estratégias de sustentabilidade que atendam às expectativas dessas partes interessadas e, ao mesmo tempo, cumpram com as regulamentações em constante evolução.

Outro ponto relevante é a transparência e a responsabilidade corporativa. O mapeamento de stakeholders ajuda a promover a transparência, pois as partes interessadas esperam que as empresas sejam abertas sobre suas práticas e impactos. Isso é particularmente importante em um cenário em que os consumidores estão cada vez mais preocupados com questões éticas e sociais. 

As empresas que se mostram proativas na gestão de stakeholders geralmente ganham a confiança do público, o que pode se traduzir em vantagens competitivas significativas.

Além disso, em termos de compliance e regulamentações, o Mapa de Stakeholders é crucial. Muitas leis e regulamentos exigem que as empresas considerem o impacto de suas operações nas partes interessadas, e ignorar esse aspecto pode resultar em multas e ações legais. 

Portanto, o mapeamento de stakeholders não é apenas uma prática recomendada, mas muitas vezes uma exigência legal.

Como criar um Mapa de Stakeholders?

O Mapa de Stakeholders pode ser feito de forma visual, para facilitar o entendimento de cada stakeholders e sua importância nos seus projetos e na sua empresa, mas não precisa ser necessariamente feito dessa forma.

O que é essencial ter em um Mapa de Stakeholders está na lista a seguir:

Identificação de Stakeholders

O primeiro passo é identificar quem são os stakeholders relevantes para sua organização. Isso inclui clientes, funcionários, acionistas, fornecedores, reguladores, comunidades locais e outros grupos que possam ser afetados pelas atividades da empresa. 

É importante não deixar nenhum grupo significativo de fora, pois todos podem ter um impacto no sucesso ou na reputação da organização.

Classificação e Priorização

Depois de identificar os stakeholders, é necessário classificá-los e priorizá-los. 

Uma abordagem comum é usar uma matriz de influência e interesse, onde os stakeholders são colocados em quadrantes de acordo com o grau de influência que têm sobre a organização e o nível de interesse que têm em suas atividades. 

Isso ajuda a determinar quem merece mais atenção.

Coleta de Dados

Para preencher o Mapa de Stakeholders, é fundamental coletar dados sobre cada grupo. 

Isso inclui informações sobre suas expectativas, necessidades, preocupações, histórico de interações com a organização e qualquer informação relevante que possa afetar seu relacionamento com a empresa.

Análise e Atualização Contínua

O processo de criação do Mapa de Stakeholders não é estático. É importante analisar e atualizar regularmente as informações. 

As prioridades e os interesses das partes interessadas podem evoluir ao longo do tempo, e é essencial manter o mapa atualizado para garantir que a organização continue a atender às expectativas.

Comunicação e Engajamento

Uma vez que o Mapa de Stakeholders esteja pronto, ele se torna uma ferramenta valiosa para orientar a comunicação e o engajamento. 

Com base nas informações coletadas, a organização pode desenvolver estratégias específicas para se envolver com cada grupo de forma eficaz, atendendo às suas necessidades e expectativas.

Avaliação de Impacto

O Mapa de Stakeholders também ajuda a avaliar o impacto das decisões e ações da organização sobre os diferentes grupos. 

Isso é fundamental para garantir que a empresa opere de forma ética e responsável, minimizando impactos negativos e maximizando os benefícios para todas as partes interessadas.

Caso você tenha elaborado uma ilustração para seu Mapa de Stakeholders, depois de todas essas etapas, ele vai ficar mais ou menos assim:

stakeholders

O que fazer agora que você elaborou o Mapa de Stakeholders?

Após a conclusão bem-sucedida do mapeamento de stakeholders, uma etapa crucial em qualquer projeto ou empreendimento, é necessário seguir adiante com a implementação de estratégias e ações baseadas nas informações obtidas. 

Este processo desempenha um papel fundamental na gestão eficaz de partes interessadas e no desenvolvimento de relacionamentos produtivos.

O primeiro passo após a conclusão do mapeamento de stakeholders é a priorização. Nem todas as partes interessadas têm o mesmo grau de influência ou interesse no projeto, e é fundamental identificar as mais relevantes. 

Isso pode ser feito considerando fatores como o poder de decisão e o impacto que cada stakeholder pode ter no resultado do projeto. Uma abordagem baseada em dados ajuda a concentrar recursos e esforços onde eles são mais necessários.

Uma vez que as partes interessadas-chave tenham sido identificadas, é importante elaborar estratégias de engajamento direcionadas a cada grupo. 

Isso envolve a definição de canais de comunicação, formatos de interação e mensagens específicas que atendam às necessidades e expectativas de cada stakeholder. 

O objetivo é garantir que as partes interessadas se sintam valorizadas e informadas ao longo do projeto.

A comunicação eficaz desempenha um papel vital na gestão de partes interessadas. Com base no mapeamento, é possível desenvolver um plano de comunicação que aborde as preocupações e interesses de cada grupo. 

É importante manter um diálogo aberto e transparente, responder a perguntas e fornecer atualizações regulares para manter o envolvimento e a confiança das partes interessadas.

O mapeamento de stakeholders não é uma tarefa única, mas um processo contínuo. À medida que o projeto avança, é essencial continuar avaliando e adaptando as estratégias com base no feedback e nas mudanças no ambiente. Isso garante que as ações permaneçam alinhadas com as expectativas das partes interessadas em evolução.

Em um mundo de negócios cada vez mais complexo e interconectado, os mapas de stakeholders são uma ferramenta valiosa para identificar, analisar e se envolver com todas as partes interessadas relevantes para o seu negócio. 

Eles ajudam a tomar decisões informadas, gerenciar riscos, construir relações sustentáveis e promover a responsabilidade social corporativa. Incorporar o mapeamento de stakeholders em sua estratégia pode ser a chave para o sucesso e a sustentabilidade de sua empresa a longo prazo.

Leia Mais:

Alexandre Queiroz

Alexandre Queiroz

Alexandre Mazzini, aluno da UNICAMP em Tec. Controle Ambiental. Especialização em Mídias Sociais e SEO, atua no setor de marketing da FM2S como redator para conteúdo web e analista SEO para blogs.