Conheça cinco passos para entender e avaliar habilidades

habilidades
20 de agosto de 2019
Última modificação: 20 de agosto de 2019

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog, Carreira

Conheça cinco passos para entender e avaliar habilidades

Este artigo fornece ajuda para entender e avaliar habilidades de carreira.

Passo 1 – Descobrindo palavras-chaves que pertencem ao repertório das habilidades

Trabalho em equipe, resolução de problemas, organização, liderança, iniciativa, atenção aos detalhes – há muitas palavras-chave por aí, mas o que elas realmente significam? Para demonstrar que você tem uma habilidade específica, primeiro você precisa entender o que isso significa e isso envolve saber que tipo de comportamentos e ações são componentes dessa habilidade.

Por exemplo, você reconheceria que alguém é um bom comunicador se:

  • Identificou claramente por que eles estavam se comunicando e o que eles queriam alcançar, em vez de esperar que as outras pessoas entendessem.
  • Pesquisou e compreendeu o público-alvo – suas necessidades, conhecimento de fundo, nível de compreensão, métodos de comunicação preferidos, personalidade – em vez de fazer muitas suposições ou usar estereótipos – e adquiriu uma compreensão completa do tópico que eles estavam comunicando para que pudessem falar com autoridade – ao invés de falar sobre algo que ele conhece pouco.
  • Priorizou e selecionou o que incluir e o que deixar de fora, em vez de dar muita ou pouca informação, adaptou seus materiais e métodos de comunicação para o tópico e público específicos, em vez de confiar nas mesmas técnicas antigas que são mais fáceis.
  • Antecipou possíveis mal-entendidos ou prováveis ​​áreas de confusão e verificou se a mensagem certa foi comunicada, em vez de assumir que todos abordarão as coisas da mesma perspectiva.
  • Escolheu um nível apropriado de linguagem para usar, em vez de se esconder atrás de jargão complexo ou ser paternalista, ouviu e respondeu ativamente aos pontos de vista dos outros, em vez de forçar suas opiniões sobre os outros.
  • Teve tempo gasto revisando, corrigindo e refinando suas palavras, em vez de simplesmente lançar alguma coisa sem pensar.
  • Esteve envolvido com pessoas através de contato visual e linguagem corporal apropriados, ao invés de apenas focar na informação revisada, os resultados da comunicação prévia e busca de feedback para melhorar no futuro, ao invés de assumir que tudo era tão bom quanto poderia ser.

Se você quiser saber se as habilidades de comunicação de alguém são boas, pode ver quantas coisas da lista elas praticam regularmente e com que eficácia elas são feitas. Um mau comunicador dificilmente faria qualquer dessas coisas, um comunicador moderadamente bom faria algumas delas, um ótimo comunicador provavelmente faria todas elas (e mais).

Você pode fazer o mesmo para qualquer palavra de habilidade, pensando sobre quais comportamentos você pode observar em alguém que é realmente bom nessa habilidade (ou pensando sobre o que alguém que é um péssimo exemplo pode fazer).

Passo 2 – Colocando as habilidades no contexto

Mesmo que muitos trabalhos peçam conjuntos muito semelhantes de habilidades, diferenças na natureza dos papéis e nos ambientes de trabalho significam que as habilidades são usadas de maneiras diferentes. Cada responsabilidade exigirá uma combinação de diferentes habilidades para ser cumprida com sucesso.

Vejamos um dos deveres da descrição de um cargo para uma função administrativa:

Organizar reuniões, conferências ou eventos, incluindo locais de terceirização, contato com palestrantes e expositores, etc. Supervisionar a execução tranquila e eficiente dos eventos do departamento, desde a ideia inicial até a avaliação do evento.

Em face disso, essa tarefa é principalmente sobre habilidades organizacionais, mas também requer uma série de outras habilidades. Concentrando-se em habilidades de comunicação novamente, você pode ter que:

  • Esclarecer exatamente o que o evento pretendia alcançar, de forma que as partes interessadas ficassem sempre completamente satisfeitas de obter informações dos locais sobre sua capacidade, disponibilidade e instalações, para que você tivesse todas as informações na ponta dos dedos quando precisasse.
  • Explicar exatamente o que você quer de fornecedores ou palestrantes, para que eles não façam a coisa errada e negociem os termos e condições do local e do aluguel de equipamentos, para que você obtenha as melhores ofertas.
  • Elaborar materiais publicitários direcionados a um público adequado, para que você receba todas as pessoas certas.
  • Escrever instruções de admissão claras para os delegados e expositores para que você minimize o número de perguntas que eles respondem prontamente às consultas com precisão, paciência e tato, para que ninguém experimente atrasos ou confusão, forneça relatórios e atualizações regulares sobre o progresso do evento, para que as partes interessadas sintam-se totalmente informadas e não se preocupem.

Você poderia, é claro, fazer o mesmo com outras habilidades. Por exemplo, como essa tarefa pode utilizar a solução de problemas ou a iniciativa?

Então, você viu como descompactar uma palavra de habilidade para ver do que é feita. Você também examinou como uma determinada habilidade ajuda você a cumprir uma responsabilidade específica de trabalho. Isso é importante, porque é muito mais fácil lembrar de ter realizado uma determinada ação ou de ter se comportado de uma determinada maneira, do que de extrair exemplos que demonstrem uma palavra abstrata.

Passo 3 – Procure evidências de habilidades em suas atividades

Existem várias maneiras diferentes de fazer isso:

Procure comportamentos específicos

Se você está procurando evidências para uma habilidade específica, basta escolher um dos comportamentos associados a essa habilidade.

Por exemplo, se você está tentando encontrar exemplos de suas habilidades de comunicação, tente lembrar os momentos em que você: “antecipou possíveis mal-entendidos ou prováveis ​​áreas de confusão e verificou se a mensagem certa foi comunicada”.

Se você puder encontrar algum, você provavelmente identificou algumas evidências para suas habilidades de comunicação. Faça o mesmo com o resto dos comportamentos.

Faça listas e análises

Comece fazendo algumas listas.

Liste suas conquistas – Faça uma lista de coisas das quais você se orgulha. Eles podem ser do seu trabalho ou atividades não relacionadas ao trabalho. O que você fez bem? Quando você não estava certo de que poderia administrar alguma coisa, mas conseguiu? Quando você enfrentou um desafio? Quando você se surpreendeu? Quando você recebeu algum elogio ou um bom feedback por algo que fez?

Liste suas atividades diárias – O que você faz regularmente? Quais comportamentos fazem parte do seu dia-a-dia? Que coisas você faz sem realmente pensar nelas?

Agora, examine cada item da sua lista e tente explorar como você usou várias habilidades nessa atividade, assim como no passo 2, procuramos elementos de habilidades de comunicação na responsabilidade do trabalho. Como você usou as habilidades de comunicação? Como você usou a resolução de problemas?

Uma maneira de pensar nisso é imaginar que você precisa recrutar seu substituto para essa atividade específica. Se alguém fosse fazer isso tão bem quanto você, que habilidades e qualidades eles teriam para demonstrar?

Peça feedback

Aproxime-se de pessoas em quem você confia, que já viram você em ação e pergunte a elas: “Em que você diria que sou bom?” Quando eles apresentarem algo, como “Você é realmente bom em resolver problemas”, pergunte se eles podem pensar em algum exemplo (de coisas que eles observaram que você está fazendo) que os convenceu disso.

Ao fazer isso, você começará a ter uma ideia de seus pontos fortes que afetam os outros e começará a coletar exemplos. É uma boa ideia avisá-los e dar-lhes tempo para pensar nisso. Você também deve estar preparado para devolver o favor para eles.

Passo 4 – Identifique lacunas

Obviamente, uma maneira de fazer isso é fazer o oposto de algumas das coisas no passo 3:

  • Veja se há comportamentos com os quais você não participa regularmente.
  • Veja se há habilidades que você não usa nas atividades listadas.
  • Peça feedback sobre suas fraquezas.

Outra maneira de abordar isso é ter uma lista de habilidades comuns. Tomando cada uma por vez, veja quantos exemplos você pode apresentar que demonstram essa habilidade. Aqueles que você acha mais difíceis de pensar são os exemplos que você precisa para trabalhar.

Passo 5 – Planeje o preenchimento das lacunas

Pense no que você poderia fazer para ganhar experiência de usar as habilidades que lhe faltam evidências. Isso pode envolver a obtenção de algum treinamento, mas provavelmente é mais útil pensar em coisas nas quais você pode se envolver onde essas habilidades são usadas.

A maneira mais fácil de desenvolver habilidades é se voluntariar para assumir responsabilidades extras no trabalho ou fora do trabalho. Você poderia pedir a outras pessoas exemplos de como elas usaram e desenvolveram as habilidades que você está direcionando.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 17 =