Proativo
Proatividade no Trabalho

23 de fevereiro de 2022

Última atualização: 20 de março de 2023

Como ser proativo? 7 Dicas para te destacar no mercado de trabalho!

Como ser proativo? Bem, a proatividade é a palavra-chave de dezenas de vagas de emprego. O termo está em alta no mercado, conforme cada vez mais profissionais e empresas adotam o home office. 

Não depender da supervisão constante e de ordens diretas é um dos traços mais atrativos para um profissional hoje. Por isso, separamos 7 dicas de pró-atividade para você se destacar na carreira!

O que é ser proativo?

O tema da pró-atividade é recorrente no mercado de trabalho. Um profissional proativo é aquele que gera economia em um dos recursos mais importantes de uma empresa: tempo. O profissional proativo se antecipa às demandas e entende, por meio de empatia e conhecimento da empresa, o que precisa ser feito.

Qual a diferença entre ser reativo e proativo?

A pessoa proativa tem o seu oposto na reativa. Aquela pessoa que sempre precisa de um estímulo externo para começar a atividade. Uma vez que isso demanda tempo e energia de outros colaboradores, é custoso para a operação como um todo. 

Como saber se sou reativo ou proativo?

É possível, inclusive, medir o nível de proatividade de um funcionário pelo número de vezes que ele precisa acionar os superiores para resolver questões. Esse número deve chegar a zero com o tempo no cargo. Quanto mais novo um profissional em um cargo, mais se espera que ele precise entender a dinâmica da empresa, e consequentemente, tenha mais dúvidas.

Quais são os benefícios de ser proativo?

Caso você já tenha um bom nível de autoconhecimento e um rumo de carreira definido, vai entender que sem proatividade não se chega muito longe. Embora os cargos operacionais sejam não dependam tanto da competência, caso seu objetivo seja ser um CEO ou gestor, a proatividade é importante.

Proatividade é produtividade?

Embora uma acabe influenciando na outra, pró-atividade e produtividade não são sinônimos. Enquanto a pessoa produtiva é aquela com alto volume de rendimento com entregáveis de toda ordem, desde relatórios a dados, linhas de código ou produtos fabricados, a pessoa proativa segue outra linha. 

Um profissional proativo vai ser aquele que irá iniciar um processo e se orientar sem demandar mais da equipe para isso. Parece uma diferença pequena, mas crucial. Um profissional altamente produtivo, mas com baixa pró-atividade, pode estar consumindo o tempo de algum colega demandando constantemente orientação. 

Ele também pode estar em funções facilmente automatizáveis, tornando sua posição mais precária. Já o profissional proativo identifica problemas antes que esses ocorram, se antecipa a perguntas e demandas de outras áreas e favorece um funcionamento mais fluido do ambiente de trabalho. 

Logo, é comum encontrar profissionais proativos que sejam altamente produtivos, enquanto o caminho contrário pode indicar alguma falha no processo. 

Como aplicar a abordagem proativa na minha vida pessoal e profissional?

A abordagem proativa é uma forma de encarar a vida de forma positiva e assertiva, tomando a iniciativa para criar mudanças positivas em vez de reagir apenas às situações adversas. 

Embora seja fácil cair na armadilha de ser reativo e deixar que as circunstâncias determinem nosso comportamento e destino, a abordagem proativa nos permite ter mais controle sobre nossas vidas e alcançar nossos objetivos e é uma forma poderosa de encarar a vida e alcançar seus objetivos. 

7 Dicas para se tornar mais proativo

Uma competência como essa precisa de alguns aspectos para se ter em mente: é fácil meter os pés pelas mãos ao tentar ser proativo em qualquer frente. Assim, separamos algumas dicas de pró-atividade para direcionar os seus esforços e fazer você se destacar no seu trabalho! Confere só!

Pergunte para construir conhecimento

Ter iniciativa e perguntar coisas pode parecer um contrassenso, mas não é: desde que as suas perguntas ajudem a construir conhecimento. Quando você acaba de entrar em uma empresa, é sinal de pró-atividade perguntar o máximo possível sobre a organização, cultura e as pessoas com quem trabalhará.

O ideal é que essas perguntas diminuam com o tempo. Assim, você dá sinais de que prestou atenção ao que foi dito e incorporou isso no seu dia a dia. Você também se torna alguém muito mais atraente para receber um curso, já que mostrou usar bem a informação que recebe.

Mapeie as oportunidades

Em todo ambiente de trabalho há críticas constantes sobre alguma coisa. Seja um fornecedor que vive atrasando, seja um setor que entrega menos do que deve ou um equipamento que dá problema. Um profissional reativo olha para isso como fatalidades: um proativo, como oportunidades. Um profissional proativo vai se aproveitar de problemas já existentes como chances de mostrar sua expertise e novas ideias. Resolvendo um problema que os demais tomam por certo, você aumenta sua reputação e se posiciona melhor na organização. Passa a ser visto como alguém de confiança.

Identifique pensamentos disfuncionais

No dia a dia. temos muitos pensamentos que limitam a nossa ação. Podemos não nos achar capazes de cumprir uma tarefa. Nesse cenário, é importante definir quais os seus pensamentos disfuncionais e como podemos corrigi-los.  Comece entendendo a cadeia de comportamento -> sentimento -> pensamento. 

Identifique um comportamento reativo no seu dia e reflita sobre qual o sentimento que o desencadeou. Depois, tente se lembrar do que estava pensando nesse momento. Anote esse pensamento e depois escreva alternativas para ele. 

Um exemplo: Não entreguei o relatório a tempo -> estava me sentindo ansioso com a reação do meu chefe -> imaginei meu chefe falando “isso não está bom, você é um inútil”. E pense no pensamento alternativo “fico feliz que tenha entregue antes, assim posso revisar e faremos a melhor versão possível”.

Coloque a rotina na ponta do lápis

Algumas demandas fazem parte do seu cotidiano. Seja a geração de relatórios, a redação de textos ou a manutenção de equipamentos. Ter essas atividades recorrentes mapeadas é essencial para demonstrar a pró-atividade, entregando tudo antes do tempo delimitado.  

Se você sabe que em alguns dias terá que entregar um produto, entregar antes mostra preparo e organização. Esses fatores podem ser o diferencial entre um elogio e uma bronca, e permite fazer o trabalho se desenvolver da melhor maneira possível.

Exercite como ser proativo

Às vezes as pessoas proativas soam como grandes mestres do autocontrole e autoconhecimento: mas não é o caso. Pró-atividade é uma habilidade, e como tal, pode e deve ser exercitada. Ela também pode vacilar de vez em quando, por isso mantenha-se confiante no projeto de ser alguém mais proativo.

Capacite-se

Então, a diferença entre proativo, alguém capaz de resolver um problema, e alguém que só palpita é... saber resolver o problema. A capacitação, além de já ser um gesto proativo, permite gerar novos insights e resolver problemas que antes não eram da sua atribuição.  Sendo assim, ampliar os horizontes é uma atividade necessária para quem mira na pró-atividade como um diferencial de carreira.

Esteja perto de outros proativos

Lembre-se que somos altamente influenciáveis. Então cerque-se de pessoas proativas e preste atenção aos seus comportamentos. Por meio de várias situações comuns você vai ser capaz de discernir a linha entre o pedante, que quer estar em todas as situações, e o proativo, que faz a diferença.

Lidere pró-ativamente

O exemplo fala alto, e por isso, seja você uma liderança ou um profissional visando a gestão proativa. Lembre-se de aplicar a pró-atividade no seu cotidiano. Dar o exemplo com as pessoas que você lidera vai gerar um time engajado, a frente e inovador. Ou seja, tudo que uma gestão quer.

Leia Mais:

Emoções: qual o segredo para entendê-las

16 personalidades: o que é e como descobrir a sua

Victor Gabry

Victor Gabry

Grad. em Jornalismo na UFF (Universidade Federal Fluminense), pesquisador em desinformação e credibilidade, analista de redes sociais e nerd em tempo integral. Na FM2S, atua na produção de conteúdo.