Black Belt FM2S, Sistema Toyota e Aprendizado

black belt fm2s
26 de maio de 2016
Última modificação: 26 de maio de 2016

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Blog

Como funciona o Black Belt FM2S?

Muitas pessoas me perguntam o que é gestão e como um Black Belt FM2S poderá melhorá-la. Para mim, gestão é a busca sistemática das condições almejadas pela utilização das capacidades humanas de um modo orquestrado. Como não é possível prever o futuro, é impossível dizer que tipo de sistema de gestão vamos empregar logo mais. Porém, por não podermos enxergar o futuro, um ótimo sistema de gestão é aquele que mantém uma organização se ajustando ao imprevisível, às condições dinâmicas e satisfazendo os seus clientes.

As condições podem ser sempre diferentes de um lugar para o outro e de uma época para outra, então não podemos especificar de antemão qual seria o conteúdo das ações das pessoas. Levar pessoas a implementar soluções específicas como as células de montagem, análise de regressão, o kanban, automatizações, e assim por diante, não tornará a empresa uma organização adaptável e em modo de melhoria contínua.

Qual é o conteúdo do Black Belt FM2S?

Um Black Belt formado pelo nosso método, cujos fundamentos são a renomada API e o Modelo de Melhoria, será tornará capaz de sentir e entender a situação, reagindo a ela de um modo que mova a organização adiante. Um dos melhores exemplos que temos de empresa que atua neste modelo de melhoria contínua é a Toyota. Claro que esta empresa também comete erros, mas até agora nenhuma outra empresa parece melhorar e se adaptar – diariamente em todos os processos – de maneira tão sistemática, eficaz e continua. Poucas empresas atingem objetivos tão ambiciosos, geralmente no prazo e dentro do orçamento como ela.

Contar com um Black Belt FM2S na empresa é a garantia de que duas rotinas comportamentais, hábitos ou padrões de pensamento e auto condução que são praticados repetidamente na Toyota, serão praticados na organização. Esses dois katas, como os orientais dizem, devem ser ensinados pelo Black Belt FM2S a todos os colaboradores da empresa, pois são uma grande parte do que impulsiona a Toyota como uma organização adaptável e em melhoria contínua.

O Black Belt FM2S, mais do que um especialista em princípios, técnicas e ferramentas, é um especialista neste dois Katas para transformar a organização por meio da melhoria. Estes comportamentos foram descobertos por meio de extensa pesquisa e, por meio de experimentos realizados em ambientes industriais e gerenciais reais. Após muitas repetições, começamos a observar padrões de pensamento e comportamento diferentes de nossas rotinas administrativas atuais. Estas são as diferenças que os integrantes da Toyota tendem a negligenciar por não terem parâmetros de comparação e que os visitantes, observadores, avaliadores e entrevistadores, não enxergam em suas análises mais superficiais.

Como o Black Belt FM2S evoluiu?

Quando fomos desafiados a melhorar o curso Black Belt que dávamos anteriormente, seguindo apenas os princípios e ferramentas elaborados pela Motorola, fomos além. Pudemos criar um curso mais focado nos resultados, pois alteramos uma série de itens que víamos não ser causa para o sucesso das empresas em que atuávamos. Esta abordagem interativa do tipo “teste você mesmo” consome bastante tempo, mas proporciona uma compreensão e uma percepção consideravelmente mais profundas do que aquelas que podem ser obtidas nos demais cursos encontrados no mercado.

Aqui o nosso aluno não encontrará um livro de receitas, propagandeado por um senhor experiente em ministrar pela centésima vez o mesmo conteúdo aprendido há 20 anos. Aqui, o aluno do Black Belt FM2S encontra o resultado do trabalho de experimentação de um startup de gestão e melhoria de processos, que aplica determinadas técnicas e práticas de gestão da Toyota nos ambientes empresariais reais, não na Toyota. Estes ensaios são repetidos, com atenção redobrada ao que não funcionou como se pretendia, investigando o porquê, ajustando adequadamente e tentando mais uma vez.

Esta abordagem de experimentação, criada por Deming e fortemente embasada no método científico é chamada de PDSA (Plan – Do – Study – Act). Em nosso Black Belt FM2S, não haverá aluno que será certificado sem que tenha feito pelo menos 25 PDSAs durante o treinamento. Aqui, acreditamos fortemente que aprendemos por este método e por isto, saber fazê-lo é fundamental para continuarmos aprendendo.

A Nova Versão do Black Belt FM2S

Deste modo, o Black Belt FM2S ganha a adição de conteúdos importantes que vemos ganhar as manchetes das principais revistas do setor. Em 2009, por exemplo, ajudamos na criação do Desafio Unicamp por meio do doutorado de nosso fundador. Colocado diante do desafio: como aumentar a transferência de tecnologia da universidade, ele lançou mão do seu modelo de agir aprendido durante a sua carreira Lean Seis Sigma e, por meio da aplicação de técnicas como Business Model Canvas, Lean Startup e Análise de Dados criou, junto com os demais membros da equipe do projeto, a primeira competição de modelo de negócios aplicado a transferência de tecnologia no Brasil.

Por meio de reiterados testes, a equipe conseguiu criar um Desafio em que alunos de graduação e pós, recebem acesso às tecnologias protegidas pela universidade e conseguem, por meio de uma sequência de PDSAs, entender o que é necessário para utiliza-las para a criação de uma empresa que irá atender uma necessidade da população.

Esta história, aqui contada, é só para exemplificar um pouco do que o aluno que faz Black Belt FM2S irá encontrar. Não é só princípios, métodos e ferramentas padrão. Aqui, ele encontrará experiência da aplicação disto tudo em ambientes não Toyota e não somente indústria. Portanto, seja ele proveniente de uma instituição de ensino ou de um Centro de Serviços Compartilhados, este aluno terá contato com o seu ambiente e irá discutir sobre os seus desafios para alcançar os resultados almejados.

Como o Black Belt FM2S irá melhorar sua organização?

Por meio dos Katas de Melhoria e Coaching, nosso Black Belt será capaz de melhorar sua organização de um jeito especial, além de ser capaz de formar outros Black Belts para ajuda-lo nesta tarefa. Essa lógica do Kata, que é um modo de manter duas coisas em alinhamento ou sincronismo com uma terceira, permitirá que o Black Belt FM2S conecte a empresa às circunstâncias atuais no mundo, dentro da organização e em seus processos de trabalho, ajudando-a a ficar sincronizada com suas metas e objetivos. Este é o tipo de profissional ideal para ter em momentos de crise, por exemplo.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *