Análise de Dados: quer bombar sua carreira em 2019?

análise de dados
24 de dezembro de 2018
Última modificação: 24 de dezembro de 2018

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Blog, Carreira

Porque habilidades relacionadas a análise de dados serão fundamentais em 2019?

Habilidades relacionadas a análise de dados não serão exigência apenas de equipes dedicadas a essa função. Apesar da demanda por cientistas de dados e engenheiros com ênfase nessa área de atuação, o mais novo dilema enfrentado pelas grandes organizações diz respeito ao restante da equipe.

Os dados estão cada vez mais vinculados a todos os processos de trabalho e é essencial que os funcionários se alfabetizem nessas novas linguagens e tecnologias para lidar com essas mudanças de maneira eficaz.

Vamos analisar o por quê as habilidades em dados são importantes para todos os níveis da empresa, o que envolve a alfabetização em dados e como qualquer pessoa pode começar a aprendê-la para crescer em suas carreiras.

Por que todos os funcionários precisam de know-how sobre dados em 2019?

Cargos de gerência que já adotam os dados como parte fundamental de seus negócios estão enfrentando um problema: a baixa alfabetização de suas equipes está dificultando o progresso em direção aos objetivos da empresa.

“As organizações precisam de um amplo conjunto de habilidades em dados e precisam estar em várias funções diferentes em toda a organização”, afirma Amy O’Connor, diretora de dados e informações da Cloudera. Maiores quantidades de dados exigem “novos conjuntos de habilidades e a capacidade de usar diferentes tipos de ferramentas para analisar esses dados detalhados”, afirma O’Connor.

A introdução de técnicas de automação no local de trabalho também é um fator a ser considerado e traz novas considerações importantes. Os funcionários em funções comerciais mais comuns precisam entender quais dados estão sendo coletados, quais processos automáticos estão sendo implementados e como isso afeta seus papéis individuais e a empresa como um todo.

Partindo dessa compreensão, esses funcionários serão capazes de navegar pelas mudanças fornecendo suas interpretações e melhorias para os processos de trabalho e se tornando não só abertos às mudanças, mas também como agentes de transformação.

“Para qualquer um em quase qualquer função de negócios nos dias de hoje, há uma automação em torno dessa função”, explica Amy O’Connor. “Por exemplo, no lado de vendas, é importante observar seus sistemas de transação. O que podemos ver sobre o que está acontecendo em nossas interações com os clientes? Quais processos estão sendo automatizados, quais dados estão sendo coletados? Você certamente não precisa ser uma “pessoa de dados”. Simplesmente cruzar as interfaces utilizadas pelos usuários e ver onde as pessoas estão informando seus dados é um ótimo lugar para começar.”

Os mesmos princípios se aplicam em outras áreas e departamentos. As equipes de produtos precisam entender as necessidades e o comportamento dos clientes a fim de projetar novos produtos. As equipes de marketing precisam entender os dados demográficos para desenvolver campanhas eficazes que atinjam os públicos corretos. As equipes de atendimento ao cliente precisam usar dados para melhor atender os usuários e tornar os processos de atendimentos mais eficientes.

Quais são os fundamentos da análise de dados?

Tornar-se alfabetizado em dados não é necessariamente sobre aprender sobre ferramentas, software ou linguagens de programação. Em vez disso, temos de compreender como pensar em dados, na sua importância para a compreensão de diferentes situações e se perguntar como podemos tirar proveito dessas informações.

Os dados nos permitem ter uma visão mais completa de diversas situações. Seja para a produção de um material publicitário eficiente, ou compreender os mecanismos de escolha que levam os usuários a tomarem determinadas decisões, os dados nos permitem avaliar nossas suposições sobre determinados acontecimentos e compreender as situações por outras perspectivas.

“Todo negócio é diferente e há muitas ferramentas por aí, mas quando você analisa eles profundamente, muitos dos conceitos são os mesmos”, diz O’Connor. A alfabetização em dados começa “não da perspectiva da ferramenta, mas da perspectiva dos dados. Quais informações estão sendo coletadas? Para que isso pode ser usado? Concentre-se em se tornar alfabetizado sobre o conceito de dados em geral. Depois de baixar os conceitos básicos, você pode explorar tópicos mais complexos. ”

A segunda habilidade que será útil: a capacidade de operar e interpretar estatísticas. “Com tantos dados por aí, entender os fundamentos da estatística é realmente importante, pois é a partir dessas noções que seremos capazes de adquirir informações úteis sobre os dados extraídos”, diz O’Connor. “Se você não entender as estatísticas, não poderá fazer as perguntas adequadas para garantir uma resposta útil e encontrar uma direção produtiva para seus processos de trabalho.”

Por fim, O’Connor diz que há uma grande necessidade de “comunicadores” de dados, ou seja, pessoas que podem obter as informações e torná-las visuais e mais fáceis de absorver. Essa especialidade, conhecida como visualização de dados, é uma das principais habilidades técnicas exigidas no ano que está por vir.

“A ponte entre a arte da interpretação de dados e a ciência resultante da obtenção desses dados estará nas pessoas que não são engenheiros de aprendizado de máquina* ou programadores.” diz O’Connor. “Ter pessoas que podem se comunicar sobre resultados de dados e apresentá-los de maneira clara é de vital importância para o sucesso de qualquer negócio moderno.”

Como começar a aprender habilidades de dados

O chefe de dados da ThoughtSpot, Doug Bordonaro, recomenda uma mistura de aprendizado tradicional e treinamento prático.

Aqui estão as dicas de Bordonaro:

  • Faça um curso de estatística, por exemplo, Green Belt e o Black Belt. Isso fornecerá a linguagem fundamental e a compreensão dos conceitos de dados necessários para realmente obter valor da análise das informações obtidas. Além disso, essa área do conhecimento lhe dará a estrutura de pensamento necessária para fazer boas avaliações e interpretar corretamente os dados disponíveis.
  • Tenha acesso aos dados da sua empresa. Se você não tiver, peça. Se você tem acesso, mas não sabe como usá-los, peça ajuda. Eles serão o melhor lugar para começar a aplicar seus conhecimentos e testar suas capacidades. Envolva-se com os colegas que cuidam desse setor para acostumar-se com os conceitos.
  • Familiarize-se com o uso de dados. Sempre que uma grande decisão é tomada, peça para ver os dados que apoiam a decisão. Se você está tomando a decisão, pergunte a si mesmo os dados que usou para chegar a essa conclusão e não se esqueça de fornecê-los de maneira clara a seus colegas.
  • Pense na alfabetização de dados como uma questão de negócios, não uma questão técnica. Com a chegada da inteligência artificial, a maioria dos requisitos técnicos para interagir com dados está diminuindo, tornando mais fácil o processo de interpretação desses dados. Entretanto, é fundamental ter bons conhecimentos de estatística para evitar interpretações errôneas.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − nove =