Capabilidade
Análise de dados

04/03/2017

Última atualização: 24/05/2023

O que é Capabilidade do Processo? Como analisar?

A capabilidade refere-se a um conjunto de KPIs (métricas) que medem a habilidade do processo entregar aquilo que o cliente quer.

O histograma da Figura 1 mostra os tempos de entrega de um serviço de entregas em domicílio. O tempo atual de entrega é medido em relação ao prazo de entrega acordado com o cliente e, então, a entrega perfeita ocorre quando esse tempo é igual a zero. 

capabilidade

Figura 1 - Histograma de um processo "capaz", ou seja, que sempre entregará ao cliente produtos dentro da especificação.

A amplitude entre o Limite Inferior de Especificação (LIE) e o Limite Superior de Especificação (LSE) é conhecido como a Voz do Cliente, ou VOC em inglês. Nesse exemplo, o VOC é de duas horas – uma hora para cada lado do tempo acordado de entrega.

A variação total do processo, que afeta a largura do histograma, é a Voz do Processo, a qual é, em um processo que segue a distribuição normal como o mostrado aqui, equivalente a seis desvios padrão.

Cuidado: nem sempre todas as especificações estão em seu VOC. Não assuma que metas internas, especificações ou tolerâncias de fabricação refletem as necessidades do cliente sem antes alinhá-las com ele.

Por que fazer cálculos de capabilidade?

Existem inúmeros motivos para fazer o cálculo de capabilidade, mas o principal é garantir a satisfação do cliente entregando aquilo que ele quer. Ao fazer cálculos de capabilidade, você consegue garantir controle da qualidade dos produtos, evitar problemas na raiz da produção, identificar possibilidades de melhorias e melhorar a tomada de decisão.

Como calcular a capabilidade do seu processo?

A capabilidade do processo é a comparação entre o VOP e o VOC, ou seja, processo versus cliente. Nesse caso, desde que a largura do histograma (VOP) esteja melhor que a lacuna entre os limites de especificação (VOC), o processo será capaz de entregar dentro das especificações. 

Entretanto, o histograma não está centralizado entre os limites de especificação, o que significa que o processo tende a entregar depois do tempo definido com o cliente e há um risco de algumas entregas serem feitas fora do limite superior de especificação.

Desse modo, tanto a largura como a posição do histograma irá definir a capabilidade do processo.

Para realizar o cálculo no Minitab, é muito fácil. Para começar, ele possui os três tipos principais para análise da capabilidade a serem utilizados em variáveis contínuas. São eles:

  • Método Normal: obviamente para dados que seguem a distribuição Normal. Pode ser utilizado para subgrupos naturais dentro dos dados se necessário, mas também pode ser utilizado para o subgrupo 1.
  • Método Between/Whithin: muito similar ao Normal, é usado para dados coletados em subgrupos muito específicos, mas você não cometerá o erro de optar pelo método Normal, se você estiver em dúvida.
  • Método Non-Normal (não Normal): deve ser utilizado quando os dados são claramente provenientes de uma distribuição Non-Normal. Entretanto, essa análise é mais complexa e deve ser utilizada somente após você estar familiarizado com a Normal.

Os estudos de capabilidade podem ser conduzidos com dados históricos ou dados coletados especificamente para esse propósito. Em ambos os casos, é importante garantir que os dados estejam gravados em ordem cronológica, pois o Minitab assume essa hipótese. Além disso, e se for possível, o desempenho de curto e longo prazo do processo deve refletir os dados que você coletou. Uma abordagem comum é coletar pequenas amostras (subgrupos), digamos 5 ou menos medições para refletir o curto prazo, e repetir essa amostragem em intervalos específicos para capturar a variação de longo prazo do processo.

apostila minitab

O que é e como calcular os índices de capabilidade Cp e Cpk?

Um dos itens mais importantes da capabilidade são as métricas. A primeira e mais famosa é o Cp que reflete a capabilidade potencial do processo assumindo que o histograma está centralizado e dentro dos limites de especificação (VOC).

o Cpk reflete a capabilidade atual do processo por meio da mesma razão de Cp, mas comparando a distância entre o limite de especificação mais perto da média. 

Veja como calcular esses índices:

Cp = (LSE - LIE)/(6 * Desvio Padrão)

Quanto maior o valor de Cp, maior a capacidade do processo de produzir dentro das especificações.

Cpk = mínimo[(LSE - Média do Processo)/(3 * Desvio Padrão) ; (Média do Processo - LIE)/(3 * Desvio Padrão)]

o Cpk indica a capacidade real do processo de produzir dentro das especificações, considerando tanto a variação quanto o desvio da média em relação aos limites de especificação. O valor de Cpk mais próximo de 1 indica um processo capaz de produzir dentro das especificações.

Para mais informações sobre capabilidade e muitas outras rotinas, convido-os para baixarem nossa Apostila gratuita Green Belt. E claro, se não for Green Belt ou Black Belt, convido-o a acessar nossa plataforma e certificar-se.

Como analisar a capabilidade do seu processo?

Veja nossa aula de Capabilidade do Green Belt EaD FM2S

Leia mais

Virgilio Marques Dos Santos

Virgilio Marques Dos Santos

Sócio-fundador da FM2S, formado em Engenharia Mecânica pela Unicamp (2006), com mestrado e doutorado na Engenharia de Processos de Fabricação na FEM/UNICAMP (2007 a 2013) e Master Black Belt pela UNICAMP (2011). Foi professor dos cursos de Black Belt, Green Belt e especialização em Gestão e Estratégia de Empresas da UNICAMP, assim como de outras universidades e cursos de pós-graduação. Atuou como gerente de processos e melhoria em empresa de bebidas e foi um dos idealizadores do Desafio Unicamp de Inovação Tecnológica.