Quais as 4 funções básicas dos Processos Gerenciais?

Processos gerenciais
16 de abril de 2018
Última modificação: 21 de julho de 2021

Autor: Virgilio Marques Dos Santos
Categorias: Blog

Quais as 4 funções básicas dos Processos Gerenciais?

Processos Gerenciais são maneiras sistemática de fazer as coisas. Referimo-nos à gestão como um processo para enfatizar que todos os gerentes, independentemente de sua aptidão ou habilidade, se envolvem em algumas funções inter-relacionadas, a fim de alcançar seus objetivos desejados.

Neste post, vou descrever brevemente as funções dos Processos Gerenciais. Processo de gestão/funções envolve para atividades básicas;

Quatro funções básicas do processo de Processos Gerenciais são:

Quatro funções do processo de Processos Gerenciais

Planejamento e Tomada de Decisão: Determinando Cursos de Ação

Olhar para o futuro e prever possíveis tendências ou ocorrências que possam influenciar a situação de trabalho é a qualidade mais vital, no trabalho de um gerente.

Planejar significa definir a meta de uma organização e decidir como melhor alcançá-las. O planejamento é a tomada de decisão, considerando os objetivos e definindo o futuro curso de ação de um conjunto de alternativas para alcançá-los.

O plano ajuda a manter a eficácia gerencial, pois funciona como um guia para o pessoal nas atividades futuras. Selecionar metas, bem como os caminhos para alcançá-las, é o que o planejamento envolve.

O planejamento envolve a seleção de missões e objetivos e as ações para alcançá-los, requer a tomada de decisões ou a escolha de futuros cursos de ação entre alternativas.

Em suma, planejar significa determinar qual deve ser a posição da organização e a situação em algum momento no futuro e decidir a melhor maneira de provocar essa situação. O planejamento ajuda a manter a eficácia gerencial ao orientar atividades futuras.

Para um gerente, o planejamento e a tomada de decisões exigem uma capacidade de prever, visualizar e olhar para frente com propósito.

Organização: Coordenação de atividades e recursos

Organizar pode ser definido como o processo pelo qual os planos estabelecidos são aproximados da realização.

Uma vez que um gerente define metas e desenvolve planos, sua próxima função gerencial é organizar recursos humanos e outros que são identificados como necessários pelo plano para alcançar a meta.

Organizar envolve determinar como atividades e recursos devem ser elaborados e coordenados. A organização também pode ser definida como uma estrutura intencionalmente formalizada de posições ou funções para as pessoas preencherem uma organização.

Organizar produz uma estrutura de relacionamentos em uma organização e é por meio desses relacionamentos estruturados que os planos futuros são perseguidos.

Organizar, então, é a parte dos Processos Gerenciais que envolve: estabelecer uma estrutura intencional de papéis para as pessoas preencherem a organização.

É intencional no sentido de garantir que todas as tarefas necessárias para atingir as metas sejam atribuídas a pessoas que possam fazê-lo melhor. O objetivo de uma estrutura organizacional é criar um ambiente para o melhor desempenho humano.

A estrutura deve definir a tarefa a ser executada. As regras assim estabelecidas também devem ser projetadas à luz das habilidades e motivações das pessoas disponíveis.

O recrutamento está relacionado à organização e envolve o preenchimento das posições na estrutura da organização.

Isso pode ser feito determinando-se as posições a serem preenchidas, identificando-se os requisitos de mão de obra, preenchendo as vagas e treinando os funcionários para que as tarefas atribuídas sejam realizadas de forma eficaz e eficiente.

Há funções gerenciais de promoção, rebaixamento, demissão, transferência, etc. Essas também estão inclusas na ampla tarefa “pessoal”. O recrutamento garante a colocação da pessoa certa na posição correta.

Basicamente, organizar é decidir onde as decisões serão tomadas, quem fará quais tarefas, quem trabalhará para quem, além de como os recursos serão montados.

Liderando: Gerenciando e Motivando Pessoas

A terceira função gerencial básica é liderança. As habilidades de influenciar pessoas para um determinado propósito ou razão são chamadas de líderes. Liderar é considerado o mais importante e desafiador de todas as atividades gerenciais.

Liderar é influenciar ou levar o membro da organização a trabalhar em conjunto com o interesse da organização.

Criar uma atitude positiva em relação ao trabalho e aos objetivos entre os membros da organização é chamado de liderança. É necessário, pois ajuda a servir o objetivo de eficácia e eficiência, alterando o comportamento dos funcionários.

A liderança envolve vários processos de adiamento e é ativada. As funções de direção, motivação, comunicação e coordenação são consideradas parte do processo ou sistema líder.

A coordenação também é essencial na liderança. A maioria dos autores não considera uma função separada de Processos Gerenciais. Em vez disso, eles consideram a coordenação como a essência da administração para alcançar a harmonia entre os esforços individuais no sentido de atingir as metas do grupo.

A motivação é uma qualidade essencial para liderar. A motivação é a função do processo de gestão de influenciar o comportamento das pessoas com base no conhecimento de qual causa e canal sustenta o comportamento humano em uma direção particularmente comprometida. Gerentes eficientes precisam ser líderes eficazes.

Como a liderança implica companheirismo e as pessoas tendem a seguir aqueles que oferecem um meio de satisfazer suas próprias necessidades, esperanças e aspirações, é compreensível que a liderança envolva estilos e abordagens de liderança motivacionais e de comunicação.

Na formação carreira e liderança FM2S você desenvolve suas aptidões para exercer sua liderança com excelência, experimente o curso de liderança para novos gestores.

Controle: Monitorando e avaliando atividades

Monitorar o progresso organizacional em direção ao cumprimento das metas é chamado de controle. Monitorar o progresso é essencial para garantir o alcance da meta organizacional.

Controlar é medir, comparar, encontrar desvios e corrigir as atividades organizacionais que são realizadas para atingir as metas ou objetivos.

O controle consiste em atividades, como; medir o desempenho, comparar com o padrão existente e encontrar os desvios, corrigindo-os quando necessários. As atividades de controle geralmente se relacionam com a medição de realizações ou resultados de ações que foram tomadas para alcançar a meta.

Alguns meios de controle, como o orçamento para despesas, registros de inspeção e o registro de horas de trabalho perdidas, são geralmente familiares. Cada medida também mostra se os planos estão funcionando.

Se os desvios persistirem, a correção é indicada. Sempre que os resultados forem diferentes da ação planejada, as pessoas responsáveis ​​devem ser identificadas e as ações necessárias devem ser tomadas para melhorar o desempenho.

Assim, os resultados são controlados pelo controle do que as pessoas fazem. Controlar é o último, mas não o menos importante, processo de Processos Gerenciais.

É dito com razão que “planejar sem controlar é inútil”. Em suma, podemos dizer que o controle permite a realização do plano.

Todas as funções de Processos Gerenciais de seu processo estão inter-relacionadas e não podem ser ignoradas. O processo de Processos Gerenciais projeta e mantém um ambiente no qual os funcionários, trabalhando juntos em grupos, realizam objetivos selecionados de maneira eficiente.

Todos os gerentes executam as principais funções de Processos Gerenciais; planejamento, organização, pessoal, liderança e controle. Mas, dependendo das habilidades e da posição em nível organizacional, o tempo e o tempo gasto em cada função serão diferentes.

Todos esses requisitos dos processos gerenciais podem ser facilitados pelas ferramentas da qualidade. Aproveite e conheça a formação em ferramentas da qualidade FM2S.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =