O Papel da Empatia na Liderança

empatia
20 de julho de 2015
Última modificação: 20 de julho de 2015

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Blog

O que é empatia?

“Empatia é a arte de se colocar no lugar do outro por meio da imaginação, compreendendo seus sentimentos e perspectivas e usando essa compreensão para guiar as próprias ações”.

Quando li esta definição pela primeira vez, tomei um susto. Eu achava que todo bom líder deveria fazer aos seus liderados o que ele gostasse que fizessem para ele próprio: ledo engano. George Bernard Shaw observou isso em seu estilo característico, dizendo: “Não faça aos outros o que gostaria que lhe fizessem – eles podem ter gostos diferentes dos nossos”. Para mim, esta declaração foi um choque!

Pela primeira vez comecei a imaginar que nem todos na minha equipe eram apaixonados por ler, estudar, aprender por meio de testes e aportar este conhecimento em novos negócios. Aprendi que nem todos tinham o sonho de serem meus associados ou complementarem sua formação por meio de um mestrado ou doutorado. Comecei a entender que para tirar o melhor proveito da equipe, com o maior engajamento possível, deveria focar na empatia.

A partir disso, para ter mais empatia, sugiro alguns hábitos que têm me ajudado bastante a melhorar como líder e como pessoa. Estou longe de chegar aonde quero, mas estes 6 hábitos são realmente interessantes.

Quais são os hábitos para gerar Empatia?

  • Hábito 1: Acione seu cérebro empático. Mudar nossas estruturas mentais para reconhecer que a empatia está no cerne da natureza humana e pode ser expandida ao longo de nossas vidas;
  • Hábito 2: Dê um salto imaginativo. Fazer um esforço consciente para colocar-se no lugar de outras pessoas – inclusive nossos “inimigos” – para reconhecer sua humanidade, individualidade e perspectivas;
  • Hábito 3: Busque aventuras experiencias. Explorar vidas e culturas diferentes das nossas por meio da imersão direta, viagem empática e cooperação social;
  • Hábito 4: Pratique a arte da conversação. Incentivar a curiosidade por estranhos e a escuta radical, além de tirar nossas máscaras emocionais;
  • Hábito 5: Viaje em sua poltrona. Transportarmo-nos paras as mentes de outras pessoas com a ajuda da arte, da literatura, do cinema e das redes sociais;
  • Hábito 6: Inspire uma revolução. Gerar empatia numa escala de massa para promover mudança social e estender nossas habilidades empáticas para abraçar a natureza.

Empatia 2De todos esses hábitos, prático muito os de número 2, 3 e 5. Ler um bom livro, como uma biografia, por exemplo, é um ótimo meio de conseguirmos expandir nosso referencial empático. Sejam líderes com EMPATIA. Isso os tornará um líder que inspira pessoas, o que é o melhor reconhecimento do sucesso de seu trabalho. Para mais, Green Belt e Black Belt FM2S.

Como a empatia se difere da simpatia?

Tanto a empatia quanto a simpatia são fundamentados na compaixão e na partilha comum de sentimentos e experiências. A simpatia é um sentimento de cuidado e preocupação por alguém e o sincero desejo de ver essa pessoa se sentir melhor ou mais feliz. A simpatia vai além de apenas sentir pena quanto à situação de alguém e mostra uma autêntica preocupação pelo seu bem-estar.

No entanto, a simpatia, ao contrário da empatia, não envolve uma perspectiva compartilhada de emoções. A empatia é mais focada em identificar-se pessoalmente ou projetar-se na situação de outra pessoa.

Você pode sentir simpatia por alguém que acabou de perder o emprego, mas se você nunca perdeu um emprego, é difícil sentir empatia. Ou você pode sentir simpatia por alguém que se divorciou recentemente, mas é difícil simpatizar porque é muito desconfortável se colocar no lugar da pessoa que está passando por isso. Ou, ainda, você pode sentir simpatia por alguém que acabou de perder dinheiro no mercado de ações, porque você também fez isso, mas sua simpatia é fundamentada mais em seus próprios sentimentos de frustração do que na da outra pessoa.

Para poder “empatizar”, é preciso muita imaginação, esforço e muitas vezes uma experiência similar – para conseguir colocar-se no lugar de outro. A empatia envolve algum nível de vontade de se estender ao espaço emocional de outra pessoa e ficar lá com ela, mesmo que seja desconfortável. É uma maneira de dizer: “Eu entendo você porque sou você e estou disposto a compartilhar sua dor”.

Quais os benefícios da empatia?

A empatia é um componente primário na inteligência emocional e o fundamento de viver uma vida honrosa e significativa. Os seres humanos são criaturas sociais e por isso o ingrediente-chave de todos os relacionamentos bem-sucedidos é compreender as necessidades e emoções dos outros. Aqui estão alguns outros motivos convincentes para praticar empatia, pois ela:

  • Promove sentimentos de prazer e satisfação;
  • Expande suas percepções;
  • Conecta e transforma seus relacionamentos, além de remover bloqueios para a ação;
  • Faz você mais disposto a ajudar os outros, mesmo que isso vá contra seus próprios interesses;
  • Reduz o preconceito e o racismo e promove a compreensão;
  • Aumenta a intimidade e a satisfação em seu relacionamento amoroso;
  • Ajuda na resolução de conflitos;
  • Reduz o bullying e a agressão em crianças;
  • Promove atos heroicos e desinteressados;
  • Equilibra a desigualdade e a disparidade social;
  • Por parte dos dos gerentes, cria funcionários mais felizes e mais satisfeitos;
  • Promove melhor saúde e bem-estar emocional em pacientes.

A empatia é uma prática que irá enriquecer sua vida e expandir sua experiência do mundo ao seu redor. Ao sair do casulo de sua própria existência, problemas e emoções, você está se conectando a um nível mais profundo e mais satisfatório de engajamento e conscientização.

Se a empatia não vem naturalmente para você, ou se você se cortou da empatia porque teme que seja muito doloroso, você pode aprender a cultivá-la nas suas experiências diárias com pouca prática e esforço.

Como cultivar a empatia?

Simplesmente através da conscientização sobre o poder da empatia, além de uma mudança em sua mentalidade, você começará a se perceber mais empático. Se você é alguém com o menor interesse no crescimento pessoal, desenvolver empatia é a lição 101 em seu currículo.

Para expandir-se como pessoa, você deve ser capaz de abraçar a grande variedade de experiências de vida – experimentando-as ou se colocando no lugar de alguém que as experimenta. Não podemos crescer se ficarmos isolados nas pequenas caixas de nossas próprias vidas.

Aqui estão algumas maneiras de começar a desenvolver mais empatia:

Quando você está com outra pessoa, tente concentrar sua atenção para fora, de moda a entender seus comportamentos, modos ou expressões. Esteja totalmente presente e escute atentamente quando falam, em vez de ficar preso dentro de sua própria cabeça ou preparar sua resposta.

Não seja muito rápido para oferecer soluções ou minimizar a situação ou a dor do outro. Mostre, com seu contato visual, expressões e linguagem corporal que você “capta” o que está acontecendo com eles.

Reflita de volta para a outra pessoa o que você está ouvindo ela dizer. Permita que ela se sinta profundamente ouvida. Isso não pode ser uma repetição de suas palavras, mas um reflexo sincero dos sentimentos por trás das palavras que foram faladas.

Fisicamente, espelhe a outra pessoa, em sua linguagem corporal, se você conseguir fazê-lo sem que pareça estranho. Fazemos isso inconscientemente com pessoas que gostamos, então tente fazê-lo intencionalmente para mostrar conexão.

Imagine ativamente que você é essa pessoa e que seu desafio ou dor é seu. Permita-se sentir os sentimentos de tristeza, raiva, arrependimento, medo, dor, vergonha ou culpa que sentem. É somente através do sentimento do que os outros sentem que podemos realmente simpatizar com eles.

Estenda-se para falar mais com pessoas de diferentes culturas, origens socioeconômicas, religiões ou persuasões políticas. Passe algum tempo fora de sua “tribo” para que você possa entender melhor de onde os outros estão vindo e por que eles são as pessoas que são.

Desafie seus pressupostos sobre os outros e recue seus preconceitos pessoais. É difícil ser empático quando confia em estereótipos com os quais você não pode se relacionar. Saia da sua zona de conforto e procure oportunidades para desafiar suas crenças e opiniões arraigadas.

Conclusão

Ter simpatia por outro é um ato de bondade e compaixão. Mostrar empatia por outro é um ato de serviço. Com empatia, você se estende para encontrar o outro onde ele está; parar por um tempo, ficar com ele em seu sofrimento. Ambos são necessários para a sua evolução pessoal, mas a empatia tem o poder de nos transformar e elevar, enquanto faz do mundo um lugar melhor.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *