Agile, Design Thinking e Lean Manufacturing

Agile, Design Thinking e Lean
13 de abril de 2020
Última modificação: 28 de julho de 2021

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Design Thinking, Lean

3 metodologias que te levarão ao sucesso

A metodologia Ágil, Design Thinking e Lean Manufacturing tem muito mais a ver do que a gente imagina. Mas muitas pessoas os confundem e acabam por não utilizar plenamente seus respectivos conceitos gerando soluções sem extrair todo o poder de cada uma destas ferramentas. Acontece que, uma sinergia perfeita entre elas é conhecida como uma das mais poderosas ferramentas para solucionar quaisquer problemas (parece até promessa de político). A questão é determinar corretamente a fronteira entre cada um destes conceitos e, principalmente, saber como aplicá-los em cada etapa de um projeto.

O Agile ou metodologia ágil é o modo como foi codificado em rituais da área de TI e é lançado sem pensar que pode errar o alvo, a causa raiz. Quando as pessoas falam sobre o Lean, a conversa geralmente termina em otimização, desperdício e qualidade do processo e perde muito do que a mentalidade do Lean oferece. Já o Design Thinking é considerado o novo truque de mágica para solução de problemas através da inovação.

Ágil, Design Thinking e Lean são três mentalidades corrompidas pelas massas impensadas, que se apegaram a uma promessa de algo melhor que seguiram os passos sem realmente pensar nisso. As pessoas têm uma necessidade real de mudar, mas ficam presas a seguir regras ou processos sem realmente entender o porquê.

Colocando Fronteiras

Antes de mais nada, vamos deixar uma coisa muito clara aqui para tirar o melhor proveito possível dessas três metodologias, traçando a fronteira entre elas e, ao mesmo tempo demonstrado como elas se relacionam entre si.

Design Thinking é como exploramos e resolvemos problemas; Lean é a nossa estrutura para testar nossas o que acreditamos e aprender o caminho para os resultados certos; e Agile é como nos adaptamos às mudanças nas condições.

Uma vez determinado como será utilizado cada um destes métodos, vamos agora explorá-los no detalhe.

Desgin Thinking

O Design Thinking é um processo não linear, as etapas são revisadas, as ideias são aprimoradas continuamente com o entendimento de que, como em todas as melhorias, o processo nunca está completo.

Quando foi a última vez que sua primeira ideia foi sua melhor?

Significados e novas ideias surgem quando exploramos as coisas. Design Thinking é simplesmente como exploramos esses problemas e soluções. Todo mundo projeta coisas, conscientemente ou não. Se você está resolvendo um problema, está criando uma solução. O Design Thinking é uma mentalidade que nos ajuda a lapidar nossas soluções.

Existe um perigo com o Design Thinking de “paralisia por análise”. Ao se aprofundar em problemas e buscar oportunidades de agregar valor e encantar os usuários finais, você pode ficar preso na constante busca e análise de insights e dados. Quanto mais você olha, mais você encontrará.

Para combater isso, usamos a mentalidade e as habilidades do Agile, como velocidade e time-boxing, para impulsionar o momento. Combinamos isso com o aprendizado interativo do Lean para invocar a ação e a descoberta de dados por meio de ciclos de teste e aprendizado.

Em seguida, adotamos as “premissas de trabalho” suportadas e validadas por dados e insights, progredindo no entendimento de que isso é considerado correto até ser provado de maneira diferente nos estágios de desenvolvimento e teste.

Lean Manufacturing

O Lean oferece uma mentalidade diferente para gerenciar qualquer sistema de trabalho. É fundamentalmente explorar a incerteza, tomar decisões experimentando e aprendendo e capacitar as pessoas mais próximas do trabalho a decidirem a melhor forma de alcançar os resultados desejados. Lean diz ser adaptável, não preditivo.

Armadilhas: Existe o perigo de apenas olhar para produtos, serviços e sistemas existentes para melhorar a eficiência. Isso pode direcionar um foco interno para ‘O que você faz e’ Como’, mas a inovação geralmente vem de ‘Por que’ você faz.

Ao analisar seu “Por que”, você pode descobrir que seu “O que” e “Como” não são mais relevantes para seus usuários. O perigo é a suposição de que, concentrando-se na otimização e na eficiência, todos os problemas são resolvidos.

Isso pode ser evitado usando uma lente do Design-Thinking para explorar e desafiar o ‘O quê e como’. A centralidade do usuário no Design Thinking se estende para além do negócio, como as tendências e influências globais os afetam, técnicas de observação empática e perguntas inquisitivas e inusitadas. linhas de questionamento personalizadas.

Seja um especialista Lean. Acesse nossa Plataforma EAD e confira nossa Formação Lean. Pra você que não sabe por onde começar, inicie agora mesmo o curso gratuito de introdução ao Lean.

Metodologia Ágil

Agile é uma abordagem de gerenciamento de projetos desenvolvida inicialmente por desenvolvedores de software. Ele se concentra no poder da iteração para aprender e desenvolver rapidamente os principais componentes de produtos e serviços.

As atividades são marcadas com o compromisso de criar soluções incrementais para lançá-las rapidamente, testá-las e melhorar continuamente. Ao testar e iterar rapidamente, a mentalidade ágil é resistente a falhas e o lançamento é focado.

Um negócio ágil responde rápida e eficientemente às oportunidades e riscos. São os pontos fortes do Agile na visualização de projetos, bem como os estágios de desenvolvimento e entrega iterativos que costumamos adotar em nossos programas de inovação.

O perigo do Agile está na sua velocidade. Construído com base em metodologias de entrega rápidas e eficazes, ele pode envolver suas equipes ao se concentrarem em criar a coisa certa, mas não em realmente perguntar qual é a coisa certa a ser construída.

Confiando no feedback do usuário durante a fase de teste, você pode ser influenciado por falsos positivos. Os usuários podem responder que gostam do que você construiu, mas podem preferir uma alternativa que resolva o problema real. Assim que isso ocorre, o produto ou serviço da equipe Agile corre o risco de se tornar obsoleto. Por isso que o Design Thinking é amplamente combinável com a metodologia ágil.

Aproveite a oportunidade e se torne um especialista Scrum, uma das mais famosas metodologias Ágeis. Conheça também o nosso curso de Metodologias Ágeis.

Muitas mentalidades, uma equipe

Mais importante ainda, trata-se combinar Ágil, Design Thinking e Lean para trabalhar. Aprender é um esporte de equipe, e a colaboração é fundamental se encontrarmos o caminho para o lugar em que queremos estar. Não existe uma maneira correta, nem uma única mentalidade é suficiente. Mas todos juntos, elementos de cada mentalidade nos ajudam a encontrar o caminho a seguir.

Em vez de focar na aplicação de um processo, as equipes devem desafiar como pensam e experimentar coisas novas, abraçar as coisas que funcionam e aprender com as coisas que não o fazem. Esse caminho certo será diferente para cada equipe em seu próprio contexto específico. O sucesso é sobre como as equipes desenvolvem novas habilidades, aprendem fazendo e se adaptam ao que é aprendido.

Pra você que gosta de se desenvolver em metodologias de excelência em qualidade, acesse nossa Plataforma EAD e conheça nossa Certificação Seis Sigma. Inicie já com o curso White belt Gratuito.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *