Centros de Distribuição e Armazéns: qual a diferença?

Armazéns e Centros de Distribuição
27 de maio de 2020
Última modificação: 27 de maio de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog

Introdução

Para a grande maioria das pessoas, não existe diferença entre um armazém e um centro de distribuição. Na verdade, os dois não poderiam ser mais diferentes. Eles podem ter a mesma aparência do lado de fora, mas há uma grande diferença nas operações internas e quais responsabilidades cada uma deve cumprir. Neste artigo, vamos definir a diferença entre um centro de distribuição e armazém, os principais problemas e desafios enfrentados por esses locais e suas funções na gestão da cadeia de suprimentos.

Assuntos relacionados:

Muitos profissionais de logística usam os termos armazém e centro de distribuição de forma intercambiável. Alguns deles até dizem que “efetivamente não há diferença entre um armazém e um centro de distribuição”. Então, qual a diferença entre um centro de distribuição e um armazém?

Para quem está de fora, o armazenamento geralmente parece simples – basta armazenar produtos em racks até que sejam necessários, certo? Errado! O gerenciamento de estoque sempre foi desafiador, e as tendências no gerenciamento de logística continuam a dificultar todos os dias. Antes de falarmos dos desafios de gerência de centros de distribuição e armazéns, vamos definir as fronteiras entre ambos.

O que é um armazém?

Um armazém é um edifício comercial usado para armazenar mercadorias – elas são usadas principalmente por fabricantes, importadores, exportadores, atacadistas e empresas de transporte. Os armazéns são usados ​​apenas para armazenamento. Eles geralmente são grandes edifícios simples em áreas industriais. Possuem docas de carregamento para carregar e descarregar mercadorias, mas essas são geralmente a extensão das atividades que ocorre em um armazém.

Eles podem ser projetados para receber mercadorias diretamente de ferrovias, aeroportos ou portos marítimos e geralmente são equipados com guindastes e empilhadeiras para mover e organizar mercadorias. Alguns armazéns são controlados por temperatura, tornando-os adequados para armazenar mantimentos, outros produtos perecíveis e outros materiais, incluindo matérias-primas, alimentos para embalagens, peças de reposição e muito mais. Embora os armazéns possam ser úteis para alguns, nem todos os varejistas os utilizam, pois são mais adequados para quem procura uma opção de armazenamento a longo prazo.

O que é um Centro de Distribuição (CD)?

Um centro de distribuição é um edifício especializado projetado para armazenar produtos para varejistas e atacadistas, para serem redistribuídos para outro local ou diretamente para os clientes. Os centros de distribuição são parte integrante do processo de atendimento de pedidos, especialmente para varejistas on-line, empresas de comércio eletrônico ou serviços como o dropshipping.

A rota normal de transporte é geralmente a seguinte: o varejista envia o produto para o centro de distribuição e, em seguida, o produto é enviado de lá para o cliente. Eles geralmente são vistos como direcionados à demanda, uma vez que os produtos entram e saem em ritmo acelerado. Os centros de distribuição geralmente estão localizados em áreas de fácil acesso, como perto das principais estradas e rodovias, isso facilita o transporte de caminhões e a coleta de itens com mais eficiência. Muitos centros de distribuição fazem parte de uma rede maior de distribuidores, configurada para atender uma grande área.

Armazéns vs. Centros de Distribuição

Quando se trata de armazém vs. centros de distribuição, sua escolha depende de suas necessidades específicas. Tanto os armazéns quanto os centros de distribuição são praticamente idênticos do lado de fora, mas seu funcionamento interno é muito diferente.

Em suma, os armazéns são mais adequados para aqueles que precisam de armazenamento a longo prazo e não procuram itens a serem enviados imediatamente. Os centros de distribuição, por outro lado, são projetados para ver a entrada rápida e a remessa rápida de itens. Embora essas duas opções possam ser controladas por temperatura para armazenar determinados itens, itens perecíveis, como mantimentos, são mais comumente encontrados em centros de distribuição, pois não podem ser armazenados por um longo período de tempo. Quando você se depara com a decisão de escolher um armazém versus um centro de distribuição, sua resposta deve ser clara, pois eles oferecem recursos muito diferentes.

Apesar de haver fronteiras entre as duas funções existem alguns problemas que podem surgir tanto nos CDs, quanto nos armazéns.

Problemas em Centros de Distribuição e Armazenamento

Má disposição do layout / utilização do espaço

Conseguir uma boa utilização do espaço assumiu nova urgência com o aumento do comércio eletrônico. Nos centros de distribuição e armazéns, há mais movimentação e separação, aumentando o custo de um layout ruim. Além disso, os depósitos próximos aos centros populacionais geralmente ocupam terrenos mais caros, o que aumenta os custos.

Roubo

Podem ocorrer casos de roubo interno e externo. Para coibir esse vício podem ser estrategicamente configuradas medidas de segurança, como guardas armados e inspeção de todos aqueles que saem do local além do uso de câmeras. O rastreamento por código de barras ou pode ser uma etapa que ajudará a conter a perda.

Demandas sazonais

Como você aloca espaço, pois a carga de trabalho varia sazonalmente? Configurar o local para o pico de demanda significa potencialmente deixar áreas subutilizadas no restante do ano.

Os produtos de automação de armazém oferecem soluções. Os sistemas de fluxo de paletes, novas estantes e caminhões de elevação e lança com mais capacidade também podem aumentar as unidades por hora movimentada, assim como um AS / RS completo. O aumento da capacidade dessa maneira fornece “margem de manobra” para os períodos de maior movimento, sem sobrecarregar a operação com baixa utilização de espaço no restante do ano.

Danos

A maneira pela qual as mercadorias são manuseadas, especialmente as que são frágeis, pode causar danos. O treinamento dos funcionários e a criação de melhores procedimentos de manuseio podem ajudar a reduzir esses danos. A alocação FIFO pode garantir que cada caso esteja no armazém pelo menor tempo possível e menos propenso a danos.

Acidentes

É muito comum acidentes em centros de distribuição e armazéns, pequenos e fatais. A instalação deve atender aos padrões de segurança e a equipe motivada para evitar acidentes no armazém. Garantir que os itens pesados ​​sejam baixos e fáceis de escolher pode minimizar os ferimentos mais frequentes devido ao movimento do produto.

Quantidades incorretas

O recebimento de quantidades baixas de mercadorias além do pedido pode causar interrupção do estoque, o que afeta negativamente as vendas. Por outro lado, muito estoque aumenta os custos de armazenamento. Os sistemas devem estar em vigor para garantir que quantidades precisas sejam recebidas no armazém e alertar o gerenciamento quando houver pouca carga.

Precisão do inventário

Quando os fabricantes não têm visibilidade total de seus estoques, enfrentam os problemas de ficar sem estoque no momento errado ou carregar muito estoque, diminuindo o fluxo de caixa e aumentando as despesas para o armazenamento de materiais extras. Dos dois desafios, Garcia diz que o maior problema é a falta de estoque, o que pode levar a pedidos não atendidos e clientes insatisfeitos.

Deseja aprender mais sobre todos os itens que envolvem a cadeia de suprimentos e a logística empresarial? Confira os cursos de Supply Chain e Lean Logistics e saia na frente!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *