Sistema de Gestão Ambiental – SGA: principais dúvidas

Sistema de Gestão Ambiental
12 de janeiro de 2022
Última modificação: 11 de janeiro de 2022

Autor: Fernanda Oliveira
Categorias: Melhoria de Processos

Ter um um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e um certificado ISO 14001:2015 faz sua empresa ser reconhecida de forma internacional. Portanto, trazemos nesse blog as principais dúvidas sobre o tema. Assim você irá de fato conseguir aplicar o SGA na sua empresa. Além disso, saberá como fazer dela uma referência em desenvolvimento sustentável. 

 O que é o Sistema de Gestão Ambiental  – SGA?

O Sistema de Gestão Ambiental – SGA garante que empresas atinjam seus objetivos através de um equilíbrio entre o meio ambiente, a própria empresa e todas as partes interessadas nela (clientes, fornecedores e funcionários, por exemplo).  Dessa forma, ele adota  políticas, práticas e procedimentos técnicos e administrativos. 

O SGA brasileiro é guiado pelos requisitos da norma NBR ISO 14001:2015. Essa norma pode ser usada por qualquer empresa. Ou seja, o tamanho, tipo ou natureza da mesma não limita o seu uso. 

Hoje, a ISO (Organização Internacional de Normalização) tem 7 normas ativas da série 14001gerenciamento ambiental. Entre elas, está a NBR ISO 14001:2015 que orienta sistemas de gestão ambiental. A norma é guiada pelos três pilares da sustentabilidade. Eles são: social, econômico e ambiental. 

Compreenda melhor as normas ISO por meio da apostila gratuita da FM2S:

Apostila gratuita Introdução às Normas ISO

Apostila gratuita Introdução às Normas ISO

A empresa que quiser ter um sistema de gestão ambiental, deve incluir no seu planejamento estratégico ações alinhadas à sustentabilidade. Algumas ações, por exemplo, são: uso eficiente dos recursos, cumprimento da legislação, gestão de resíduos e preocupação com mudanças do meio ambiente.

Quais os objetivos do  Sistema de Gestão Ambiental  – SGA?

Como já mencionado, o sistema de gestão ambiental tem o objetivo de gerar uma boa relação entre sociedade, economia e meio ambiente. Ou  seja, ele promove um desenvolvimento sustentável. Dessa forma, as gerações futuras não são tão afetadas pelas ações da geração atual.

Mas de forma mais específica, os principais objetivos de um sistema de gestão ambiental dentro de empresas são: 

  • Melhorar o desempenho ambiental;
  • Cumprir as obrigações de conformidade; 
  • Fazer os objetivos ambientais propostos ao longo do projeto.

Ao definir os objetivos ambientais, a empresa deve documentar todas as informações relacionadas a eles. Além disso, é preciso considerar alguns pontos antes de definir eles. Os objetivos escolhidos devem ser: 

  • Compatíveis com a política ambiental;
  • Mensuráveis se possível e viável;
  • Monitorados com uma certa frequência;
  • Comunicados aos envolvidos;
  • Atualizados caso preciso. 

Quais os benefícios do  Sistema de Gestão Ambiental  – SGA?

Usar um sistema de gestão ambiental tem vários benefícios. Isso porque ele impacta de forma positiva não apenas a sociedade e o meio ambiente. Ele também promove benefícios  a empresa que o aplica. Quanto ao meio ambiente, fica claro que o sistema de gestão ambiental ajuda na sua preservação. Ou seja, ele protege  por exemplo, a vegetação, animais, solo, e atmosfera.

 Em relação à sociedade, o SGA ajuda tanto a atual quanto as que estão por vir. No primeiro caso, por exemplo, indústrias que fazem um tratamento correto de resíduos. Elas previnem que a população que mora ao redor delas tenha algum tipo de doença por contaminação. No segundo caso, há  por exemplo, uma busca em manter os recursos essenciais à sobrevivência das novas gerações.

Já em empresas, é possível selecionar algumas áreas em que uma boa SGA traz benefícios. 

Experiência e aumento de competência

Participar de um sistema de gestão ambiental traz capacitações e experiências únicas. Com a competição atual do mercado, sabemos que é preciso se destacar. Profissionais que atuam em um SGA garantem o seu diferencial por conquistar uma maior experiência. 

Redução de Custos

Primeiro, é possível diminuir custos em processos . Por exemplo, com consumo de água e produtos químicos. Também, com a gestão de efluentes e resíduos sólidos. Ainda, com um bom SGA ,  é possível diminuir o número de pessoas para fazer atividades de limpeza. Isso porque certas tarefas de limpeza já não serão mais precisas.

Além disso, já ouviu aquela expressão: tempo é dinheiro? Pois então, o SGA também pode otimizar tempo em seus processos. 

Prevenção de Problemas

Sabemos que a falta de um bom sistema de gestão ambiental, pode afetar o meio ambiente e a população. Portanto, evitar que isso ocorra evita uma dor de cabeça futura ligada a questões legais.  Além do mais, isso pode contribuir para uma marketing positivo da empresa. 

Como implementar o SGA ? 

Basicamente, o sistema de gestão ambiental pode  ser feito em 13 passos. Veja a seguir quais são eles: 

  1.  Identificar o escopo da empresa;
  2.  Identificar partes interessadas, seus requisitos e questões tanto internas quanto externas. Nesse passo é preciso um certo serviço ou atividade. O objetivo é analisar os requisitos ambientais legais que são realmente aplicáveis ao escopo da empresa;
  3.  Mapear processos que estão dentro do escopo da empresa;
  4. Identificar em cada um dos processos as características das atividades. Isto é, quais seus aspectos gerais e impactos ambientais significativos.  Além disso, quem faz o quê, quando e  como;
  5. Classificar os aspectos significativos ambientais encontrados;
  6. Definir a Política Ambiental da empresa;
  7. Analisar oportunidades e riscos vindos dos passos anteriores; 
  8. Definir os objetivos ambientais e um plano para atingir eles. Isso deve ser feito de acordo com um contexto, Política Ambiental e aspectos ambientais significativos. Além disso, considerando requisitos legais ambientais aplicáveis e partes interessadas;
  9. Definir os controles operacionais. Ou seja, definir os processos de como evitar que tenha um evento que  crie um impacto ambiental;
  10.  Definir os planos de atendimento à emergência. Ou seja, definir os processos de como reduzir os efeitos de um evento  capaz de criar um impacto ambiental;
  11.  Definir as métricas e o monitoramento dos objetivos e controles operacionais;
  12.  Auditar, avaliar e analisar de forma crítica os atendimentos aos requisitos legais;
  13.  Melhorar o sistema de acordo com os resultados da análise.

Dentro desses 13 passos, os mais importantes são: 2, 3, 4 e 9. 

Ciclo PDCA e Sistema de Gestão Ambiental

Como já dito, o sistema de gestão ambiental deve atender os requisitos da ISO 14001:2015. Eles são divididos em 10 cláusulas. É possível seguir a ordem do ciclo PDCA para aplicar um SGA. 

O ciclo PDCA é uma ferramenta de melhoria contínua.  Essa ferramenta segue 4 etapas.  Primeiro, ela guia o processo de raciocínio para dividir uma tarefa. Logo após, avalia os resultados para serem melhorados.  Conheça a seguir essas etapas ligadas ao SGA. 

  • Etapa P = Planejar

Essa é a etapa de planejar o seu SGA. Portanto, a empresa deve considerar a cláusula 4, 5 e 6.

A cláusula 4 considera o contexto, as partes interessadas, o escopo da empresa e o sistema de gestão ambiental a ser aplicado.

Já a 5 está relacionada com a liderança e comprometimento, política ambiental e papéis, responsabilidades e autoridades.

Enquanto que a 6 envolve ações para abordar riscos e oportunidades. Além do mais, os objetivos ambientais junto com o planejamento para alcançar eles. 

  • Etapa D = Fazer

Essa etapa considera as cláusulas 7 e 8. A 7 é a de suporte pois envolve questões para suportar o SGA. Isto é, recursos, competência, conscientização, comunicação e documentação da informação. 

Enquanto que a 8 leva em consideração o planejamento e controle operacionais. Também, a preparação a respostas e emergências. Ou seja, a etapa D coloca em prática o que foi planejado na etapa P. 

  • Etapa C = Checar

Aqui é checado se o planejamento e execução foram feitos de forma eficaz.  Essa etapa envolve a cláusula 9. Ela envolve o monitoramento, a medição, a análise e a avaliação.  Além disso, a auditoria interna e  a análise crítica pela direção.

  • Etapa A = Agir

A cláusula 10 é considerada nessa etapa.  A mesma envolve generalidades da melhoria, não conformidade e ação corretiva. Também, melhoria contínua. Isso quer dizer que é preciso corrigir o que não está de acordo com o que foi planejado. Então, é preciso considerar de novo as cláusulas 4,5,6,7,8 e 9. 

Para entender melhor como funciona o clico PDCA, baixe o e-book gratuito da FM2S:

E-book gratuito PDCA e PDSA

E-book gratuito PDCA e PDSA

Quais os cuidados ao implementar o SGA?

Para usar o SGA é preciso alguns cuidados básicos para que o processo não vire uma dor de cabeça. Um deles, é realmente conhecer a legislação. Como seguir algo sem primeiro conhecer? Isso é essencial então para evitar erros. 

Além disso, os aspectos e impactos do SGA devem sempre estar atualizados para um controle correto. Enquanto que a gestão de efluentes, resíduos e emissões deve ser otimizada. Ou seja, não deve ser feita de uma forma precária e trabalhosa. A ideia é não  gerar mais problemas para a empresa.

Os responsáveis pela gestão e controle do sistema de gestão ambiental devem estar capacitados de forma devida. Dessa forma, para garantir uma boa atuação nos processos do SGA. Além do mais, todos os envolvidos devem ter uma alta consciência do processo. Desde funcionários fixos até temporários e esporádicos. Caso isso não ocorra, há risco de incidentes ambientais graves acontecerem. 

Como garantir o Sucesso do SGA?

Para conquistar o sucesso de um SGA, primeiro é preciso ter uma direção ativa. A alta direção deve estar comprometida. Além disso, ela deve se responsabilizar com os resultados do SGA. Ou seja, o processo deve ser levado muito a sério. Como qualquer outro projeto da empresa. 

Além do mais, a empresa deve manter a manutenção da legislação em conformidade. Também, ter zero incidentes ambientais. Além disso, ela deve gerir de uma boa forma tanto as entradas (consumo) quanto as saídas (resíduos/emissões/efluentes). Por último, a empresa precisa medir o seu trabalho. Ao mesmo tempo, que considera o desempenho ambiental. 

Leia Mais:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *