Oratória: O que é? Veja dicas valiosas de como usá-la a seu favor

oratória
01 de julho de 2020
Última modificação: 01 de julho de 2020

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog, Liderança

O que é oratória?

Oratória significa a arte do bem dizer e pode até ser sinônimo de falar em público, mas de forma adequada e envolvente. Sendo assim, o que se espera da oratória é que ela, mais do que transmitir uma mensagem, convença e envolva a audiência em sua temática. Mas para quê? Ora, para os mais diversos intuitos, desde divertir até educar e influenciar.

Neste post, porém, vamos focar nos benefícios da oratória para o universo corporativo e como ela pode ser uma forte aliada se você quer galgar altos postos e cargos. Dessa forma, vamos traçar uma definição de oratória, seguida de sua história e, por fim, apresentaremos dicas para você desenvolver ao máximo essa habilidade.

E o que a oratória não é?

Por definição, uma apresentação on-line não pode consistir no uso da oratória, porque ela pode ser visualizada e / ou ouvida conforme a conveniência do espectador, enquanto um discurso público é tipicamente limitado a um horário e local específicos. As apresentações on-line são geralmente compostas por apresentações de slides ou vídeos pré-gravados de um palestrante (incluindo gravações de uma apresentação ao vivo).

Assim, uma característica intrínseca da oratória é que ela se dá diante de uma audiência ao vivo. Por isso, existem alguns fatores especiais que o orador precisa levar em consideração. Vamos falar sobre isso em breve, mas primeiro vamos dar uma olhada rápida na história do discurso em público.

História da Oratória

A oratória é muito recorrente, bastando haver um grupo de pessoas e alguém que se dirija a ele. Mas, apesar de tão difundida, ela remonta a Grécia e Roma antigas. Obviamente, essas sociedades não possuíam nenhuma das conveniências eletrônicas que temos hoje para ajudar com o discurso em público (nada de apresentações de slides, por exemplo). Sendo assim, havia outros métodos de falar em público – os quais são estudados até hoje.

Especificamente na Grécia Antiga, a oratória era bastante usada para elogiar e convencer os outros. A tal ponto que todos os cidadãos gregos tinham o direito de sugerir ou se opor às leis durante suas assembleias – o que resultou na necessidade de oradores públicos qualificados. Falar em público se tornou uma habilidade desejável e por isso passou a ser ensinado (na época dos gregos, denominava-se retórica e não oratória). Mais tarde, quando Roma chegou ao poder, o discurso público foi usado durante as sessões do corpo governante – o senado romano – e os romanos adotaram os métodos retóricos de falar em público dos gregos. De fato, a maioria dos professores de oratória da época eram gregos.

Após a Segunda Guerra Mundial, no entanto, um estilo de fala menos formal e mais conversacional começou a se tornar popular. Além disso, ferramentas eletrônicas ficaram disponíveis para aprimorar as apresentações públicas. No final do século 20, essas ferramentas eletrônicas migraram para o computador e evoluíram para as ferramentas de software, como o PowerPoint, que conhecemos e usamos hoje.

Mas não se deixe enganar. Embora os discursos públicos de hoje sejam menos formais, ainda é importante que sejam bem organizados e façam sentido. Afinal, a oratória é de muita importância. Vejamos a seguir por quê.

A Importância da Oratória

Se você perguntar, a maioria das pessoas provavelmente vai dizer que não gosta de falar em público. Elas podem até admitir que têm medo de fazer isso – o que é muito comum – ou que são simplesmente tímidas ou introvertidas. Por essas razões, muitas pessoas evitam falar em público. Mas se você é uma delas, saiba que vai sair perdendo.

Ao longo dos anos, falar em público vem desempenhando um papel crucial na educação, governo e negócios. Afinal, as palavras têm o poder de informar, persuadir, educar e até divertir – e é o que nos ensina o storytelling. E a palavra falada pode ser ainda mais poderosa do que a palavra escrita nas mãos do falante certo.

Por isso, qualquer que seja sua ocupação ou cargo – desde estudante até líder corporativo – você com certeza só vai sair ganhando se melhorar suas habilidades de oratória, tanto pessoal quanto profissionalmente. Alguns benefícios para falar em público incluem:

  • Melhora da confiança;
  • Desenvolvimento das habilidades de pesquisa;
  • Melhora das habilidades de dedução;
  • Capacidade de defender causas.

Falar em público é especialmente importante para as empresas, pois elas precisam transmitir sua mensagem aos clientes em potencial e comercializar seus negócios. Espera-se que o pessoal de vendas e os executivos tenham boas habilidades de convencimento, por exemplo. A seguir, confira algumas formas de você otimizar suas habilidades de falar em público.

10 dicas para melhorar suas habilidades de falar em público

  1. Ficar nervoso é normal. Então pratique e prepare-se!

Todas as pessoas sentem algumas reações fisiológicas, como corações batendo acelerado e as mãos trêmulas. Mas não associe esses sentimentos com a sensação de que você terá um desempenho ruim ou vai ser feito de bobo. Na verdade, às vezes isso é até bom, pois a adrenalina que faz você suar também te deixa mais alerta e pronto para dar o seu melhor.

A melhor maneira de superar a ansiedade é se preparar, se preparar e se preparar um pouco mais. Quando tiver que falar em público, reserve um tempo para examinar suas anotações várias vezes. Depois de se sentir confortável com o material, pratique – muito. Grave a si mesmo ou peça a um amigo que critique seu desempenho.

  1. Conheça sua audiência. Seu discurso é sobre sua audiência, não sobre você

Antes de começar a criar sua mensagem, considere para quem a mensagem se destina. Aprenda o máximo possível sobre seus ouvintes. Isso o ajudará a determinar sua escolha de palavras e de informações a serem ditas.

  1. Organize seu material de maneira eficaz para atingir seu objetivo

Crie a estrutura para o seu discurso. Anote o tópico, objetivo geral, objetivo específico, ideia central e pontos principais. Garanta a atenção do público nos primeiros 30 segundos e saiba exatamente aonde você quer chegar com o seu discurso.

  1. Esteja aberto ao Feedback

Mantenha o foco no público. Avalie as reações da sua audiência, ajuste sua mensagem e permaneça flexível. Pois, de outra forma, manter o discurso enrijecido fará com que você perca sua atenção ou confunda até os ouvintes mais dedicados. O feedback, se bem recebido, é um dos maiores aliados para a evolução.

  1. Deixe sua personalidade vir à tona

Seja você mesmo e não se torne um mero discursador – em qualquer tipo de comunicação. Assim, você estabelecerá uma maior credibilidade se sua personalidade brilhar. Afinal, seu público confiará no que você tem a dizer se eles puderem enxergá-lo como uma pessoa real.

  1. Use o humor, conte histórias e explore o seu idioma

Injete uma anedota engraçada em sua apresentação e você certamente chamará a atenção do seu público. O público geralmente gosta de um toque pessoal em um discurso. Uma história pode fornecer isso. O Design Thinking pode te ajudar nessa parte.

  1. Leia bastante. Trabalhe e pratique a partir de um esboço

A leitura de um script ou slide rompe a conexão interpessoal. Ao manter contato visual com o público, você mantém o foco em si mesmo e em sua mensagem. Um breve resumo pode servir para estimular sua memória e mantê-lo na tarefa.

  1. Faça bom uso de sua voz e de suas mãos e não transmita nervosismo

A comunicação não verbal carrega a maior parte da mensagem. Além disso, uma boa entrega da mensagem não chama a atenção para si mesma, mas transmite as ideias do orador de forma clara e sem distração. Também por isso é fundamental sentir-se, na medida do possível, confortável e confiante.

  1. Fisgue a atenção no início e, no final, encerre de forma dinâmica

Você gosta de ouvir um discurso começar com “Hoje eu vou falar com você sobre o X”? A maioria das pessoas não. Em vez disso, use um dado surpreendente, uma breve história interessante ou uma cotação concisa. Conclua seu discurso com um resumo e uma declaração marcante. Assim, certamente seu pública guardará lembranças dele.

  1. Use com sabedoria o suporte audiovisual

Muitos elementos audiovisuais podem acabar por interromper a conexão direta com o público, então use-os com moderação. Eles devem aprimorar ou esclarecer seu conteúdo, além de capturar e manter a atenção do seu público – mas não ser o centro das atenções. Afinal, este é na verdade você!

Oratória e Liderança

Hoje, mais do que nunca, a liderança moderna exige um maior interesse em compor e transmitir mensagens a partir da perspectiva da comunicação persuasiva. O alto desempenho requer capacidades variadas e extensivamente elaboradas, usadas com o máximo impacto no momento adequado.

Agora, quando os meios de comunicação são bastante desenvolvidos, variados e facilmente acessíveis por qualquer pessoa, além das outras capacidades que um líder real deve ter, a oratória ou a arte de falar em público se torna crucial e retoma sua importância em relação a esses meios modernos de transmitir mensagens.

Mais precisamente, a oratória recorre à essência “humana” da relação de comunicação. Entre as centenas, milhares de mensagens eletrônicas, é a interação cara a cara que contêm sentimentos e emoções que os bits e hertz ainda não conseguem transmitir.

Para atingir um patamar de liderança na Formação Lean Seis Sigma e chegar no topo em termos de Melhoria Contínua, confira o curso de Black Belt da FM2S!

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *