O que é Lean? Confira neste artigo!

O que é Lean?
20 de agosto de 2020
Última modificação: 20 de agosto de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Lean

Mas, o que é Lean?

Empresas que existem há décadas implementavam processos de produção que funcionavam muito bem para aquela época o que permitiu que elas funcionassem até hoje. O problema é que o mundo dos negócios não é o mesmo de algumas décadas atrás. Com os avanços recentes em tecnologia e comunicação, ocorreram mudanças na forma como fazemos negócios.

Porém hoje em dia as coisas estão diferentes, não se enxerga mais como uma boa estratégia a superprodução e as empresas devem buscar maneiras de reduzir seus desperdícios e melhorar a qualidade do produto para se manterem competitivas e é exatamente para isso que existe o Lean, motivo de sucesso de muitas organizações. Eles se beneficiaram com o aumento da produtividade, eliminação de desperdícios e melhoria da qualidade, resultando em um impacto positivo nos resultados financeiros. Infelizmente, muitas organizações ainda precisam o que é Lean e o valor desta metodologia e é o que você vai descobrir neste artigo.

O que é Lean?

Criado no pós Segunda Guerra Mundial, o Lean consiste em um grupo de técnicas que, quando combinadas e implementadas, permitirá reduzir e depois eliminar os 7 desperdícios. Assim, o sistema do Lean não somente torna a empresa mais enxuta, como também mais flexível e mais responsiva por meio da redução dos desperdícios. Ou seja, o Lean é um conjunto de ferramentas que auxilia na identificação e na eliminação do desperdício, melhora a qualidade e permite reduzir o tempo e o custo de produção.

Confira também:

Os desperdícios segundo o Lean

São 7 os desperdícios visuais do Lean, mas o que é exatamente um desperdício sob a ótica do Lean Manufacturing? A maneira mais simples de descrever o desperdício é como “algo que não acrescenta valor sob a ótica do cliente”. Nossos clientes não ficariam felizes em pagar por qualquer ação que tomemos que não agregue valor ao que eles realmente querem.

Confira também:

Assim, os 7 desperdícios do Lean São:

  • Transporte;
  • Inventário (estoque);
  • Movimento;
  • Tempo de Espera;
  • Superprocessamento;
  • Superprodução;
  • Defeitos;

Deixamos abaixo pra você conferir, uma aula sobre os 7 desperdícios visuais do Lean do curso de Especialista Lean FM2S. Aproveite para conferir!

Em sua tradução literal do inglês, a palavra “Lean” significa “enxuto. Esse termo no Brasil é bastante empregado para designar processos que utilizam de forma precisa, apenas os recursos necessários. Além disso, essa metodologia é fundamentada em cinco princípios que iremos abordar agora.

Princípio 1: Valor

O princípio de valor é sempre definido em função das necessidades do cliente para um produto ou serviço específico. Esta é uma forma objetiva do Lean resolver especificamente aquilo que o cliente necessita. Uma forma de se fazer isso é por meio de perguntas, por exemplo:

  • Pensando em uma linha do tempo, quais são os processos necessários que um produto ou serviço é submetido para fabricação e entrega?
  • Quais são as funcionalidades requeridas pelo cliente?
  • Quais são outros requisitos importantes ou expectativas que devem ser atendidas?

Estas informações são vitais para definir o valor.

Princípio 2: Fluxo de valor

Depois de definido o objetivo final, ou seja, o valor a ser entregue ao cliente, deve ser feito o mapeamento do fluxo de valor, ou seja, mapear todos os processos e atividades que agregam valor ao produto/serviço. Dentre esses processos estão envolvidos desde a obtenção de um produto específico a partir de matérias-primas até a entrega do produto final ao cliente. O mapeamento de fluxo de valor é uma experiência simples, mas que identifica todas as ações que levam um produto ou serviço através de qualquer processo.

Abaixo deixamos uma vídeo aula do curso de VSM – Value Stream Mapping (Mapeamento do Fluxo de Valor) FM2S, mostrando inclusive, a relação que essa ferramenta tem com a identificação de desperdícios.

Neste mapeamento, a ideia é desenhar, em uma página, um “mapa” do fluxo de informações/materiais por meio do processo com o objetivo de identificar cada passo que não crie valor e, em seguida, encontrar maneiras de eliminar esses passos desperdiçados. O mapeamento de fluxo de valor às vezes é chamado de reengenharia de processos.

Princípio 3: Fluxo

Este princípio aplica-se após a eliminação de desperdícios e ele é fundamentado na certeza de que as etapas restantes funcionam sem interrupções, atrasos ou evita aquilo que é chamado de gargalo.

“Faça com que os passos de criação de valor ocorram numa sequência justa para que o produto ou serviço flua suavemente em relação ao cliente”, aconselha o Womack.

Isso pode exigir tornar multifuncional todos os departamentos, o que pode ser um dos maiores desafios para os programas Lean. No entanto, os estudos mostram que isso também levará a ganhos enormes de produtividade e eficiência, às vezes tão alto quanto uma melhoria de 50% ou mais.

Princípio 4: Produção Puxada

Eis um princípio importantíssimo do Lean e que muitos não entendem o que significa uma produção puxada e seus benefícios. Pensando por exemplo na pandemia do novo coronavírus, muitas empresas usaram do seu capital líquido para investir na compra de produtos e insumos de produção que hoje, encontram-se estacionados. Assim, de cara já podemos perceber um grande desperdício que poderia ter sido evitado mediante a produção puxada.

A produção puxada determina que o cliente pode “puxar” o produto de você, conforme necessário, ou seja, primeiramente o cliente faz a compra ou encomenda, desta forma, você garante que o item que será produzido já possui um destino certo, evitando um grande volume de insumos parados. Como resultado, os produtos não precisam ser construídos antecipadamente ou os materiais armazenados, criando um inventário caro que precisa ser gerenciado, economizando dinheiro tanto para o fabricante quanto para o fornecedor e para o cliente.

Princípio 5: Perfeição

Talvez o princípio mais difícil de se atingir seja este: fazer parte do lean e garantir a melhoria de processos em sua cultura corporativa. À medida que os ganhos continuam a se acumular, é importante lembrar que o Lean não é um sistema estático e requer esforço constante e vigilância para aperfeiçoar. Todo funcionário deve estar envolvido na implementação do lean. Especialistas Lean geralmente dizem que um processo não é verdadeiramente lean até que tenha passado pelo mapeamento de fluxo de valor pelo menos meia dúzia de vezes.

Você pode conferir o curso de Especialista Lean na Plataforma EAD FM2S.

Benefícios do Lean para o seu negócio

São diversos os benefícios desta incrível metodologia, porém cada empresa irá usufruir destes benefícios de maneiras diferentes. É importante ressaltar também que são muitas coisas que influenciam no sucesso da metodologia como setor, tipo de trabalho, empenho da equipe e muitos outros fatores. Porém entre os benefícios mais comuns estão:

  • Integração da empresa: o Lean não é algo que envolve apenas uma área, ou apenas um setor e sim a empresa como um todo;
  • Maior segurança do trabalho: os espaços ficam limpos, tendo apenas o necessário para a execução dos trabalhos. Isso evita acidentes e desfalques na equipe;
  • Maior qualidade: as equipes atacam a causa real dos problemas que acontecem na empresa e assim conseguem evitar falhas, antes que elas prejudiquem o fluxo de atividades;
  • Trabalho mais eficiente: todos sabem o que fazer e como proceder em casos de desvios. Isso aumenta a consciência de equipe, dando mais autonomia para executar decisões baseadas nos padrões;
  • Motivação: os funcionários forem integrados nos processos de mudança, o resultado será uma equipe mais satisfeita com o trabalho;
  • Fazer mais, com menos pessoas: Um dos principais benefícios do Lean é reorganizar as equipes e eliminar as arestas dos processos. Assim, mesmo com uma equipe menor é possível produzir mais.

Gostou? Quer saber mais sobre o Lean? Na Plataforma EAD FM2S oferecemos gratuitamente os cursos de Introdução ao Lean e Introdução ao Lean Healthcare, que nada mais é dos que os princípios do Lean aplicados à área da Saúde. Aproveite para conferir!

Para finalizar este artigo deixamos aqui um vídeo que pontua a diferença entre o Lean e o Seis Sigma. Aproveite para conferir!

Aproveite e confira a certificação Lean Six Sigma Green Belt disponível em nossa Plataforma EAD.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *