Mudança e melhoria: como ter a objetividade na hora de agir?

Melhoria
01 de dezembro de 2021
Última modificação: 17 de novembro de 2021

Autor: Paulo Victor
Categorias: Melhoria de Processos

Uma das principais referências que vem à mente quando se toca no assunto sobre melhoria, parte de inúmeros pontos que variam desde a mudança de atitude na vida pessoal do indivíduo, até uma mudança organizacional no modelo do funcionamento de uma empresa. 

Para que haja a implementação de um modelo de melhoria e qualidade numa situação adversa qualquer, os dois elementos citados representam conceitos que são interligados mas que não necessariamente geram o mesmo resultado esperado. Portanto,  mesmo que todas melhorias necessitem de mudanças, nem todas mudanças resultam em melhorias.

O que diferencia o resultado dessa decisão está na capacidade de quem estiver apto a conduzir, analisar e desenvolver na aplicação de um modelo para que a mudança resulte precisamente na melhoria.

A FM2S tem disponível a certificação White Belt, gratuitamente, que traz uma introdução à metodologia do Lean Six Sigma que promove a otimização de processos e precisão em diferentes tipos de áreas e situações do dia-a-dia empresarial, com o objetivo de alcançar e manter o sucesso do negócio.

Porque buscar um modelo de melhoria?

O mercado é muito dinâmico e a todo momento passa por diversas inovações e necessidades diferentes, além disso a regularidade na busca por melhorias traz  mudanças positivas gradativamente.

A partir dessa linha de raciocínio, é fundamental que antes  de qualquer tentativa de melhoria, sejam analisados cuidadosamente os indicadores. As metodologias entram nesse momento, porque fornecem um meio de examinar todos aspectos de um problema, permitindo uma visão sistêmica sobre as camadas da empresa e  os reais contratempos.

A partir do uso de modelos de melhoria na empresa, fica notável que além da produtividade aumentar, a questão em relação a qualidade e satisfação dos clientes, expande .

Gerando uma constância de crescimento com mudanças realistas e baseadas diretamente em fatos concretos.

Curso White belt

Quais são as metodologias de melhoria existentes?

Atualmente, já é fato que a melhoria de processos é uma vantagem estratégica para as  organizações, e os modelos mais utilizados no momento são a ISO, Six Sigma, Lean, WCM e Modelo de Melhoria. 

Todos modelos possuem suas particularidades porém todos partiram do mesmo ponto de estudo que é a ciência da melhoria. A lista que será citada inclui algumas metodologias oferecidas nos cursos  pela FM2S.

Six Sigma

Six Sigma é uma metodologia que tem por base o uso de dados a fim de otimizar a produção e eliminar defeitos, com foco nos fundamentos da gestão da qualidade.

 O modelo teve grandes gurus conhecidos que influenciaram essa metodologia, como por exemplo W. Edwards Deming, Walter Shewhart, entre muitos outros. 

Lean

O Lean é um conjunto de ferramentas desenvolvidas para reduzir o desperdício associado ao fluxo de materiais e informações em um processo. Além disso, a sua metodologia promove que haja uma simplificação da produção e melhora na qualidade resultando na conquista da lealdade do cliente.

Lean Six Sigma

A princípio, a história dessa metodologia também tem origem na década de 80, onde alguns consultores perceberam a possibilidade de sinergia entre o Lean e o Six Sigma

Com isso, passaram a pressionar para que essa combinação fosse fundamentada.

Lean Six Sigma enfatiza o uso de metodologias e ferramentas Lean para identificar e remover os desperdícios com a finalidade de aumentar a velocidade do processo, simultaneamente, as ferramentas do Six Sigma são fundamentais para identificar e reduzir as variações.

A FM2S disponibiliza as certificações ’Belt’’(White Belt, Yellow Belt, Green Belt e Black Belt) para os que desejam aprofundar os conhecimento no Lean Six Sigma, com diversos modelos de aula e conteúdo dinâmico. 

 Vale adicionar que quando todas as capacitações são concluídas, você fica apto para liderar quaisquer projetos que envolvam a melhoria de uma empresa.

Roteiro DMAIC

Um ponto muito importante de se ressaltar quando o assunto é Lean Six Sigma, é citar o roteiro DMAIC. 

Porque  ele guia os projetos da metodologia por meio de suas ferramentas no processo de mudança, os principais elementos do roteiro DMAIC são; Define, Measure, Analyze, Improve e Control.

Todas as etapas são explicadas detalhadamente durante as certificações belts, elevando a complexidade dependendo de qual nível você está se especializando(White, Yellow, Green ou Black).

Como aplicar estes conceitos?

Agora que já sabemos o porquê e quais metodologias podemos utilizar para um projeto de melhoria, só resta sair da teoria e colocar em prática. Afinal, como ter a melhor objetividade na hora de agir?

Em primeiro lugar, para que as mudanças ocorram é preciso ter em foco 3 pontos principais:

  • O que queremos melhorar?
  • Como saberemos que a mudança  é uma melhoria?
  • Quais mudanças podemos fazer?

1) O que queremos melhorar?

A primeira questão que é necessário responder, e talvez a mais importante, visto que envolve o foco. Uma tomada de decisão onde o direcionamento de esforços esteja colocado numa má escolha pode gerar enormes prejuízos.

É vital que o foco do seu objetivo esteja onde você deseja alcançar e não naquilo que imagina receber caso o objetivo se concretize, assim como é primordial entender qual o contexto que o projeto de melhoria está envolvido.

2) Como saberemos que a mudança é uma melhoria?

Essa pergunta é respondida por meio da visualização dos indicadores, podem ser de  controle ou de verificação.

Saberemos se é uma melhoria se o indicador indicar uma redução em desperdícios ou aumento em lucro e satisfação dos clientes.

Então, é importante ter a visão analítica para saber quais indicadores devem ser mantidos estáveis para que os resultados continuem crescendo.

3) Quais mudanças podemos fazer?

Conforme a sua necessidade, a resposta dessa questão será diferente, caso você esteja buscando esse conhecimento de forma pessoal ou se você está visando a mudança na produtividade de uma equipe.

Caso a primeira opção seja a sua realidade;

As mudanças podem começar com hábitos saudáveis que podem te gerar melhorias com o passar do tempo, e isso inclui alguns tópicos como:

  •  Saia da sua zona de conforto.
  •  Identifique seus pontos cegos.
  • Consiga aplicar uma boa gestão de tempo.

Mas se a segunda opção for a sua busca, a principal mudança é a comunicação! 

Porque todos da equipe precisam saber o contexto que estão envolvidos, desse modo, na hora da atribuição de tarefas, todos saberão qual é o objetivo de forma transparente.

O uso de ferramentas que ajudam na produtividade também é essencial porque reduz o tempo que seria gasto com tarefas incertas e trabalhosas. 

Toda situação que envolve equipe demanda bons gestores e o Lean Six Sigma é o melhor curso que pode conceder todas ferramentas necessárias para impulsionar o desempenho do time.

Leia mais

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *