Como Identificar Desperdícios Através do Lean?

Lean-reducao-de-desperdicios
02 de março de 2020
Última modificação: 02 de março de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Lean

Redução de Desperdícios – Introdução

A indústria de manufatura de hoje é guiada por um princípio predominante: redução de desperdício seja ele de água, resíduos sólidos, petróleo, alimentos ou até mesmo de tempo.

Uma das primeiras etapas na aplicação dos conceitos Lean em um caminho para a excelência operacional é identificar e realizar a redução de desperdícios. Nos velhos tempos de fabricação, isso poderia ter sido chamado de sucata. O sistema TPS japonês, no qual o Lean é modelado, concentra-se em agregar valor ao cliente. O TPS usa o conceito muito mais amplo de desperdício de “muda” como algo que não agrega valor aos olhos do cliente. De fato, o Lean articula sete tipos diferentes de resíduos identificados no TPS. Alguns usam as siglas de TIMWOOD ou WORMPIT para lembrar cada tipo de resíduo.

O objetivo é agregar o máximo de valor possível ao cliente, eliminando qualquer coisa que não contribua para o valor do cliente. Embora possa ser fácil pular de um aspecto específico do seu processo de fabricação para outro, resista a esse impulso inicial.

Comece Amplo e Depois Revise Várias Áreas-chave

Primeiro, reserve um momento para analisar o cenário geral. Existem várias partes importantes de uma operação de manufatura, muitas vezes referidas como “TIMWOOD”. O acrônimo refere-se a seguinte revisão para descobrir possíveis fatores de desperdício. Aqui está o que isso significa e alguns exemplos práticos de como identificar uma possível redução de desperdício:

Transporte – minimize a movimentação de materiais para que os processos se aproximem.
Ex: utilizar de vários locais para concluir a produção de um produto.

Estoque (estoque) – mira na produção ‘just-in-time’.
Ex: Frutas de vegetais que perecem antes de serem usadas.

Espera – procure um fluxo suave para eliminar os períodos de espera.
Ex: viagens aéreas – aguardando a abertura de um portão.

Superprodução – objetivo de fazer o que o cliente pede, bem a tempo.
Ex: Novos modelos de carros que não vendem.

Superprocessamento – use recursos de capacidade apropriada para alcançar a qualidade exigida.
Ex: requisitos em excesso quando comprados on-line.

Defeitos – apontar para zero defeitos.
Ex: peças criadas que não atendem às normas de segurança.

Fatores adicionais a serem considerados para possível desperdício podem ser referenciados no Lean, que citam responsabilidades potenciais, incluindo sistemas inadequados, energia e água, materiais, resíduos de serviços e escritórios, tempo do cliente, perdendo clientes.

Não Seja Apenas um Título

Samsung Galaxy Note7 – Como uma potência na indústria de tecnologia, a Samsung provavelmente teve bastante desperdício ao fabricar o Galaxy Note7. Dada uma indústria extremamente competitiva, a empresa correu com a produção resultando na produção de baterias defeituosas, que acabou custando milhões de dólares.

Análise Interna – Redução De Desperdício

Use dados confiáveis para analisar todos os seus principais indicadores de desempenho. Os números fazem sentido? Quem são seus melhores desempenhos ou equipes? Quando a produção parece rápida e eficiente, a qualidade sofre? Qual é o ciclo de vida da produção, considerando os materiais comprados para criar um produto versus a produção que você está obtendo?

Aliste seu pessoal ao analisar suas métricas mais importantes. A maioria dos fabricantes nos Estados Unidos são pequenas empresas com apenas algumas pessoas seniores. Obtenha informações para a análise geral e faça perguntas ao restante da equipe sobre os detalhes mais refinados da produção.

É melhor manter um ambiente colaborativo sem culpar. Não é disso que se trata a identificação de resíduos. Trabalhe em conjunto e passe algum tempo no chão de fábrica interagindo com as pessoas no térreo para obter uma perspectiva valiosa da redução de desperdício.

Visão Externa – Redução de Desperdício

Para gerar um valor ótimo para os clientes, você precisa realmente entender a perspectiva deles. Imagine o inconveniente que eles podem enfrentar com atrasos no recebimento do seu produto ou com um atendimento ruim ao cliente. Quão demorado é trabalhar com você se, por exemplo, eles receberam o produto errado?

O mesmo vale para o seu fornecedor, que é um dos aspectos mais cruciais da fabricação. Quanto melhor você for o parceiro deles, melhor eles provavelmente serão com você. Você pode trabalhar com eles na dinâmica de melhorar seu inventário. Eles podem ajudá-lo a decidir se o estoque just-in-time (JIT) pode ou não beneficiar suas taxas de remessa e material.

Aprenda a Enxergar Desperdícios

O lean é frequentemente identificado como o processo de “aprender a ver”, de observar suas operações da perspectiva do cliente e perceber coisas com as quais você normalmente está tão acostumado e simplesmente as ignora.

A execução de oito exercícios de “aprender a ver” pode oferecer treinamento muito útil. Ensine aos funcionários o acrônimo de oito resíduos DOWNTIME, com muitas explicações sobre cada item. Faça um teste oral para garantir que cada indivíduo possa recitar todos os oito resíduos.

Em seguida, envie a equipe em pares para o local de trabalho armados com pranchetas. Carregue cada par identificando pelo menos um desperdício. Classifique exemplos de desperdício em cada uma das oito categorias. Você obterá ótimos resultados. É provável que você tenha dezenas de observações de situações de desperdício que realmente devem ser corrigidas. (Certifique-se de ter um sistema de rastreamento e gerenciamento para que esses problemas possam ser avaliados e resolvidos.)

Mais importante, os membros da equipe se lembrarão do que realmente é desperdício e, com sorte, internalizarão as ideias de identificação, prevenção e correção desses oito resíduos, onde quer que os vejam em suas operações.

Se você deseja aprofundar-se em alguns conceitos associados aos sistemas de gerenciamento lean, recomendamos que você acesse a nossa Plataforma EAD e conheça a Formação Lean.

Próximos Passos

Junte tudo calculando o custo dos resíduos em suas operações de fabricação. Pense no que você pode fazer para solucionar os seguintes resíduos:

  • Substituição de matérias-primas;
  • Produtos de sucata;
  • Atrasos enquanto falhas são identificadas e corrigidas;
  • Custos de mão-de-obra para fabricar componentes e produtos de reposição;
  • Custos com pessoal para lidar com reclamações de clientes, incluindo possíveis descontos em vendas adicionais;
  • Perda de negócios de clientes que vão para outro lugar ou de clientes em potencial que ouvem falar de seus problemas de qualidade.

Se você tiver mais de um problema listado acima, priorize suas maiores dificuldades e elabore um plano de execução. Você não está nisso sozinho, você tem uma equipe inteira para ajudar nas melhorias. Lembre-se que redução de desperdício é sempre um ganho monetário.

Gostou deste conteúdo? Recomendamos o curso de Especialista Lean FM2S. O curso visa capacitar os participantes na aplicação da metodologia e ferramentas do Lean Manufacturing, a fim de que ele possa resolver problemas reais do seu dia-a-dia. Além disso, é abordado o Lean Office, para que o aluno consiga aplicar os conceitos do Lean em escritórios e áreas administrativas.

Não sabe por onde começar? Clique aqui e inicie o nosso curso gratuito de Introdução ao Lean.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + quatro =