Diagrama de Ishikawa: uma das ferramentas da qualidade

Diagrama de Ishikawa
12 de setembro de 2020
Última modificação: 16 de setembro de 2021

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Ferramentas da Qualidade

A análise de causa raiz consiste em um processo de equipe estruturado que auxilia na identificação de fatores subjacentes ou causas de um evento adverso ou quase acidental. Compreender os fatores contribuintes ou as causas de uma falha do sistema pode ajudar a desenvolver ações que sustentem uma correção com maior propriedade, pois evita a recorrência de falhas. Uma das ferramentas utilizadas para realizar essa análise é o Diagrama de Ishikawa, também conhecido como diagrama de causa e efeito. Esse diagrama pode ajudar no brainstorming para identificar possíveis causas de um problema e a classificação de ideias em categorias úteis. Confira neste artigo o que é o diagrama de Ishikawa e sua relação com a análise de causa raiz de um problema.

Confira também:

O que é Diagrama de Ishikawa?

Também conhecido como diagrama de causa e efeito, diagramas espinha de peixe, fishbone diagram, diagrama de ishikawa ou diagrama de enumeração de causa, o diagrama de Ishikawa é uma ferramenta da qualidade que identifica muitas causas possíveis para um efeito ou problema. Ele ajuda os gerentes a rastrear as razões de imperfeições, variações, defeitos ou falhas e pode ser usado para estruturar uma sessão de brainstorming.

Você pode conferir o curso de Diagrama de Ishikawa e Análise de Causa e Efeito através da Assinatura FM2S. Por um valor mensal você tem acesso a todos os cursos da Plataforma EAD FM2S, assim você escolhe o curso que melhor se adéqua ao seu momento de carreira. São mais de 50 cursos de diferentes áreas.

Com a Assinatura, você também tem acesso aos seguintes benefícios: a grupos de networking para assinantes, conteúdo prático, mentoria online, professores com ampla bagagem teórica e prática, materiais e cursos exclusivos, webinars e outros eventos. Embarque já nesta transformação profissional!

O diagrama de Ishikawa pode ser divido em duas partes: problema principal e causas.

Problema principal

O diagrama se parece com o esqueleto de um peixe onde o problema principal se localiza em sua cabeça. Por exemplo, no caso de um carro onde frequentemente precisamos abastecê-lo, o problema principal é o alto consumo de combustível e é este problema que será colocado no lugar da cabeça do peixe.

Causas

As causas do problema se concentram nas ramificações das espinhas e são divididas entre macro causas e micro causas. As macro causas, também chamadas de causas maiores, são as que podem ainda ser divididas em pequenas outras. Seguindo o exemplo do alto consumo de combustível, uma das macro causas pode estar relacionada com o material, desdobrando o tipo de combustível como uma micro causa.

Para definir as macro causas, há uma técnica que é chamada 6M:

  • Máquina;
  • Material;
  • Mão-de-obra;
  • Medição;
  • Meio-ambiente;
  • Método.

Uma vez definidas as macro causa, elas se subdividem em causas menores. Depois que todas as causas subjacentes ao problema forem identificadas, os gerentes podem começar a procurar soluções para garantir que o problema não se torne recorrente.

Confira nesta vídeo aula alguma dicas de como montar o seu diagrama, definir o problema e as causas do mesmo.

O Diagrama de Ishikawa também pode ser usado no desenvolvimento de produtos. Assim, ter um produto de solução de problemas garantirá que seu novo desenvolvimento seja popular – desde que o problema que você está se propondo a resolver seja relevante para outras pessoas.

Como usar o diagrama de Ishikawa?

Siga estas etapas para resolver um problema com a análise de causa e efeito:

Etapa 1: Identifique o problema

Primeiro, escreva o problema exato que você enfrenta. Quando apropriado, identifique quem está envolvido, qual é o problema e quando e onde ele ocorre.

Etapa 2: Elabore os principais fatores envolvidos

Em seguida, identifique os fatores que podem ser parte do problema. Podem ser sistemas, equipamentos, materiais, forças externas, pessoas envolvidas com o problema e assim por diante.

Etapa 3: identificar possíveis causas

Agora, para cada um dos fatores considerados na etapa 2, faça um brainstorming das possíveis causas do problema que podem estar relacionadas ao fator.

Etapa 4: analise seu diagrama

Nesse estágio, você deve ter um diagrama mostrando todas as possíveis causas do problema que você pode imaginar.

Dependendo da complexidade e importância do problema você pode investigar as causas mais prováveis ​​com mais detalhes. Isso pode envolver o estabelecimento de investigações, a realização de pesquisas e assim por diante. Assim, eles serão projetados para testar quais dessas possíveis causas estão realmente contribuindo para o problema.

No curso de Green Belt FM2S você aprende ferramentas da qualidade como o diagrama de Ishikawa e muitas outras como Ciclo PDCA e FMEA. O curso visa capacitar profissionais das mais diversas áreas de atuação na otimização de processos  utilizando a metodologia Lean Seis Sigma. Aproveite e confira a apostila Green Belt FM2S.

Quando usar um diagrama de espinha de peixe

Alguns motivos pelos quais uma equipe pode querer considerar o uso de um diagrama de espinha de peixe são:

  • Identificar as possíveis causas de um problema;
  • Ajudar a desenvolver um produto que trate de questões dentro das ofertas atuais do mercado;
  • Revelar gargalos ou áreas de fraqueza em um processo de negócios;
  • Evitar problemas recorrentes ou esgotamento de funcionários;
  • Garantir que quaisquer ações corretivas implementadas resolverão o problema.

A utilidade de um Diagrama em espinha de peixe depende do nível de desenvolvimento, assim ele move os sintomas anteriores para a verdadeira causa raiz e quantificando a relação entre as causas primárias e o efeito. Você pode levar a análise a um nível mais profundo usando a análise de regressão para quantificar a correlação e experimentos projetados para quantificar a causalidade.

Vantagens do Diagrama de Ishikawa

Além de estimular a liderança para coordenar as equipes, este diagrama traz diversos benefícios para as empresas, podendo ser utilizado em conjunto com outras ferramentas como Gráfico de Pareto e Brainstorming. Assim, por trás desta poderosa ferramenta temos algumas vantagens como:

  • Maior assertividade na gerência das causas de um problema;
  • Escalonamento de prioridades das atividades;
  • Facilita a visualização em etapas de cada processo;
  • Aprimoramento dos processos e melhoria contínua;
  • Foco no objetivo e seus desdobramentos;
  • Ótima ferramenta para gestão de projetos.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e confira os cursos Gratuitos da FM2S! Que tal começar pelo White Belt?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *