projeto
Blog

01 de agosto de 2020

Última atualização: 23 de novembro de 2023

Tipos de Projeto: quais são e seus conceitos

Ter uma boa compreensão dos Tipos de Projetos, partindo de sua definição e principais características, é fundamental para conquistar grandes realizações. Afinal, um projeto não se trata apenas de uma "maneira de fazer", mas é uma oportunidade de alcançar o resultado desejado implementando uma abordagem sistemática de gerenciamento (por exemplo, produzindo um produto ou compartilhando conhecimento).

Um indivíduo ou organização envolvida em projetos precisa entender como resolver a complexidade dos problemas através da Gestão de Projetos. Neste artigo, definiremos o termo "projeto", descreveremos suas principais características e vamos buscar definir os tipos de projetos.

O que é um Projeto?

Antes de explicarmos quais são os Tipos de Projeto, é preciso entender primeiro: o que é um projeto?

De forma resumida, um projeto é uma atividade finita específica que produz um resultado observável e mensurável sob certos requisitos predefinidos. Sendo assim, compreender e saber fazer um projeto é muito importante, porque se trata de uma grande oportunidade para organizações e indivíduos atingirem seus objetivos, comerciais ou não, de maneira mais eficiente, através da implementação de mudanças.

Um projeto é também, em outras palavras, uma tentativa ou empreendimento temporário, único e progressivo, para produzir algum tipo de resultado tangível ou intangível (podendo ser um produto, serviço, benefício, vantagem competitiva, etc.) únicos. Geralmente, inclui uma série de tarefas inter-relacionadas, planejadas para execução por um período fixo de tempo e dentro de certos requisitos e limitações, como custo, qualidade, desempenho, outros.

ebook gestão de projetos ferramentas

Principais características de um projeto

Como indicado pela definição acima, um projeto se caracteriza principalmente por:

Ser temporário. Essa característica fundamental significa que todo projeto é finito. O início é o momento em que se desenvolve o conceito do projeto e ele começa a rodar. Enquanto o fim corresponde ao momento em que todos os objetivos do projeto forem atingidos (ou não, se for óbvio que o projeto não pode ser concluído - neste caso ele será encerrado).

Gerar entregas exclusivas. Qualquer projeto visa produzir resultados únicos que podem ser um produto, serviço ou outro. As entregas, por sua vez, devem abordar um problema ou necessidade analisada antes do início do projeto.

Ser progressivamente elaborado. Com o progresso de um projeto, investigação e aprimoramento contínuos ocorrem, o que permite produzir planos mais precisos e abrangentes. Essa característica fundamental significa que as sucessivas iterações dos processos de planejamento resultam no desenvolvimento de soluções mais eficazes para o progresso e o desenvolvimento de projetos.

Quais são os Tipos de Projeto?

Como vimos acima, um projeto tem como uma de suas características principais o fato de ser único. Isto é: não se repete um projeto. Por isso, não dá para ser muito específico ao definir os tipos de projeto. Dessa forma, portanto, listaremos alguns formatos como os projetos podem ocorrer, de acordo com fatores mais expressivos. Esses fatores diferem de projeto para projeto e devem ser levados em consideração para que os projetos possam ser gerenciados de maneira eficiente e eficaz, devido principalmente às variações em seus tamanhos e estrutura.

1. Escopo do projeto

O escopo descreve o alcance e a escala do projeto, além de definir seu tom. Além disso, especifica os detalhes do trabalho a ser realizado em um projeto. O escopo do projeto varia de acordo com o número de pessoas envolvidas e a escala do impacto de seus resultados. Os projetos podem ser grandes ou pequenos, dependendo do escopo.

2. Prazo

O prazo de um projeto é definido desde o seu início ou concepção até a avaliação do resultado. É o período em que um projeto está previsto para ser concluído. O prazo de um projeto também pode ser dividido em blocos menores, que por si só podem ter seus próprios prazos.

3. Organização

Esta é uma característica essencial do planejamento eficaz do projeto: a organização de um projeto se refere a como as tarefas e atividades são organizadas, como o fluxo de trabalho. O fluxo de trabalho por sua vez, é calculado em cada projeto para atingir os objetivos desejados.

4. Custo

Projetos podem ser caros ou relativamente baratos, dependendo do custo total. Como esse é um fator de alto impacto na possibilidade de realização do projeto, é preciso que os custos sejam devidamente calculados, o mais próximo do perfeito possível.

5. Comunicação

A comunicação é a pedra angular de todo projeto - já que sua realização se trata, também, de trabalho em equipe. Além disso, dependendo dos diferentes tipos de projetos, a comunicação, sua frequência e seu formato podem variar. No entanto, sem uma comunicação efetiva, um projeto certamente falhará. A comunicação eficaz é uma ferramenta essencial que impulsiona o sucesso de qualquer projeto, independentemente do seu tamanho.

6. Gerenciamento de stakeholders

Os projetos podem variar dependendo do número de partes interessadas envolvidas. Às vezes, os únicos envolvidos em um projeto são a equipe e o gerente do projeto, mas, na maioria das vezes, há um grupo maior de envolvidos. Quanto mais stakeholders, mais complexa é a gestão de suas expectativas e comunicação.

7. Designação de tarefas

Dependendo do tipo de projeto, as tarefas e atividades podem variar. Por exemplo, dependendo de como as tarefas são atribuídas aos membros da equipe - sejam elas concluídas por membros ou grupos individuais, e como as responsabilidades serão definidas. Essa é uma responsabilidade que recai sobre o gerente de projeto, que deve garantir que as tarefas do projeto sejam atribuídas corretamente aos membros da equipe adequados.

8. Qualidade dos resultados

Os resultados dos projetos variam  de acordo com as solicitações de cada cliente. Mas não resta dúvida de que você deve se esforçar para oferecer a qualidade certa, que atenda ou exceda as expectativas dos clientes.

Tipos de Projeto na gestão de projetos

Além dos fatores acima indicados, há algumas classificações de tipos de projeto que são de interesse especial da Gestão de Projetos, as quais variam de acordo com diversos fatores: como complexidade, fonte de capital, conteúdo, envolvidos e finalidade. Os projetos podem ser classificados com base nos seguintes fatores.

Complexidade

Fácil: Um projeto é classificado como fácil quando os relacionamentos entre as tarefas são de planejamento básico, ou as organizações não são necessárias. Assim, uma pequena equipe de trabalho, somada a algumas partes interessadas e poucos colaboradores externos são comuns nesse caso.

Complicado: Quando a rede do projeto é ampla e complicada e existem muitas interdependências de tarefas. Nesses casos, a simplificação, sempre que possível, é tudo! Além disso, a tarefa de executar esse tipo de projeto requer um planejamento adequado. Aqui, a importância da Gestão de Projetos, unida ao uso de ferramentas eficazes, é muito expressiva.

Fonte de capital

Público: o financiamento é proveniente de instituições governamentais;

Privado: o financiamento vem de empresas ou incentivos privados;

Misto: O financiamento vem de uma fonte mista de financiamento público e privado.

Conteúdo do projeto

Construção: são projetos relacionados à construção de obras civis ou arquitetônicas. Métodos preditivos são usados ​​juntamente com técnicas ágeis. Além disso, a construção é um projeto de engenharia e o processo de planejamento de sua execução deve ser minuciosamente realizado para alcançar o resultado desejado.

TI: qualquer projeto relacionado ao desenvolvimento de software, sistema de TI, etc.

Negócio: Esses projetos estão envolvidos no desenvolvimento de uma ideia de negócio, gerenciamento de uma equipe de trabalho, gerenciamento de custos etc., e geralmente seguem uma estratégia comercial.

Serviço ou produção de produto: são projetos que envolvem o desenvolvimento de um produto ou serviço inovador, o design de um novo produto, etc. Eles são frequentemente usados ​​no departamento de P&D.

Stakeholders

Departamental: Quando envolve um determinado departamento ou área de uma organização;

Interno: quando uma empresa inteira está envolvida no desenvolvimento do projeto;

Externo: quando uma empresa terceiriza o gerente ou as equipes para executar o projeto. Isso é comum em transformações digitais, melhorias de processos e mudanças de estratégia, por exemplo.

Objetivo

Produção: Orientada para a produção de um produto ou serviço, levando em consideração um determinado objetivo a ser alcançado por uma organização;

Social: Orientado para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Isso pode ser feito sob a forma de responsabilidade social corporativa;

Educacional: Orientado para a educação de outras pessoas. Isso sempre é feito para torná-los melhores;

Comunidade: Também orientada para as pessoas, porém contando com seu envolvimento.

Pesquisa: Orientada à inovação e aquisição de conhecimento, para aumentar a eficiência operacional de uma organização.

Qual a diferença entre Projeto e Processo?

A essa altura você já deve ter entendido o que é um projeto, mas caso você ache que processo e projeto são a mesma coisa, aqui vai um spoiler: não são e você pode ter entendido um pouco errado o que é um projeto. Ambos os termos representam facetas cruciais do ciclo de vida operacional de uma organização, ,mas cada um com características e finalidades distintas.

Projeto

Em título de comparação, vamos recapitular o que é um projeto, que  caracteriza-se pela concepção e estruturação de soluções inovadoras. É um empreendimento temporário que visa criar um produto, serviço ou resultado exclusivo, diferenciando-se pela sua singularidade e complexidade. No âmbito do projeto, a ênfase recai sobre a definição clara de escopo, a alocação eficiente de recursos e a gestão de riscos.

A natureza do projeto demanda uma abordagem flexível e adaptável, frequentemente guiada por metodologias ágeis. A colaboração interdisciplinar, o planejamento estratégico e a avaliação constante de resultados são imperativos no ciclo de vida do projeto, garantindo a consecução dos objetivos previamente estabelecidos.

Processo

Ao contrário do projeto, o processo é uma estrutura operacional contínua, responsável pela execução repetitiva e otimizada de tarefas. Caracteriza-se por sua natureza sistemática, com ênfase na eficiência, previsibilidade e controle. Os processos constituem os meios pelos quais as organizações operam rotineiramente, transformando inputs em outputs consistentes.

A gestão de processos requer a definição e padronização de atividades, a implementação de ferramentas de monitoramento e a análise contínua de desempenho. Metodologias como o Seis Sigma e a gestão por processos (BPM) são frequentemente adotadas para aprimorar a qualidade e a eficiência operacional.

Síntese entre Projeto e Processo

A verdadeira maestria na engenharia empresarial reside na integração estratégica e sinérgica de projeto e processo. O projeto desencadeia a inovação e a adaptação a mudanças, enquanto o processo proporciona a estabilidade e a eficiência necessárias para a operação contínua. A interdependência entre ambos é fundamental para uma gestão holística e bem-sucedida.

A gestão efetiva implica na identificação precisa do escopo do projeto e na transição fluida para o ciclo operacional do processo. Ferramentas de gerenciamento de portfólio de projetos, aliadas a uma governança rigorosa, facilitam a coordenação eficiente entre iniciativas de projeto e as operações do dia a dia.

Cada projeto é uma história única. E como um contador de histórias habilidoso, um gerente de projeto eficaz sabe como moldar essa narrativa para alcançar o final desejado. Então, da próxima vez que você se deparar com um novo projeto, lembre-se de que você está prestes a começar uma nova jornada, cheia de reviravoltas emocionantes e, esperançosamente, um final de sucesso.

Leia Mais:

Paula Louzada

Paula Louzada

Engenheira Mecânica (2016) e mestra pela Universidade Estadual de Campinas (2023). Na França, atuou na área de Melhoria de Produção de uma empresa do segmento aeronáutico, e no Brasil fez parte da equipe de Melhoria Contínua de uma multinacional do ramo químico. Atualmente, trabalha como consultora de Projetos de Melhoria, Excelência Operacional e Gestão da Rotina, além de ministrar aulas de Green Belt, Black Belt e Ferramentas da Qualidade na FM2S Educação e Consultoria.