O que é Management 3.0? Quais as suas vantagens?

Management 3.0
26 de outubro de 2019
Última modificação: 26 de outubro de 2019

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog, Gestão de Equipes, Liderança

O que é Management 3.0? Quais as suas vantagens?

Na mentalidade corporativa tradicional, o trabalho em equipe e a liderança eram entidades mais ou menos separadas. Havia uma hierarquia, uma escada corporativa. As pessoas lideravam e outras as seguiam. O trabalho em equipe existia, mas operava sob as regras estabelecidas pela gerência e pela liderança. Não havia espaço para inovação, inventividade ou criatividade. Esse tipo de mentalidade funcionou por anos, mas, dadas as mudanças no ambiente operacional de hoje, empresas e marcas precisam repensar sua abordagem para administrar as coisas. Com a geração do milênio pronta para assumir não apenas a base de clientes, mas também a força de trabalho em alguns anos, a maneira como as coisas funcionam hoje está menos ancorada na maneira como as coisas costumavam ser feitas. É isso que o Management 3.0 está mudando.

O que é Management 3.0?

Management 1.0 refere-se ao tipo de mentalidade de gerenciamento que vê trabalhadores e funcionários como engrenagens simples na máquina. Pouco se pensa em sua saúde mental, equilíbrio entre vida profissional e trabalho e até mesmo seu potencial para ajudar a empresa. A hierarquia é muito reforçada e as pessoas que são mais baixas na proverbial cadeia alimentar corporativa não têm voz. Essa mentalidade envolve a gerência dizendo o que fazer e que deve ser seguido à risca a todo custo. Não há espaço para sugestões que possam ajudar com eficiência, criatividade e produtividade.

A mentalidade de gerenciamento mais progressiva, o Management 2.0, agrega muito mais valor a funcionários e funcionários, mas ainda é altamente dependente do sistema hierárquico de fazer as coisas. Ainda existem muitas diretrizes e iniciativas “de cima para baixo” nas quais nem todas as partes interessadas são consultadas.

E então vem o Management 3.0. Jurgen Appelo é amplamente aceito por ter cunhado o termo em seu livro homônimo sobre o assunto.

É difícil falar sobre o Management 3.0 sem falar sobre metodologia ágil e organização ágil. Em essência, o Management 3.0, juntamente com o Marketing 4.0, são fatores-chave para permitir que a organização ágil cresça e prospere. As organizações ágeis provaram ser o caminho a seguir e demonstraram enorme sucesso para muitas empresas, com organizações bem-sucedidas que adotaram a metodologia se consideram algumas das mais preparadas e equipadas para se impulsionar no futuro. Por sua vez, isso também justifica e legitima conceitos como o Management 3.0 no processo.

Se a metodologia ágil for o veículo inteiro em que uma empresa ou marca está montando para trazê-los para o futuro, o Management 3.0 é o mecanismo que ajuda a impulsionar o veículo para a frente. Existe um consenso de que o Management 3.0 é a melhor maneira de maximizar equipes ágeis. Todo o conceito do Management 3.0 é que a liderança é uma responsabilidade compartilhada em uma equipe, em vez de repousar em um ou dois indivíduos.

Em essência, todos trabalham juntos para encontrar a maneira mais eficiente, eficaz e até lucrativa de atingir o grupo e a organização para atingir seus objetivos, tanto a curto quanto a longo prazo. Essa organização promove a satisfação e a felicidade dos funcionários e também tem o potencial de permanecer relevante e promover o desenvolvimento e o crescimento.

O Management 3.0 vê e destaca o valor das equipes e da capacidade, experiência e habilidade individuais. As equipes não dependem mais apenas de decisões de gerentes ou mesmo de executivos – em vez disso, recebem um senso muito maior de autonomia. Por sua vez, isso será baseado nas características da equipe, como habilidade, competência e confiabilidade.

Esses mesmos fatores também contribuirão para que tipos de tarefas são atribuídas a essa equipe, bem como ao tempo de rotatividade necessário para a conclusão do projeto. O Management 3.0 também se concentra no crescimento da equipe e não no crescimento individual, permitindo que as equipes se tornem mais eficientes e funcionem como uma unidade coesa e harmoniosa.

Esse foco no crescimento é uma característica essencial do Management 3.0, que o torna um método relevante e importante que as marcas e as empresas devem considerar se desejam continuar tendo sucesso no futuro.

As equipes devem passar por mudanças graduais e radicais, dando pequenos passos e grandes saltos para navegar no cenário muitas vezes desafiador. Essas mudanças são alcançadas através da experimentação, mineração e consolidação das melhores práticas de sucessos anteriores, além do aprendizado de outras pessoas que estão dispostos a compartilhar suas próprias práticas recomendadas.

O Management 3.0 recompensa e empurra para o crescimento, vendo quaisquer obstáculos e desafios ao longo do caminho como um meio para um grande fim. Mudança significa evolução e relevância contínua. Permanecer estagnado e complacente é uma sentença de morte.

Quais as vantagens do Management 3.0?

Com todos os seus benefícios, o Management 3.0 deve ser um grampo adaptado por empresas e organizações em todo o mundo. Aqui estão alguns motivos convincentes pelos quais:

1. Como o Management 3.0 maximiza a força de trabalho

Ao dar mais autonomia às equipes, o Management 3.0 permite que as pessoas utilizem suas habilidades e vivenciem mais. A antiga diretiva de cima para baixo sempre se baseava apenas no julgamento de uma ou duas pessoas, enquanto o Management 3.0 valoriza as opiniões de todos. Isso significa que qualquer problema pode ser resolvido mais rapidamente, pois mais mentes estão trabalhando em uma solução; mesma coisa quando se trata de concluir a tarefa, mais cabeças se reúnem para ver um projeto significa menos erros e uma saída mais sólida do que o que teria saído de outra maneira.

2. Capacita os funcionários e cria uma boa atmosfera de trabalho

Quem não quer trabalhar em um espaço em que a entrada de alguém recebe valor? O Management 3.0 oferece aos funcionários um senso de valor próprio muito maior e significativo em termos de valor para a empresa, uma vez que eles desempenham um papel mais ativo em seu crescimento e desenvolvimento. Isso também resultará em menos rotatividade e a empresa está melhor posicionada para reter e até atrair os melhores talentos. O bom ambiente de trabalho leva a menos conflitos entre colegas e menos conflitos entre equipes – novamente os principais contribuintes para a eficiência, a relação custo-benefício e a capacidade de uma organização para concluir tarefas e atingir metas.

3. Ajuda equipes e grupos a se fortalecerem e a trabalharem melhor com outras pessoas

Como o Management 3.0 tem tudo a ver com crescimento e trabalho em equipe, segue-se que as equipes poderão funcionar melhor juntas – mais ou menos como “terminar as frases umas das outras”. Há mais harmonia e cooperação na equipe, o que significa que as tarefas são concluídas mais rapidamente e o resultado é de qualidade significativamente mais alta. Em empreendimentos maiores, onde grandes equipes precisam cooperar entre si, a filosofia Management 3.0 permite melhor entendimento e relacionamento entre equipes e grupos, mais uma vez, o que leva a uma maior produtividade e lucratividade.

4. É essencial para organizações ágeis

A metodologia de organização ágil provou ser uma das maneiras mais eficazes de uma empresa ou marca crescer e se desenvolver. O Management 3.0 ajuda as organizações a atingir seus objetivos ágeis e é indispensável para manter a organização ágil.

5. Promove crescimento organizacional mais rápido e lucratividade

Toda a natureza do Management 3.0 é aquela que promove um ritmo muito mais rápido de desenvolvimento, evolução e crescimento. Isso naturalmente leva a mais custo-benefício, além de melhorias na lucratividade. Especialmente quando você coloca isso ao lado dos modelos tradicionais de gerenciamento, onde o status quo é o rei, o Management 3.0 brilha e promete melhorias não possíveis, usando a antiga mentalidade de gerenciamento.

6. Dá acesso às ferramentas certas

Como as equipes têm mais autonomia, elas também são capazes de escolher as ferramentas necessárias para realizar melhor seu trabalho. Em vez de confiar em algo que um executivo ou gerente decide, são os próprios usuários que agora têm o poder de decidir quais ferramentas eles gostariam de usar. E, como eles serão os responsáveis ​​pelo trabalho, eles estão em uma posição única para conhecer as ferramentas de que precisariam.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + onze =