Lista de Materiais – Bill of Materials (BOM)

03 de dezembro de 2019
Última modificação: 03 de dezembro de 2019

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog

O que é uma lista de materiais?

Uma lista de materiais (classicamente conhecida como bill of materials (BOM) ou lista técnica ou lista de materiais) é uma lista abrangente de peças, itens, montagens e outros materiais necessários para criar um produto, bem como instruções necessárias para coletar e usar os materiais necessários, geralmente utilizada em sistemas como MRP, ERP, plano agregado de produção, entre outros . A lista de materiais pode ser entendida como a receita e a lista de compras para criar um produto final. A lista de materiais explica o que, como e onde comprar os materiais necessários e inclui instruções sobre como montar o produto a partir das várias peças encomendadas. Todos os fabricantes de produtos para construção, independentemente do setor, começam criando uma lista de materiais (BOM).

Como a lista de materiais reúne todos os tipos de informações sobre produtos, é comum que várias disciplinas (design e engenharia, controle de documentos, operações, manufatura, compras, fabricantes contratados e mais) consumam dados contidos no registro da lista técnica para obter o trabalho bem feito.

De fato, engenheiros e fabricantes dependem muito das listas técnicas, pois possuem subconjuntos especiais chamados de lista de materiais de engenharia (EBOM) e lista de materiais de fabricação (MBOM). A lista técnica orienta resultados positivos das atividades comerciais, como terceirização, terceirização e fabricação, por isso é importante criar uma lista técnica bem organizada, correta e atualizada.

E para empresas que terceirizam atividades de fabricação, é especialmente importante criar uma lista de materiais precisa e controlada por revisão. Sempre que a lista técnica é entregue a um fabricante ou fornecedor contratado (CM), ela deve estar correta e completa – caso contrário, você pode esperar atrasos na produção.

Ilustrando uma situação

Tomemos, por exemplo, um fabricante de bicicletas que queira fabricar 1.000 bicicletas. Uma lista de materiais para uma bicicleta incluirá todas as peças que compõem a bicicleta, como assentos, quadros, freios, guidão, rodas, pneus, correntes, pedais e pedaleiras, incluindo as quantidades necessárias de cada componente e seu custo.

O que incluir em uma lista de materiais eficaz

Como uma das principais funções da BOM é garantir que o produto seja construído corretamente, é melhor incluir partes específicas de dados do produto no registro da BOM. Esteja você criando sua primeira lista de materiais ou procurando maneiras de melhorar a criação de uma lista de materiais, aqui está uma lista de alto nível de informações a serem inclusas no seu registro BOM:

Nível da lista técnica – atribui a cada peça ou montagem um número para detalhar onde ele se encaixa na hierarquia da lista técnica. Isso permite que qualquer pessoa com um entendimento da estrutura da lista técnica decifre rapidamente a lista técnica.

Número da peça – atribua um número de peça a cada peça ou montagem para fazer referência e identificar peças rapidamente. É comum que os fabricantes escolham um esquema de numeração de peças inteligente ou não inteligente. Seja qual for o esquema usado, evite criar vários números de peça para a mesma peça.

Nome da peça – registre o nome exclusivo de cada peça ou montagem. Isso o ajudará a identificar as peças mais facilmente.

Fase – registre em cada estágio em que parte está em seu ciclo de vida. Para peças em produção, é comum usar um termo como ‘Em produção’ para indicar o estágio da peça. As peças novas que ainda não foram aprovadas podem ser classificadas como ‘Não lançadas’ ou ‘In Design’. Isso é útil durante a introdução de novos produtos (NPI), pois permite acompanhar facilmente o progresso e criar cronogramas realistas do projeto.

Descrição – forneça uma descrição detalhada de cada parte que ajudará você e outras pessoas a distinguir entre partes semelhantes e identificar partes específicas mais facilmente.

Quantidade – registre o número de peças a serem usadas em cada montagem ou submontagem para ajudar a orientar as decisões e atividades de compra e fabricação.

Unidade de medida – classifique a medida em que uma peça será usada ou comprada. É comum usar ‘unidade’, mas medidas padrão como polegadas, pés, onças e gotas também são classificações adequadas. Seja consistente em todos os tipos de peças semelhantes. As informações ajudarão a garantir que as quantidades corretas sejam adquiridas e entregues à linha de produção.

Tipo de aquisição – documente como cada peça é comprada ou fabricada (ou seja, pronta para uso ou feita sob especificação) para criar eficiência nas atividades de fabricação, planejamento e compras.

Designadores de referência – Se o seu produto contiver PCBAs (conjuntos de placas de circuito impresso), inclua designadores de referência que detalhem onde a peça se encaixa na placa na sua lista técnica. A captura dessas informações na BOM pode economizar tempo e ajudar a evitar confusão no caminho.

Notas da BOM – capture outras notas relevantes para manter todos que interagem com sua BOM na mesma página.

A documentação de todas essas informações em sua lista técnica manterá as atividades comerciais e as tarefas de fabricação no alvo. Além de capturar essas informações, você também deve considerar as seguintes perguntas ao criar uma lista de materiais:

Você documentará os consumíveis no seu registro BOM? Muitos fabricantes duvidam da decisão de incluir cola, fios, elementos de fixação e outras peças não modeladas, como etiquetas e caixas, em seus bons registros. Mas, se a peça não estiver no seu BOM, poderá não estar no seu produto. Portanto, reserve um tempo para documentar essas partes.

Como você anexará arquivos ao seu registro BOM? Ao criar sua lista técnica, mantenha registros da documentação de suporte, como desenhos CAD, folhas de dados de peças e instruções de trabalho. É melhor também associar esses arquivos aos itens específicos do nível da lista técnica.

Quem vai usar o registro GOOD? É importante incluir o máximo de detalhes possível em sua BOM. Você nunca pode interagir cara a cara com algumas das pessoas que usam o GOOD, portanto, ele deve transmitir todas as informações de que precisam durante todo o ciclo de vida do produto.

Como você reconciliará seu registro BOM? Seu registro GOOD pode passar por várias iterações durante a fase de design; portanto, você deve ter uma maneira de distinguir entre várias versões de registro GOOD. Dessa forma, na hora da produção, você pode ter certeza de que todas as pessoas que usam sua lista técnica estão consultando a versão correta.

Uma lista técnica precisa suporta processos de fabricação eficientes

Criar uma lista de materiais não é apenas uma etapa necessária no processo de desenvolvimento de produto, é também o que torna seu design de produto uma realidade. Antes de criar um registro BOM, é importante considerar quem usará as informações e como você manterá e gerenciará toda a documentação do produto associada, como folhas de dados de peças e arquivos CAD. Desenvolva práticas de fabricação mais eficientes capturando informações detalhadas das peças ao criar uma lista de materiais.

Lista de materiais nos sistemas MRP I

  • Ajuda a planejar compras de matérias-primas;
  • Fornece o custo material esperado dos produtos;
  • Juntamente com as informações de estoque, ajuda a planejar com precisão os requisitos de material;
  • Combinado com uma previsão de vendas, é fácil obter uma visão geral do que a empresa espera vender e, com base na lista técnica, o que comprar. Esse tipo de plano também é conhecido como um termo legado sofisticado – Plano mestre de produção.

Lista de materiais nos sistemas MRP II

  • Suporta todas as funções do MRP I;
  • Simplifica as compras planejando exatamente quando fazer as compras, para que os itens cheguem a tempo;
  • Se o roteamento da produção for conhecido, ajudará a planejar detalhadamente todos os recursos para fabricação, desde quando os materiais deverão entrar em estoque até o agendamento de trabalhos para máquinas e operadores específicos.
  • Ajuda a estimar com precisão os custos do produto, juntamente com os custos de máquina e mão-de-obra.

Em suma, é impossível planejar e gerenciar com eficiência uma empresa de manufatura sem listas de materiais claras e atualizadas, mesmo se você não usar nenhuma solução especialmente projetada para simplificar tudo isso.

Gostou do nosso conteúdo? Então de continuidade acessando os links relacionados:

Se você deseja estar em destaque entre os profissionais da área, confira nossos cursos em nossa Plataforma EAD.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *