Lean: definição e implementação

18 de outubro de 2017
Última modificação: 18 de outubro de 2017

Autor: Paula Louzada
Categorias: Blog, Melhoria de Processos

O que é Lean Manufacturing?

A fabricação de Lean foi popularizada no livro de 1990, “A Máquina que mudou o mundo”, de James Womack, Daniel Jones e Daniel Roos.

O termo é originário do Toyota Production System, que o fabricante de automóveis japonês desenvolveu no final da década de 1940. A empresa queria introduzir melhorias de baixo custo, para que ele pudesse competir com os gostos da Ford nos EUA.

A abordagem Lean é baseada na obtenção de eficiências e na remoção de medidas e práticas de desperdício que não agregam valor ao seu produto. Seu objetivo é completar tarefas de forma mais simples e eficaz e garantir que suas pessoas, equipamentos e espaços de trabalho respondam às necessidades de seus clientes. É isso que ensinamos nos nossos cursos de Introdução ao Lean, que é totalmente gratuito e nos cursos de Especialista Lean e Green Belt

Os benefícios da Lean incluem economia de custos e tempo em processos simplificados e maior satisfação do cliente.

Esta abordagem sistemática e simples é eficaz em todos os tipos de indústrias, setores e organizações. A liderança de Lean, por exemplo, pode ajudar os líderes em qualquer campo a envolver suas pessoas nas melhorias que eles fazem para os processos, resultando em maior satisfação no trabalho e retenção de pessoal.

Você já teve que esperar por alguém para terminar uma tarefa antes de começar seu próprio trabalho? Ou talvez sua equipe tenha muitas reuniões, que estão ocupando um valioso tempo de produção.

É improdutivo e um mau uso de recursos para desperdiçar tempo e esforço como este. Isso pode afetar a qualidade do seu produto, o que pode resultar na insatisfação do cliente. Então, como você pode resolver o desperdício, ser mais eficiente e manter seus clientes felizes?

A adoção de “Lean manufacturing” é uma solução possível. É um quadro prático que se concentra na eliminação de resíduos e na melhoria contínua da produção.

Neste artigo, exploraremos o processo Lean em cinco etapas e explicaremos como ele pode oferecer um ambiente de trabalho mais elegante e eficiente.

Implementando Lean

A Figura 1, abaixo, mostra os cinco estágios-chave do ciclo de Lean, desde a identificação do valor do cliente até a melhoria contínua.

Figura 1: O Ciclo Lean

 

Vamos explorar essas cinco etapas com mais detalhes.

Etapa 1: Identificar valor

Lean define o valor como sendo qualquer coisa que você faz que melhore a experiência do cliente e que eles estão dispostos a pagar. O valor agregado não é apenas transformar matérias-primas físicas em bens duros. Pode incluir características do produto, pontos de preço, prazos para reduzir custos de fabricação e logística melhorada.

Por exemplo, uma empresa que oferece treinamento financeiro on-line pode agregar valor, oferecendo experiências de aprendizado concisas e prontamente compreensíveis, ao invés de fornecer pesquisas e dados em bruto.

E lembre-se, qualquer coisa que você faz, que não agrega valor para seus clientes, é “desperdício“.

Nota: Seus “clientes” podem ser funcionários da sua empresa, bem como compradores externos. Os processos Lean oferecem valor para as pessoas que trabalham dentro de uma organização, bem como aqueles que compram seus bens e serviços, certificando-se de que os trabalhadores não ficam presos em tarefas não produtivas.

Etapa 2: Mapear o fluxo de valor

Para mapear uma fonte de valor ou um fluxo de valor, reveja seus processos e identifique todas as ações que levam as matérias-primas ou o conhecimento ao seu produto final. Você pode usar uma ferramenta como o Mapeamento de fluxo de valor (VSM) para fazer isso, você pode aprender mais sobre essa ferramenta no nosso curso de Green Belt.

O VSM enfatiza as partes do processo que agregam valor e destaca as áreas onde o desperdício ocorre e pode ser eliminado.

Por exemplo, você pode notar que algum trabalho passa pelas mesmas pessoas em dois pontos diferentes no processo de produção. Isso desperdiça tempo e esforço, quando essas pessoas provavelmente poderiam realizar ambas as tarefas no mesmo ponto.

Existem oito categorias de resíduos que você pode procurar, e procuram eliminar:

  1. Super produção: produzir mais bens do que os clientes exigem.
  2. Espera: permitindo que o tempo de atraso se desenvolva entre os estágios de produção.
  3. Inventário: ter que armazenar o excesso de matérias-primas, trabalhos em andamento ou produtos acabados.
  4. Transporte: movimento ineficiente de recursos e matérias-primas entre as etapas de seus processos.
  5. Super processamento: trabalho de duplicação ou trabalho de qualquer maneira que não consegue agregar valor.
  6. Movimento: etapas sem valor agregado de seus processos.
  7. Defeitos: perda de tempo e recursos com erros ou produção de bens ou serviços defeituosos.
  8. Workforce: desvincula os membros da equipe ao não usar seu potencial de forma eficiente.

Nota: As primeiras sete fontes de resíduos foram originalmente descritas no Toyota Production System, e foram chamadas de “MUDA“. Estudos subsequentes de fabricação enxuta adicionaram a oitava categoria, “força de trabalho”.

Lembre-se, embora o objetivo seja remover tanto desperdício quanto possível refinando continuamente seus processos, você provavelmente não eliminará o desperdício completamente.

Etapa 3: Crie e mantenha “Fluxo”

Flow é sobre como produtos ou serviços se movem eficientemente através de um processo desde o início até a entrega. Em um sistema de “fluxo Lean”, as etapas de criação de valor ocorrem em uma ordem lógica e integrada. O serviço ou o produto se move através do processo o mais rápido possível, sem prejudicar a qualidade ou a satisfação do cliente.

Seus processos devem demonstrar fluxo depois de ter realizado o VSM, e você pode mantê-lo usando sistemas como Kanban. Em Kanban, as pistas são incorporadas aos seus processos que sinalizam quando você precisa substituir, ordenar ou localizar um recurso.

O sistema 5S também pode ajudá-lo a criar e manter o fluxo, organizando seu local de trabalho o mais eficientemente possível, para saber mais informações sobre 5S não deixe de acessar nosso curso sobre implementação do 5S.

Etapa 4: Estabeleça “Pull”

Um sistema de “puxar” reduz o desperdício, assegurando que apenas haja material suficiente em um sistema para completar o próximo passo. Cada componente é “puxado” pela demanda do cliente, não “pressionado” por metas de produção fixas. “Material” pode ser serviços ou tarefas, bem como itens físicos.

Você pode sustentar o modelo de atração usando a filosofia Just in Time. Com a JIT, você compra materiais e produz e distribui produtos somente quando o cliente os quer.

Isso mantém seus recursos e recursos no mínimo, e produz pequenos e contínuos lotes de produtos para manter a produção funcionando de forma suave e eficiente. Você também pode monitorar a qualidade e corrigir defeitos à medida que você reduz o tamanho do lote. Isso ajuda a melhorar a qualidade dos lotes futuros.

Etapa 5: Melhorar continuamente

De acordo com a filosofia Lean, o desperdício sempre existe e, não importa o quão bom seja seu processo, ele sempre pode ser melhor. Esse compromisso com a melhoria contínua é conhecido como Kaizen, que é japonês para “mudar para o bem”.

Kaizen enfatiza o valor de fazer pequenas mudanças frequentes para melhorar os processos. Ao fazê-lo, ele se alimenta de volta ao VSM e impulsiona o ciclo de Lean.

Não deve haver mudanças rápidas e irregulares que perturbem o local de trabalho. Em vez disso, você faz mudanças pequenas e sustentáveis que suas pessoas podem identificar por si mesmas e depois realizam.

A demanda por melhoria contínua de um processo não só fornece uma revisão regular, mas também garante que as pessoas que estão mais envolvidas com o trabalho são as que implementam mudanças valiosas.

Pontos Importantes

O Lean Manufacturing é uma maneira de otimizar seus processos e eliminar o desperdício, concentrando-se nos processos de agregação de valor. Isso ajuda você a reduzir custos e entregar o que seus clientes desejam e estão dispostos a pagar.

Lean faz mudanças graduais e sustentáveis que são implementadas pelas pessoas que estão realmente trabalhando no processo.

Com uma filosofia Lean, você pode aproveitar os benefícios da melhoria contínua. E, finalmente, um processo com o menor desperdício possível é muito mais sustentável.

Existem cinco etapas importantes no ciclo de Lean:

  • Identificar o valor.
  • Mapear o fluxo de valor.
  • Criar e manter o fluxo.
  • Estabelecer “pull”.
  • Melhorar continuamente.

Para aprender mais sobre o ciclo Lean e outras ferramentas de redução de desperdícios não deixe de realizar nossos cursos de  White BeltEspecialista Lean Green Belt e Black Belt.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *