Gestão Financeira: o que é?

10 de setembro de 2019
Última modificação: 10 de setembro de 2019

Autor: Paula Louzada
Categorias: Gestão Financeira

O que é gestão financeira?

Em virtude dos movimentos econômicos das últimas décadas, muitas mudanças ocorreram e todas as empresas brasileiras passaram a necessitar de uma reestruturação administrativa em vários departamentos, dentre eles o setor financeiro. É neste setor que reside mudanças para o sucesso de um empreendimento empresarial.

Uma boa gestão financeira precisa superar os problemas e trazer progressos econômicos, é um elemento que reflete no planejamento e nas decisões de uma empresa. É a arte de manter o negócio “no trilho”, mantendo o objetivo, que é a potencialização do lucro, sempre em mente. Além disso, o gestor encarregado do financeiro, é quem cuida do relacionamento da empresa com os investidores.

 “Gestão Financeira é a atividade que se preocupa com planejamento, crescimento, controle e administração dos fundos usados no negócio” – Guthman and Dougal

O tamanho da empresa influencia na Gestão Financeira?

Para qualquer empresa, seja grande ou pequena, é essencial que o financiamento seja investido de uma maneira que os retornos do investimento sejam superiores ao custo do financiamento. Logo em poucas palavras, gestão financeira é o somatório dos esforços para reduzir o custo do financiamento, garantindo disponibilidade suficiente de fundos, lidando com o planejamento, organização e controle de atividades financeiras, como a aquisição e utilização de fundos.

Em um mercado desenvolvido, a maioria das empresas pode obter capital facilmente. No entanto, o verdadeiro problema é a utilização eficiente do capital através de um planejamento e controle financeiro eficaz. Os gestores sempre são responsáveis por ver a disponibilidade e alocar os fundos, gerenciar e controlar custos, investir, prever requisitos financeiros, planejar lucros e estimar retorno de investimento, avaliar capital de giro e etc.

A gestão financeira é uma função orgânica de qualquer negócio

Qualquer organização precisa de finanças para obter recursos físicos, realizar as atividades de produção e outras operações comerciais, como pagar os fornecedores, funcionários, contas fixas (como aluguel, energia) e etc.

Existem muitas teorias sobre o gerenciamento financeiro:

  • Alguns especialistas acreditam que a gestão financeira tem como objetivo fornecer fundos necessários para uma empresa de forma favorável, mantendo seus objetivos em mente. Portanto, essa abordagem se preocupa principalmente com a aquisição de fundos que podem incluir instrumentos, instituições e práticas para captar recursos. Também cuida do relacionamento jurídico e contábil entre uma empresa e sua fonte de recursos.
  • Outro conjunto de especialistas acredita que o financiamento é apenas dinheiro. Como todas as transações comerciais envolvem dinheiro, direta ou indiretamente, o financiamento se preocupa com tudo o que é feito pela empresa.
  • O terceiro e mais amplamente aceito ponto de vista é que a gestão financeira inclui a aquisição de fundos e sua utilização efetiva. Por exemplo, no caso de uma empresa de manufatura, a administração financeira deve garantir que os fundos estejam disponíveis para a instalação da planta e maquinaria de produção. Além disso, também deve garantir lucros dentro do negócio.

Mas, como entender Gestão Financeira?

Como sempre, para compreender sobre gerenciamento financeiro, é necessário entender seu escopo:

Investimentos: É a parte em que os gestores precisam decidir sobre a quantidade de investimento disponível no financiamento existente, a longo e a curto prazo.

  • Longo prazo: Investimento de longo prazo significam comprometer fundos por um longo período. Essas decisões são irreversíveis e geralmente incluem ações relativas ao investimento como a aquisição de novas plantas/máquinas ou a substituição das antigas, etc. Essas decisões determinam as atividades financeiras e o desempenho de um negócio.
  • Curto prazo: Decisões de investimento de curto prazo significa comprometer fundos por um curto período. Elas envolvem decisões relacionadas ao investimento de fundos em estoque, caixa, depósitos bancários e outros investimentos de curto prazo. Eles afetam diretamente a liquidez e o desempenho dos negócios.

Financeiro: É a parte em que os gestores tomam decisões referentes à captação de recursos de longo prazo (denominadas Estrutura de Capital) e de curto prazo (denominadas Capital de Giro).

  • Decisões de planejamento financeiro e aplicação de fundos: Tem como objetivo principal planejar e garantir que os fundos estejam disponíveis conforme e quando necessário.
  • Decisões que envolvem identificar fontes de recursos: envolve decisões com relação à escolha de fontes externas, como: emissão de ações, títulos, empréstimos de bancos ou fontes internas, como lucros acumulados para captação de recursos.

Divisão de Lucros: envolve decisões relacionadas à parcela dos lucros que serão distribuídos como dividendos. Os acionistas sempre exigem um dividendo mais alto, enquanto a administração deseja reter lucros para as necessidades do negócio. Portanto, essa é uma decisão complexa.

Mas, afinal, quais são os principais objetivos da gestão financeira?

Os principais objetivos e foco sempre devem ser: a tentativa de reduzir o custo do financiamento, garantir disponibilidade suficiente de fundos e, além disso, lidar com o planejamento, organização e controle de atividades financeiras, como a aquisição e utilização de fundos.

E não se engane! Gestão financeira é diferente de contabilidade!

Embora funcionem como peças complementares e estejam intimamente ligadas aos números da empresa, a gestão financeira e a contabilidade são funções diferentes.

Muitos empresários ainda ficam confusos com essa diferença mas os resultados não deixam dúvidas: empresas que trabalham com a gestão financeira e a contabilidade como aliadas tomam melhores decisões e aumentam seus lucros. Isto é, quando as diferenças entre as duas áreas são compreendidas, a empresa investe melhor, prevê e evita com mais facilidade os problemas vindos de imprevistos financeiros.

Ambas as atividades atuam com as informações geradas a partir do dia-a-dia das transações da empresa. No entanto:

  • Gestão financeira foca-se no dinheiro da empresa, qual a disponibilidade financeira e como vai evoluir no futuro. Esta trabalha  ao lado da direção e da presidência, alertando para potenciais problemas de liquidez, atrasos em recebimentos, oportunidades de aplicações financeiras ou disponibilidades para investimento no crescimento da empresa.
  • Já a contabilidade está concentrada em cumprir corretamente as obrigações fiscais, fazer o registo formal de valores pendentes entre a empresa e os seus clientes e fornecedores, entre outras responsabilidades.

Pela natureza do seu trabalho, o profissional responsável pela contabilidade, o contabilista, precisa estar mais atento ao passado: o que foi gasto, o que foi investido, que impostos foram pagos, que débitos ficaram pendente.

Enquanto isso, o gestor financeiro está mais conectado ao presente e, especialmente, ao futuro.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *