FMEA Aplicado ao Supply Chain

FMEA Supply Chain
12 de maio de 2020
Última modificação: 12 de maio de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Melhoria de Processos

FMEA e o Supply Chain

Na indústria, com uma produção massiva é comum que existam diversos centros de distribuição (CD’s) de produtos e insumos. O propósito deles em geral é centralizar em uma pequena gestão local as mercadorias e facilitar o escoamento destas, conferindo agilidade ao serviço e reduzindo o tempo das entregas. Os CD’s tem um papel muito importante na gestão da cadeia de suprimentos e existem muitos riscos associados às possíveis interrupções nesta cadeia, portanto, neste artigo trataremos sobre o gerenciamento de riscos na cadeia de suprimentos, em outras palavras, trataremos de como o FMEA e o Supply Chain estão relacionados.

Aproveite para conferir:

A análise de risco da cadeia de suprimentos tornou-se ainda mais expressiva depois de ser expressa na norma ISO 9001 e IATF16949. Estas normas são importantes pois estabelecem padrões internacionais de qualidade, ou seja, independente do país, empresas certificadas com essas normas certamente terão serviços de qualidade parecidos, ou então terão um padrão mínimo.

Confira o curso de Introdução às normas ISO FM2S.

Risco e FMEA

Risco é associado a todas as situações que devem ser evitadas. Também é identificado com chance, coragem e destino. É um conjunto de atividades que causam perdas materiais e danos. Está principalmente associado à atividade e comportamento humanos. Em uma cadeia de suprimentos ele está associado às potenciais interrupções ou quaisquer atividades que poderão comprometer o fluxo de insumos e produtos.

O método de análise de efeitos e modo de falha (FMEA) é usado para identificar não-conformidades, juntamente com o risco de sua ocorrência. Ele é usado para determinar a avaliação de risco que ocorre durante a produção, gerenciamento, planejamento da organização etc. de determinados produtos ou processos. O método FMEA funciona melhor durante os processos de implementação, planejamento, elementos de otimização ou melhoria de processos instáveis.

O objetivo do método FMEA é identificar e reconhecer sistematicamente prováveis ​​incompatibilidades de produtos ou processos. Em seguida, dar um passo que minimize os riscos associados a eles e identifique os fatores que mais ameaçam o sucesso do produto/processo.

Riscos no Supply Chain

Em um processo logístico, existem diversos fatores que podem ocasionar uma falha no escoamento de insumos e produtos. Os riscos podem ser internos ou externos à empresa. Em geral os fatores externos são as áreas de risco que são mais comumente pensadas pelos gestores. Imprevisibilidade da demanda, de fornecimento confiável, os efeitos dos choques externos no negócio,  são todas as áreas que usamos como experiências para resultados inesperados. Porém, através do uso do FMEA, hoje temos uma maneira mais efetiva de levantar os riscos que a cadeia de suprimentos está sujeita e junto com ela associar possíveis modos de mitigar esses riscos que é basicamente uma junção do FMEA e o Supply Chain.

Você que deseja aprimorar o processo logístico da sua empresa confira o curso Lean Logistics FM2S.

FMEA e o Supply Chain

Uma maneira muito efetiva de fazer esse levantamento é através de uma tabela.

Primeiramente você deve apresentar todos os aspectos que podem afetar o gerenciamento da cadeia de suprimentos no setor de indústria envolvidas no fluxo de mercadorias. Em seguida determine probabilidade de ocorrência de um defeito em uma escala de 1 a 10. O valor de 1 é atribuído a uma situação improvável, enquanto 10 a uma situação muito provável.

O próximo passo é determinar a causa da ocorrência e determinar seu valor, neste caso relacionado a probabilidade da ocorrência. A causa do defeito também é determinada em uma escala de 1 a 10.

Na próxima etapa, você precisa especificar medidas preventivas e estimar os parâmetros de facilidade de detecção do problema que foi apresentado.

O estágio final da análise FMEA é a atribuição do parâmetro RPN. A atribuição dos parâmetros acima à planilha do FMEA permite especificar o número de prioridade do risco RPN, calculado de acordo com a seguinte fórmula:

RPN=Meaning(I)×Occurrence(P)×Detection(D)

Ao final deste processo, você irá obter uma tabela parecida com a que está exposta abaixo.

Supply FMEA

Tabela 1: Cálculo do RPN. Utilização do FMEA no Supply Chain.

A pesquisa teve como objetivo mostrar as fontes de risco no gerenciamento da cadeia de suprimentos no setor de indústria pesada. Durante a análise, RPN = 100 foi determinado abaixo do qual o impacto de fatores no gerenciamento da cadeia de suprimentos é de baixa importância. O maior impacto do risco no gerenciamento da cadeia de suprimentos tem aspectos sociais, principalmente relacionados à falta de pessoal qualificado, aumento de custos trabalhistas e benefícios sociais e a necessidade de atender às necessidades de pessoal com pessoal estrangeiro. Outros aspectos que afetam o gerenciamento de riscos da cadeia de suprimentos incluem um aumento nos preços de energia e de matérias-primas, relacionamentos comerciais com clientes, expansão de mercados emergentes e redução de barreiras espaciais.

O RPN possibilita determinar quais ameaças apresentam maior risco e a hierarquia na qual as ações preventivas da ordem devem ser iniciadas. Uma análise detalhada de todos os valores de RPN acima de 100 identifica a maior ameaça ao gerenciamento da cadeia de suprimentos.

Conceitos como este, utilizado e exemplificado acima, deram origem ao conceito de LFMEA que nada mais é do que a aplicação do método FMEA em processos logísticos. Vamos conferir no detalhe.

LFMEA

Sabe-se que a análise FMEA é um método de identificação e prevenção de problemas relacionados ao processo analisado antes de sua implementação. Ele é focado na prevenção de defeitos de processo ou produto, aumentando a segurança do processo, a segurança financeira do projeto, a segurança do trabalho e a proteção ambiental. A análise FMEA é realizada na fase de design do processo ou produto para evitar as maiores ameaças e falhas na fase de implementação. Essa é uma técnica importante para identificar e eliminar possíveis defeitos e erros em processos e produtos.

O método LFMEA (Análise de modo de falha e efeito de processos logísticos) é uma ferramenta para gerenciar a qualidade de produtos ou processos da cadeia de suprimentos. Ele lida com a análise de causas e efeitos de defeitos, bem como com o design e implementação de salvaguardas apropriadas nos processos de recebimento, embalagem, transporte, expedição, armazenamento etc. O LFMEA é um dos métodos da família de análises baseadas no modelo comum FMEA.

Aproveite para se especializar. Acesse a Plataforma EAD e confira o curso de Supply Chain e muitos outros!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =