Treinamentos: como estruturar e criar treinamentos?

treinamentos
17 de abril de 2015
Última modificação: 17 de abril de 2015

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Blog, Seis Sigma

Como estruturar e criar treinamentos?

Treinamentos: aposto que a maioria dos meus leitores já teve de passar por uma experiência interessante: dar um curso ou ministrar um treinamento. Alguém de vocês já fez isto? E aí? Fácil ou difícil? E como foi o aprendizado dos “alunos”? Usou muito PowerPoint ou fez várias dinâmicas?

Escrevo este post, pois a maioria das pessoas já teve de enfrentar este desafio, e o pior, sem muito treinamento ou supervisão. Lembro-me da primeira vez que enfrentei este desafio: era estagiário. A minha sorte, na ocasião, foi a ajuda que recebi. Para minha sorte e para a sorte dos “alunos”, deram todo o treinamento para mim.

Logo depois de formado, fui convidado para lecionar numa universidade no período noturno: coitado dos alunos. Foram anos até eu descobrir como elaborar um treinamento, o que ocorreu por meio de meu co-orientador.

No período de aprendizado, tive acesso ao livro “The Adult Learner” de MALCOLM S. KNOWLES. Neste livro, considerado a base para a educação de adultos, é que passei a conhecer o termo andragogia e a entender a quantidade de erros que cometemos quando não temos conhecimento.

A matéria começa com os autores retratando quais os tópicos que precisamos abordar no treinamento e como fazê-lo quando estamos a ensinar adultos. Tais princípios estão na tabela.

Tópico

Ensinar aos adultos

Necessidade de saber Os adultos têm necessidade de conhecer o motivo pelo qual devem aprender antes de se comprometerem com a aprendizagem
Conceito de si Conscientização, por parte do adulto, da responsabilidade das suas decisões e da sua vida. Torna-se necessário que sejam encarados como indivíduos capazes de se auto gerirem
Papel da experiência Adultos portadores de uma experiência que os distingue das crianças e jovens. A educação de adultos deve centrar-se nos processos individuais de aprendizagem face aos processos mais coletivos de outras etapas evolutivas
Vontade de aprender Os adultos têm a intenção de iniciar o processo de aprendizagem desde que compreendam a sua utilidade para determinadas situações de vida
Orientação da aprendizagem Aprendizagem encarada como resolução de problemas e tarefas da vida quotidiana
Motivação Motivação para a aprendizagem também extrínseca (promoção profissional, melhor salário, etc.), mas principalmente intrínseca (autoestima, satisfação profissional, qualidade de vida)

Treinamentos: andragogia

Assim, depois de anos, criamos um processo que permite entregar um treinamento sob medida para adultos. Além dos conceitos fundamentais, quando se estuda andragogia mais a fundo, aprende-se também sobre como montar o plano de ensino, dependendo do assunto que será abordado.

Para cursos técnicos, deve se iniciar dando uma visão geral sobre a operação, equipamento ou sistema que você deseja ensinar. Depois, você deve falar sobre como ligar, operação, desligamento, tipos de defeitos e problemas, resolução dos problemas e desempenho sozinho. Agora, se seu curso ou treinamento for sobre gestão, você deve começar falando sobre os objetivos e o propósito, mostrar o que é um bom e um mau desempenho, explicar o modelo conceitual o qual pretende ensinar, discutir os elementos do modelo, as técnicas, exercícios e dinâmicas (para ensinar como aplicar na prática o novo modelo proposto) e termina o treinamento com uma discussão sobre as implicações que este novo modelo terá na gestão dos negócios. Green Belt e Black Belt.

Em breve, a FM2S irá lançar alguns vídeos e cursos no qual iremos compartilhar nossos aprendizados e técnicas sobre como elaborar um bom treinamento. Fique ligado. Se tiver alguma dúvida ou gosta do assunto, entre em contato.

Como motivar os alunos a aprenderem?

Adultos, ao contrário das crianças, adolescentes e estudantes, na maioria dos casos, têm um monte de coisas em suas mentes e seu curso eLearning é provavelmente o último deles. Além disso, seus alunos adultos não vêem as recompensas de seus esforços assim que eles esperam, e dar-lhes doces não funciona como com as crianças. Além disso, os hábitos acadêmicos, que uma vez possuído também são muito esquecidos. Além disso, muitos dos alunos são muitas vezes forçados a fazer o seu curso para melhorar suas habilidades, manter seu emprego, conseguir um emprego ou continuar com seus planos de carreira. Tudo isso torna difícil motivar os alunos e torná-los participantes ativos.

Como melhorar o seu treinamento?

Crie experiências de aprendizagem úteis e relevantes com base na faixa etária e nos interesses dos seus alunos

Enfatizar o conhecimento prático. É importante projetar um curso que forneça relevância imediata. Materiais de aprendizagem que podem ser postos em prática. Adultos apreciam mais conhecimento prático, ao invés de fatos e teorias estranhas.

Facilitar a exploração

Mesmo que as crianças sejam famosas por sua natureza exploratória e curiosidade, os alunos adultos, também, às vezes gostaria de aproveitar a oportunidade para construir o conhecimento de uma forma que é significativo para eles. Por esta razão, você deve ter todo o tipo de materiais, referências, infográficos, vídeos curtos, palestras, podcasts e recursos livres disponíveis. Em um ambiente de aprendizado tão perfeito, os alunos são mais propensos a se inspirar ou encontrar algo que os faça querer aprender mais.

Criar comunidade e integrar as mídias sociais

Tenha em mente que os sites de mídia social são uma ferramenta poderosa para colaboração, comentários e compartilhamento. Você pode facilitar discussões de grupo e comunidades. As pessoas vão rapidamente começar a troca de conhecimento, e também vão se divertir. Afinal, social media é divertido!

Uma voz por trás do vídeo não é suficiente

Adicione um toque pessoal. Seu curso precisa ter um rosto. Disponibilize-se para as pessoas, convide especialistas em matéria de assunto, autores, professores e outros especialistas em discussões ao vivo e sessões de perguntas e respostas.

Desafio por meio de jogos

Estruture diferentes exercícios de resolução de problemas e estudos de caso. Faça com que seus alunos busquem e encontrem soluções.

Use o humor

Humor seria ótimo mesmo com os alunos mais desmotivados em seu curso. Quando seus alunos sabem que você é engraçado, eles vão ouvir o seu material com cuidado, porque eles não quererem perder o seu senso de humor espirituoso. Você nunca pode perder com isso.

Informações pequenas

Pílulas são essenciais, pois ajuda as pessoas a lembrar e assimilar informações. Pequenos bits são mais fáceis de processar.

É isso que procuramos fazer na plataforma FM2S de ensino à distância. Por que não entra lá e se diverte um pouco?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *