Vantagens da Transparência na sua Cadeia de Suprimentos

Transparencia-cadeia-de-suprimentos
03 de abril de 2020
Última modificação: 03 de abril de 2020

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog, Lean

Transparência na cadeia de suprimentos

É extremamente importante ser transparente com stakeholders no que tange os processos do seu negócio. Para isso é imprescindível estar de olho em todos os pontos da sua cadeia de suprimentos. Existem diversos problemas que, muitas vezes, os CEO’s não enxergam. Um exemplo muito claro disso é o que aconteceu recentemente na fábrica da cerveja Belorizontina, onde funcionários alteraram sua composição resultando em diversas mortes. A Zara também foi uma das empresas penalizadas por não conhecer muito bem sua cadeia de suprimentos. Foram acusados por manter pessoas em trabalho escravo, daí vem a importância da transparência na cadeia de suprimentos.

Regulamentos, expectativas do consumidor e interesses especiais estão lançando uma nova luz em sua cadeia de suprimentos. Veja como fazer o melhor uso do dela.

Compreender sua cadeia de suprimentos

Para que se obtenha transparência na cadeia de suprimentos é necessário compreendê-la do início ao fim. Algumas normas de qualidade ISO, por exemplo a ISO 9001, há uma certa exigência em conhecer, mesmo que por cima a sua cadeia de suprimentos. Na sequência de relatórios sobre trabalho escravo, contaminação de alimentos e violações de direitos humanos, os consumidores estão preocupados com o impacto de suas compras na saúde (principalmente nos tempos atuais), nas comunidades e no mundo em geral.

Aproveite para conhecer o curso de Introdução às normas ISO FM2S.

Os governos criaram novos regulamentos exigindo que as empresas examinem seus fornecedores mais de perto. Por exemplo, o Reino Unido e o estado da Califórnia foram os primeiros a exigir que as empresas investigassem se existe escravidão humana em suas cadeias de suprimentos, enquanto a Lei Dodd-Frank pedia que as empresas identificassem se estavam adquirindo certos materiais considerados “minerais de conflito” de regiões devastadas pela guerra.

Além dessas preocupações dos consumidores e requisitos regulatórios, uma melhor compreensão da sua cadeia de suprimentos significa melhor governança e conformidade com suas próprias políticas e valores corporativos. Também pode revelar maneiras de operação mais eficientes e econômicas, mas o processo pode ser difícil e o retorno do investimento obscuro.

Aqui está o que os líderes de negócios precisam saber sobre coleta de dados, divulgação e a promessa e o perigo de uma cadeia de suprimentos transparente.

Elementos da transparência na cadeia de suprimentos

De acordo com o especialista Alexis Bateman, cientista pesquisador e diretor de Cadeias de suprimentos sustentáveis ​​do MIT no Centro de Transportes e Logística, existem dois elementos para a transparência da cadeia de suprimentos:

Visibilidade: identifique e colete dados com precisão de todos os links da sua cadeia de suprimentos. Esta é uma ótima estratégia para mitigar quaisquer possíveis problemas como os que já foram citados anteriormente.

Divulgação: Comunicar essas informações, interna e externamente, no nível de detalhe necessário ou desejado.

Se pegarmos um exemplo de uma cadeia que se concentra em produtos de baixo custo, pode não querer ou precisar de tantos detalhes ou divulgação. Por outro lado, se as más notícias ocorrerem em torno do produto (seja ele de baixo ou alto custo) como uma contaminação, ambas as redes poderão identificar melhor suas fontes de suprimento o suficiente para conseguir extrair dos fornecedores a fonte de produto contaminado.

Trouxemos um passo-a-passo sobre como criar uma cadeia de suprimentos transparente, vamos conferir?

Definição de Transparência

Existem muitos conceitos que são relativos e com a palavra “transparência” não é diferente. O primeiro passo para criar uma cadeia de suprimentos transparente é decidir o que significa transparência para sua empresa. É importante que você considere alguns pontos como seu setor, quais regulamentos se aplicam, seu código de ética, sua cultura corporativa, quem são seus fornecedores, quem são seus clientes, suas experiências com problemas passados ​​na cadeia de suprimentos e o nível de risco que você está disposto a aceitar. As empresas geralmente começam com uma avaliação dos stakeholders internos e externos denominada “avaliação da materialidade”.

Aproveite para conferir nossa postagem: Gerenciamento dos Stakeholders o que é e como fazer?

Isso ajuda a determinar pelo menos os requisitos básicos de informações que você deseja dos fornecedores e serve como um guia para como proceder a partir daí.

Em seguida, certifique-se de entender o fluxo de mercadorias (que pode ser entendido através de um mapeamento de fluxo de valor), o número de fornecedores e os processos em sua cadeia de suprimentos. O objetivo é descobrir como você pode usar os mesmos dados para atingir objetivos em duas áreas – reduzindo riscos e aumentando a transparência, por exemplo. Depois de saber quais dados você já possui e onde estão, você terá um ponto de partida para determinar quais investimentos são necessários para preencher as lacunas.

Conheça também em nossa formação Lean o curso de VSM – Value Steam Mapping (Mapeamento de Fluxo de Valor).

Decisões de divulgação

Depois de ter uma estratégia e um sistema de coleta de dados, decida quais informações você divulgará, para quem e em que circunstâncias. Parte disso pode ser ditada por regulamentos, mas grande parte depende da empresa.

Enquanto os gerentes da cadeia de suprimentos devem garantir a autenticidade dos dados, o nível de divulgação deve ser aprovado pelos executivos e pelo departamento de marketing.

Afinal, se há uma lição a aprender com a história das cadeias de suprimentos, é que as empresas precisam estar prontas para enfrentar ondas de demandas mutantes de consumidores e partes interessadas, além de regulamentações em evolução.

Mais recentemente, os consumidores estão pressionando para obter detalhes sobre cadeias de suprimento de alimentos. Em 2019, a Nestlé anunciou que divulgaria dados da cadeia de suprimentos de 15 commodities que cobrem 95% de suas fontes de matérias-primas, incluindo cacau, laticínios, frutos do mar, especiarias, carne e aves.

Transparências de cima para baixo

A razão mais óbvia, e geralmente a principal, pela qual as empresas aumentam a transparência da cadeia de suprimentos é cumprir a governança interna e os regulamentos externos. Embora existam benefícios comerciais em potencial, eles são menos diretos e difíceis de quantificar. Isso torna obscuro o retorno do investimento em transparência.

Um benefício potencial frequentemente citado é uma reputação aprimorada como uma empresa confiável. Uma boa reputação pode ajudar uma marca de várias maneiras.

Em alguns aspectos, a transparência realmente se tornou uma licença para operar. Se você não é uma empresa transparente, há menos disposição para trabalhar com você. Isso se aplica a potenciais parceiros de negócios, reguladores, grupos de interesses especiais direcionados a coisas como exploração de trabalhadores e até funcionários.

E um número cada vez maior de empresas se compromete a investir em impacto, a prática de investir em empresas, organizações e fundos com a intenção de gerar não apenas retornos financeiros, mas também impactos sociais e ambientais mensuráveis.

A transparência da cadeia de suprimentos realmente pode reduzir custos ou aumentar a receita?

Pode. Especialistas ressaltam que muitas empresas estão buscando a transformação digital, incluindo a transformação digital de suas operações na cadeia de suprimentos. Isso lhes permite coletar mais e melhores dados.

Confira a postagem sobre como utilizar a transformação digital.

Quais consumidores se importam e por quê?

Até agora, especialistas descobriram que o aumento da visibilidade nas cadeias de suprimentos aumenta a confiança do consumidor. Mas se esse aumento da confiança pode se traduzir em uma maior probabilidade de venda é uma questão mais sutil.

A confiança aprimorada do consumidor obtida com a visibilidade aumenta a propensão a comprar em dois tipos de consumidores: aqueles que naturalmente se preocupam com o bem-estar dos outros e aqueles que são céticos naturais.

No caso de consumidores carinhosos, a transparência aprimorada ajuda a incentivá-los a agir de acordo com suas tendências naturais e a comprar o produto socialmente responsável. Para os céticos, a maior visibilidade pode ajudar a afastar seu ceticismo e realmente levá-los a comprar o produto.

Como a análise de dados e os algoritmos permitem que as empresas direcionem segmentos mais estreitos da população, as ramificações desta pesquisa podem ser significativas, pois as empresas visam consumidores socialmente responsáveis ​​e céticos.

Se você se interessa pela gestão da cadeia de suprimentos, conheça o curso Lean Logistics FM2S.

Pra você que está começando, sugerimos o nosso curso gratuito de Introdução ao Lean.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *