Currículo RPP: Recursos, Processos e Priorização

curriculo
21 de outubro de 2016
Última modificação: 21 de outubro de 2016

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Carreira

Você tem um currículo atualizado?

Sim? Então dê uma olhada nele. Com qual figura acima ele parece? Um estoque de formações e experiências ou um conjunto de processos que dão resultado? É uma lista dos recursos que você possui para oferecer a empresa ou é uma proposta de como poderá ajudar a empresa que quiser te contratar?

Confesso que a primeira vez que fiz este exercício, fiquei chocado. Meu currículo era um estoque de formações, cursos e experiências que tinham por objetivo mostrar meus recursos. Mas, não mostrava os processos que conhecia que poderiam ajudar as empresas que me contratarem. Além disto, não estavam claros como eu priorizava a utilização destes recursos, mostrando quais eram os meus valores e como estes poderiam estar alinhados aos da empresa. Enfim, o currículo era mais pró-forma do que efetivo.

Depois dessa triste constatação, continuei intrigado. Será que meu currículo era assim tão complicado ao mostrar quem eu era? E, comecei a pensar. Quantas vezes eu fui contratado pela pura análise de currículo: 0. Quantas vezes fui contratado por meio de networking? Algumas. E por que será? Porque meu diferencial competitivo estava na maneira como eu utilizava os recursos para ter resultado e, só quem me conhecia e havia trabalhado comigo, conhecia a ponto de me achar necessário e útil para determinadas posições.

Quais os pontos fortes do seu Currículo?

Meus conhecidos sabiam quais eram meus recursos (o que eu utilizaria no trabalho), meus processos (como eu utilizaria estes recursos) e minhas prioridades (o porquê eu faria daquela maneira). Para ilustrar este conceito, ouça esta história:

Imagine uma criança que desenvolve um aplicativo para iPad. Se um filho possui um computador no qual ele possa desenvolver um sistema e tenha conhecimento sobre como programar um aplicativo para iPad, ele possui os recursos necessários. O modo como ele reúne esses recursos para criar algo original, alo que ele não foi explicitamente ensinado a fazer, para aprender à medida que prossegue – este são seus processos. E o desejo que tem em passar seu precioso tempo livre criando um aplicativo, o problema, com o qual ele se importa o suficiente para criar algo único, ou o fato de que ele se preocupa em impressionar os amigos, são as prioridades que o conduzem.

Olhando para nós, podemos pensar a mesma coisa. Supondo que tenhamos feito um curso de Green Belt, recurso. E, tenhamos melhorado o faturamento, pois aprendemos a ajustar o processo conforme fomos coletando os dados, entendendo os processos e a aprendendo a como alcançar o desempenho desejado, estes são os processos que aplicamos no trabalho. E, por último, o desejo de passar seu tempo livre precioso, estudando processos de faturamento e os dados até que consiga alcançar o resultado, a resiliência que tenha para convencer os demais a deixá-lo testar suas propostas de mudança e a crença na negociação com todos os envolvidos, para mostrar os resultados positivos que ele enxerga. Estudo é prioridade, convencimento e negociação. Desta forma, conseguimos analisar os recursos, processos e prioridades que este Green Belt possui.

Olha para seu currículo novamente

Por fim, gostaria de pedir que olhasse para o seu currículo tentasse enxergar quais são os recursos, os processos e a suas prioridades. Esta, é a maneira mais eficiente de alguém enxergar como você, pode se encaixar no modelo de negócio dele. Recursos somente, acabam por tornar-se commodities e, grandes habilidades pessoais acabam por não serem levadas em conta quando um currículo é analisado. Faça um CV diferente e tente mandá-lo para as empresas que deseja trabalhar. Acho que o resultado vai mudar, pois fazer sempre a mesmas coisas (mesmo padrão de CV com recursos, mesmos sites, etc) e esperar resultados diferentes, é insanidade.

Como ter um currículo de destaque?

Currículo: diante da grave crise que assola o país, é comum acharmos várias dicas sobre como deixar o currículo mais bonito, mais fácil de ler e outras dicas mais. Porém, como já publicamos em alguns artigos por aqui, currículo é muitas vezes mais do mesmo e, uma abordagem diferente e mais assertiva, acaba trazendo resultados melhores do que apenas um bom currículo entregue para um caixa de correspondência lotada. Para isto, sugerimos começar por uma Certificação White Belt Gratuita.

currículo

Seth Godin também pontua sobre o currículo. Diz ele: “é uma grande controvérsia, mas vamos lá: se você é notável, surpreendente ou simplesmente espetacular, provavelmente não deve ter um currículo”. Se você acumula experiências que fazem de você um elemento chave, um currículo oculta esse fato.

O currículo dá ao empregador tudo de que ele precisa para recusá-lo. Se você envia um currículo, posso dizer: “Ah, falta isso ou aquilo” – e pronto, você acaba por não ser aprovado. Segundo esta visão peculiar, Seth Godin declara que o currículo implora ao empregador que você possa entrar nessa grande máquina que procura por palavras-chave relevantes, e que você consiga um emprego como uma engrenagem numa máquina gigante. Mais comida para o gigante corporativo. Isso pode ser bom para alguém mediano procurando um emprego mediano, mas é isso que você anseia?

Currículo: Então, o que fazer?

O mesmo sistema que produziu os testes padronizados e o modelo de comando e controle que nos sufoca também inventou o currículo. Mas, sem currículo, o que você tem? Que tal cinco cartas de recomendação extraordinárias de pessoas que o empregador conheça ou respeite?

Ou um projeto Green Belt sofisticado que um empregador possa ver ou tocar? Ou uma reputação que o precede? Um blog tão atraente e perspicaz que eles não tenham escolha a não ser acompanhá-lo? Eu sei, eu sei… Alguns vão dizer que isto é legal, mas é coisa de americano e que não temos nada disso. Mas aí está a questão. Se você não tem essas coisas, o que o leva a crer que é notável, impressionante ou espetacular? Minha impressão é que, se não tem nada além do currículo, você está treinado para se conformar e seguir a engrenagem do mercado que ganha com este modelo.

Grandes empregos, empregos notáveis, empregos que muitas pessoas desejam, não são preenchidos por pessoas que mandam currículos por e-mail. Para começar a avaliar o que o mundo acha de você, que tal dar um Google em seu nome? Aparece o que? Trabalhos publicados? Projetos? Desafios que participou? Notícias sobre como você faz diferença nas comunidades que está inserido ou no ecossistema em que atua?

Currículo: como deixar a internet a seu favor?

A internet ilumina seus projetos. A única maneira de provar que você é um elemento-chave, que merece ser recrutado, suportado e contratado, é mostrando e não dizendo. Os projetos são os novos currículos. Se os resultados de sua pesquisa no Google não são o que você quer, então mude isso. Use a plataforma da Universidade FM2S no Linkedin para turbinar seu Currículo. E como fazer isto? Confira aqui.

currículo

Mude por meio de ações, conexões e generosidade. Mude dando tanto de si que as pessoas postem mensagens sobre você. Mude criando blog que seja tão perspicaz em relação à sua especialidade que os outros usem como referência. E mude ajudando outras pessoas por meio da internet.

Cauda longa, conceito famoso desenvolvido por Chris Anderson não se aplica apenas à livros ou hotéis para suas férias. Aplica-se a pessoas também. Claro, existem os hits, as estrelas do rock, políticos e famosos CEOs. Mas há espaço para todos os que querem fazer a diferença. Não importa onde você esteja posicionado na cauda, contanto que a tribo de pessoas com a qual você se conecta esteja ansiosa para procura-lo e ajuda-lo a ter sucesso.

Crie seu portfólio de projetos e prepare-se. Envie estes mensagens para as empresas que deseja fazer a diferença. Se quiser fazer um blog, se o conteúdo for alinhado com nossos valores e relevante, vamos conectá-lo ao nosso. Se for um projeto de melhoria, daremos nossos pitacos e se for uma atividade de auxílio a quem precisa, podemos participar. Começa listando seus projetos e escrevendo sobre. Vai por mim, compensa, se você sonha em ser alguém de destaque. Abordados no White BeltGreen Belt e Black Belt, além do Lean do PMP.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *