Projeto de startup socialmente consciente com Design Thinking

07 de setembro de 2017
Última modificação: 07 de setembro de 2017

Autor: Virgilio F. M. dos Santos
Categorias: Design Thinking

Um projeto de Startup socialmente consciente com Design Thinking

Neste post, inciaremos a análise de uma série de estudos de caso reais, ocorridos nos Estados Unidos, sobre a aplicação bem sucedida dos conceitos de Design Thinking. Acredito que isto irá potencializar o alcance do assunto e mostrará formas com as quais você pode aplicar os conceitos com sucesso à sua organização.

O desafio do projeto

Ajudar a projetar um empreendimento inicial e um produto digital que conectasse os investidores a empresas que tenham um potencial impacto positivo no mundo.

Resultado final obtido

Foi criada a Swell, uma plataforma de investimento de impacto e totalmente respaldada e que permite aos consumidores investir em carteiras de ações de empresas que se alinham com seus valores.

Divulgando a ideia

Para aqueles que possuem consciência social, realizar investimentos pode ser uma tarefa bastante complicada. As mesmas pessoas que desejam montar suas carteiras de investimentos podem achar que suas opções de fundos de investimento e ações estão repletas de empresas que violam as causas em que acreditam. Até agora, existem poucas opções conhecidas no mercado que dão aos consumidores a oportunidade de colocar o seu dinheiro em produtos financeiros que não só eliminam os infratores ambientais e sociais, mas também contribuem para o bem-estar do meio ambiente e da sociedade.

É aí que entra a Swell. Com um conceito inicial, o fundador da empresa se aproximou de especialistas americanos em Design Thinking para ajudar a projetar o seu empreendimento inicial, uma startup voltada para investidores socialmente conscientes. A plataforma de investimento em ativos de impacto positivo, totalmente online, dá aos seus clientes a oportunidade de investir em indústrias de alto crescimento que estão enfrentando desafios globais, ambientais e sociais. A Swell controla rigorosamente as empresas, tanto com relação ao impacto quanto com relação ao desempenho, de modo que os consumidores possam ter certeza de que seus investimentos estão em linha com seus valores.

Um olhar holístico

Integrados diretamente como membros da equipe principal, os design thinkers contratados trabalharam ao lado do fundador da Swell para moldar a empresa, incluindo sua missão, sua visão e sua filosofia. Em apenas um ano, eles passaram de um conceito inicial e de um protótipo para um software conselheiro de investimento registrado, com um modelo de negócios totalmente desenvolvido, uma plataforma digital com investidores iniciais e uma marca bem definida que definiu a aparência dos valores orientados da empresa. A equipe de design thinkers ajudou também a contratar a equipe inicial de funcionários, trabalhando para assegurar que a inicialização da startup tivesse o talento criativo necessário para operar pós-lançamento, bem como uma cultura definida que a ajudaria a crescer.

Uma plataforma de investimentos nova, centrada no cliente

Desde o início, era importante que a equipe construísse uma plataforma inovadora, digitalmente fluente e centrada no cliente para facilitar aos investidores apoiar as causas que lhes interessam. Trabalhando em estreita colaboração com o parceiro de desenvolvimento de software Carbon 5, Swell e os design thinkers contratados comprometeram-se a agir com agilidade, a assumir riscos, a se mover rapidamente e a  criar plataformas de saltos para protótipos. Compreender as motivações do investidor – seus valores e o que impulsiona suas decisões de investimento – foi fundamental, então a equipe alavancou a rede de design thinkers para formar um conselho de consumidores, o que ajudou a iterar e aperfeiçoar protótipos ao longo do processo de desenvolvimento do produto. Tendo esse grupo central envolvido, cada passo do caminho facilitou a equipe manter os consumidores no centro do projeto e validar decisões importantes rapidamente.

A Swell se tornou, então, uma startup totalmente criada com base nos princípios do Design Thinking, e que oferece aos consumidores carteiras de investimentos compostas por ações de empresas que se comprometem a buscar soluções para alguns dos maiores desafios de hoje. As carteiras de seis impactos incluem: energia verde, energia renovável, zero resíduos, água limpa, vida saudável e erradicação de doenças.

Uma análise um pouco mais detalhada do modelo de negócios

Se você ler com cuidado nossa apostila de Design Thinking, a respeito da qual falamos um pouco mais logo abaixo, você verá que foram utilizados alguns importantes conceitos da metodologia.

Em primeiro lugar, temos a percepção, por parte do empreendedor, de uma necessidade, a mãe de toda inovação. É esta a questão central a qualquer modelo de negócios, a percepção de que existe um grupo de pessoas, os clientes, com uma necessidade, sendo que eles estão dispostos a pagar a quem propor uma solução nova e satisfatória. A necessidade, no caso, é a de investir apenas em empresas alinhadas com as crenças e ideologias do investidor, ou seja, empresas que compartilhem da mesma visão de mundo que o investidor que é socialmente engajado.

A segunda é a percepção de que, sem conhecimentos suficientes para criar sozinho este empreendimento, o fundador buscou ajuda externa, para estruturar inclusive um processo de contratações que detectasse candidatos alinhados com sua visão para a organização.

Nota-se que o desenvolvimento do produto, desde a percepção da necessidade do cliente até o seu lançamento final, foi feito sempre centrado no cliente.

Por fim, e talvez o mais notável e importante, foi a aplicação incessante da técnica de prototipagem, e da criação de mínimos produtos viáveis – MVPs – de modo a criar, por meio de sucessivas iterações com o cliente, um produto que realmente o agradasse, atendesse às suas necessidades, e com o qual o cliente se sentisse engajado, por ter sido parte do processo de criação.

Se interessou pelo tema?

Preparamos um treinawhatsapp-image-2017-07-11-at-11-13-23-pmmento completo na metodologia Design Thinking, com diversos exemplos práticos, estudos de caso reais, e dinâmicas que permitirão a você entender como funciona a metodologia. Você será apresentado a todo a formação teórica necessária, ao conjunto de ferramentas e a como aplicar tais ferramentas.

A apostila completa do curso pode ser baixada gratuitamente, clicando aqui!

Caso tenha se interessado, ou tenha alguma dúvida sobre a melhoria contínua ou sobre o Design Thinking, que gostaria de ver abordada em uma postagem, não deixe de escrever: marco@fm2s.com.br

Nosso curso ocorrerá primeiramente de forma presencial, em Campinas, e em seguida será disponibilizado no ambiente EAD!

Até a próxima!

FM2S:

Aprenda, aplique, destaque-se!

por: Marco César Prado Soares – consultor associado FM2S e instrutor dos cursos EAD Lean Logistics, Excel e Gestão do Tempo

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =