Você já ouviu falar sobre planejamento tático?

Você já ouviu falar sobre planejamento tático
01 de agosto de 2022
Última modificação: 01 de agosto de 2022

Autor: Augusto Fontoura
Categorias: Gestão de Equipes

Você já ouviu falar sobre planejamento tático? Caso você tenha um empreendimento ou até mesmo esteja em busca de resultados melhores dentro do seu setor de trabalho, fique ciente que conhecer este termo lhe dará novas perspectivas. 

O mercado está cada vez mais competitivo e o sucesso só vem para aquelas empresas que, de fato, possuem uma boa gestão e tomam decisões estratégicas. 

Se você deseja aprender um pouco mais sobre dicas de negócios, neste artigo nós iremos falar um pouco mais sobre o planejamento tático e como você pode realizá-lo no dia a dia da sua empresa.

Qual é o objetivo do planejamento tático?

Primeiramente, precisamos entender o que é o planejamento tático. O termo faz referência a uma conexão entre o planejamento estratégico e o operacional, ou seja, é algo que tramita no meio desses dois. 

A tática é quem dará condições para que os processos fluam alinhados à estratégia que foi previamente definida. É um passo além da estratégia, dando possibilidades para que o operacional aconteça de fato. 

O plano tático deve possuir flexibilidade, pois isso facilitará o “ajuste” na prática. Afinal, quando os projetos são colocados para rodar aparece uma série de mudanças e imprevistos. 

É importante ressaltar que o planejamento tático é elaborado de curto a médio prazo, sendo definido após o planejamento estratégico ser aceito pela empresa. 

Quais são as características do planejamento tático?

Podemos citar como características do planejamento tático alguns pontos importantes para entender o seu conceito:

Abrangente

Primeiramente, a parte tática deve ser abrangente com toda a operação. É nesse momento que devem avaliar se o plano realmente faz sentido quando tentamos tirar ele do papel.

É importante que as ações táticas tenham uma visão panorâmica da empresa para aumentar as chances de sucesso.

Ágil 

Como são iniciativas projetadas para curto e médio prazo, o plano tático deve ser ágil e colocado em prática logo.

Flexível 

Como já dito anteriormente, é importante que ele seja flexível para conseguir contornar as mudanças que podem surgir ao decorrer da operação. 

Realista

O realismo também deve fazer parte do planejamento tático. É preciso que a empresa trabalhe com os meios possíveis para chegar até os resultados desejados. 

Como é feito?

E como fazer esse planejamento tático? Bem, os principais objetivos da parte tática é estabelecer alguns parâmetros. Veja alguns pilares que devem ser estruturados para desenhar o seu plano:

Metas

Primeiramente você precisa definir as suas metas. Quando estamos pensando no planejamento estratégico tudo ainda é muito vago, sabendo o resultado desejado, mas mais de uma forma qualitativa do que quantitativa.

Neste momento você irá pensar exatamente aonde você quer chegar. Quais são os números que você deseja chegar? E isso não vale apenas para o seu resultado final, mas para aqueles que você precisa para chegar ao resultado desejado.

Processos

Aqui é o COMO. Como você conseguirá atingir as suas metas? Estabeleça processos para que tudo fique realmente palpável. Se você já tem um processo que “sirva” para essa operação, não deixe de avisá-lo. 

Afinal, sempre há algo que pode ser melhorado, não é mesmo? O planejamento tático também prevê esse tipo de coisa. 

Prazos

Outro ponto é: estabeleça prazos para que as coisas sejam devidamente cumpridas.

Se não houver prazos – ou prazos fora da realidade – com toda a certeza todo o plano ficará prejudicado.

É claro que estabelecer prazos flexíveis sempre acaba sendo mais interessante justamente por conta dos imprevistos, mas não deixe nada em aberto com a sua equipe.

Ferramentas 

Obviamente você precisará de meios para conseguir chegar onde você deseja. Quais são as ferramentas que você ou a sua equipe proverão para atingir as metas que foram desenhadas no primeiro passo?

Sempre considere a possibilidade de investir em ferramentas caso a operação esteja necessitando, pois soluções tecnológicas otimizam os processos.

Planejamento tático: exemplos

Para entender melhor sobre o seu planejamento tático, vamos usar o exemplo de um funil de vendas. 

Caso você não esteja por dentro, Funil de Vendas é um termo utilizado para segmentar os possíveis clientes do seu negócio. 

Na base do funil temos muitas pessoas entrando, ou seja, muitas pessoas conhecendo o seu negócio. No meio do funil já temos um público um pouco mais selecionado e que já conhece o seu produto. 

No topo do funil temos poucas pessoas, mas com alto potencial e que já entendem um pouco mais como o seu negócio pode ajudar.

Para cada tipo de pessoa será desenhada uma estratégia diferente, afinal, elas têm necessidades diferentes.

O planejamento tático irá elaborar esses planos de ação. Irão desenhar como colocar em prática as estratégias definidas para cada tipo de público.

Quem será o responsável? Quais serão as ferramentas utilizadas e como isso será feito? Qual é o prazo dessas campanhas? E assim por diante. 

Depois que tudo for detalhadamente definido pelo plano tático, aí pode se pensar no plano operacional, ou seja, tirar tudo do papel. 

Quais são as etapas?

A seguir estão listadas algumas etapas que você pode usar para desenvolver o seu planejamento tático

Planejamento 

O primeiro passo é, claro, realizar o planejamento. Você precisará assegurar o uso dos recursos disponíveis da melhor maneira possível, pensando na distribuição de tarefas de modo inteligente. 

Também é necessário montar um cronograma com essas atividades, demandas necessárias, prazos de entrega e assim por diante. A logística de toda a operação também deve ser desenhada nesta etapa

Ou seja, aqui você deve “desenhar” todos os passos que deverão ser feitos, por quem eles serão feitos, quando eles serão feitos e como eles serão feitos. 

Previsibilidade

Uma coisa muito importante é a previsibilidade. É importante que haja comunicação entre as partes para entender o quanto cada setor e colaborador estão alinhados para que a estratégia saia do papel e vire operacional.

Não adianta estipular prazos ou atividades que são fora do real, pois toda a previsibilidade estipulada irá por água abaixo. 

Sendo assim, você e todos os envolvidos no projeto terão algo mais palpável para se basear, dando a possibilidade de ver se o projeto está caminhando bem ou não. 

Controle de exceção

Mesmo que tudo seja planejado, que todas as pessoas e times estejam alinhados, em algum momento pode acontecer algo que não está no projeto ideal.

É muito interessante prever isso, pois assim já é possível estipular quais são os planos de ação que serão efetuados caso tudo isso aconteça. Porém, sabemos que na prática é tudo bem diferente e o imprevisto pode acontecer.

Sendo assim, tende a desenhar algumas ações mais generalistas que irão lhe ajudar a controlar o processo caso algo dê errado. 

Como fazer um planejamento estratégico tático e operacional?

A partir do momento que você desenvolve um bom planejamento tático ele pode começar a rodar no operacional.

Lembre-se que os imprevistos sempre podem acontecer, então é fundamental acompanhar tudo de perto para saber os momentos de agir.

Nem tudo sairá como está no papel, mas tendo uma equipe qualificada e ferramentas para auxiliar no processo tudo acaba seguindo o fluxo.

Agora, você precisa pensar qual será o foco do seu planejamento tático. Qual é o seu maior desafio? Comece a pensar na estratégia e, depois, na parte prática para poder colocar para rodar.

Leia mais:

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.