Segurança de dados e a importância de se proteger na internet

Segurança de dados e a importância de se proteger na internet
31 de janeiro de 2022
Última modificação: 31 de março de 2022

Autor: Carolina Firmino
Categorias: Análise de dados

Os ataques que aconteceram ao Ministério da Saúde em dezembro de 2021 chamaram outra vez a atenção para um assunto que tem sido recorrente: a segurança de dados. Com a pandemia e mais atividades sendo desenvolvidas online, a vulnerabilidade e as chances de cibercrimes aumentou bastante. No caso do Ministério, o site da pasta saiu do ar e a emissão do certificado de vacinação contra a Covid-19 que é feita pelo aplicativo “Conecte SUS” foi interrompida. 

Essa situação mostrou que a necessidade da segurança de dados é importante para instituições governamentais, empresas de pequeno a grande porte e pessoas físicas em geral, visando não ter prejuízos nem interromper operações por não conseguirem acessar informações e sistemas específicos.

É fato que nenhuma organização está 100% segura, mesmo porque os responsáveis por crimes cibernéticos estão cada vez mais se aprimorando e encontrando alternativas para burlar qualquer tipo de proteção. Mesmo assim, as tecnologias e os mecanismos de segurança de dados acompanham o ritmo das ameaças para conter esse avanço. 

Quais as tendências de segurança de dados?

Indicamos alguns caminhos atuais com tendências e estratégias empregadas para combater os cibercriminosos e proteger seu negócio. É importante destacar que todas elas também podem ser úteis para evitar informações pessoais vazadas.  

1 Uso de inteligência artificial

A principal maneira de combater golpes com o uso dessa ferramenta é cruzar variáveis para encontrar divergências. Softwares são desenvolvidos com informações padronizadas de comportamento do usuário, que são dados estatísticos que devem recolhidos, avaliados e armazenados. Com a inteligência artificial, esses softwares definem um procedimento ideal para encontrar o que foge desse modelo.

2 Autenticação de dois fatores

A utilização dessa ferramenta costuma ser mais comum por instituições financeiras. Já que reduz bem os riscos de uma senha roubada ser utilizada para acessar os dados do cliente. Pode parecer algo simples, mas com a autenticação de dois fatores são duas informações para serem descobertas e não apenas uma, o que dificulta o crime. 

3 Terceirização da segurança de dados

Por mais que essa estratégia exija custos adicionais, a quantidade de benefícios e a garantia de manter o seu negócio seguro vale o dinheiro. Muitas empresas utilizam do serviço de monitoramento remoto de seus sistemas feito por profissionais em segurança de informação, mas, ao terceirizá-lo, é possível garantir o uso de tecnologias ainda mais sofisticadas, afinal, essa é a especialidade de quem presta esse serviço.

4 Segurança endpoint

Os dispositivos desse tipo englobam computadores, smartphones, impressoras, laptops e outros dispositivos que compartilham dados e se conectam com a rede de informações da sua empresa. Diferentemente de um antivírus normal, a segurança endpoint permite uma resposta ágil a ameaças que possam atingir todo esse sistema. Atualmente, além de evitar o ataque de agentes já conhecidos, é possível detectar e responder às novas ameaças com mais eficiência. 

6 Nuvem como ambiente seguro

Pode até parecer fora de alcance, mas não é! Utilizar a nuvem como lugar seguro para salvar os dados é algo possível. Porém, alguns fatores são necessários:  uso de firewalls básicos e avançados que avaliam ameaças; registros de eventos, que identificam todas as ações da rede e podem ajudar a prevenir violações; criptografia de dados, que os mantém protegidos contra usuários não autorizados, assim, se um invasor roubar um arquivo criptografado, o acesso será negado pela falta da chave secreta; e detecção de invasão, que permite aos fornecedores de nuvem impedir que os invasores ultrapassem as defesas iniciais da rede.

5 Treinamento para colaboradores para segurança de dados

Não está claro para todas as pessoas como é importante manter seus dados seguros. Por isso, cursos sobre segurança da informação podem ser uma alternativa para quem deseja que os colaboradores protejam os sistemas da empresa – e seus próprios dados de tabela! Cursos práticos, por exemplo, podem reunir simulações de armadilhas e ataques para que todos estejam atentos caso haja uma tentativa de invasão por cibercriminosos. 

Lei de Proteção de Dados e os direitos do indivíduo

Toda nova legislação prevê uma adequação de conduta ao grupo que será implicado na lei. A partir de 2021, a proteção de dados pessoais passou a configurar como direito fundamental pela Constituição Federal. A Lei de Proteção de Dados, no entanto, não atua diretamente no direito da pessoa. No entanto cria-se mecanismos para proteger dados pessoais a partir de quem faz o tratamento deles.

Em outras palavras chamados também de controlador e operador de dados. Na qual isso implica em obrigações para empresas. São elas:

– Bancos de dados pessoais secretos não podem existir;

– Os cidadãos têm direito de acesso à sua própria informação pessoal e de saber o que fazem com ela;

– Toda informação obtida com uma finalidade específica não a pode utilizar, antes primeiro, para outra sem que haja consentimento; 

– Precisam haver meios para que o dono da informação compartilhada corrija ou complemente seus dados pessoais;

– Toda entidade controladora ou operadora de dados da um indivíduo deve garantir sua qualidade e segurança.  

Desafios para as empresas

Mas, diante disso, quais são as dificuldades mais presentes no dia a dia das empresas em geral?

Decerto nos negócios online. Onde há a solicitação dos dados pessoais a todo momento, e é necessária uma estrutura que, de fato, atenda não só as demandas do mercado, mas também da legislação. Ou seja, as empresas deverão comprovar que estão usando técnicas para prevenir vazamento de dados. 

Para isso, sejam quem for que lidar com o tratamento de informações pessoais dos indivíduos, precisam seguir regras e estabelecer condições básicas de segurança para proteger esses dados. Isto é, cabendo a aplicação de sanções e multas. Além disso, outro ponto importante na relação entre empresas e a LGPD, é qualquer um assegurado pela lei o direito da possibilidade de exclusão de suas informações de um banco de dados.

Na prática, a pessoa que tiver esse desejo, pode entrar em contato com um encarregado por esse departamento e pedir para apagar o que já compartilharam. 

Business Intelligence (BI) e Visualização de Dados

Segundo o blog da Microsoft, o Power BI (ferramenta Business Intelligence e Visualização de Dados) “é uma coleção de serviços de software, aplicativos e conectores que trabalham juntos para transformar suas fontes de dados não relacionadas em informações coerentes, visualmente envolventes e interativas”. 

Eles podem estar em uma planilha do Excel ou em uma coleção de data local ou baseados na nuvem. “Com o Power BI, é possível: Se conectar melhor a fontes de dados; Visualizar; E descobrir conteúdo importante e compartilhá-lo com todas as pessoas que quiser”, completa a Microsoft. 

Apesar de simples e amigável o suficiente para que todos os profissionais possam trabalhar e obter benefícios, é robusto sua utilização tanto em sistemas corporativos como em pequenas e médias empresas. Por isso, é necessário entendê-lo a fundo. 

Por fim, com o e-book gratuito da FM2S, reunimos uma apresentação da ferramenta, além de instruções para análises de dados básicas e desenvolvimento de painéis interativos. Aproveite a oportunidade de aumentar os seus conhecimentos a respeito do assunto!

Leia mais:

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.