As Habilidades e Tendências da Engenharia no Mercado 2019

21 de novembro de 2019
Última modificação: 21 de novembro de 2019

Autor: Guilherme Mendes
Categorias: Blog

O futuro do trabalho está mudando tão rapidamente que é difícil para as pessoas acompanharem as habilidades e tendências da engenharia em 2019, sejam trabalhadores, empregadores, educadores ou estudantes. Mas uma compreensão das principais tendências que moldam a força de trabalho de hoje pode ajudar todos esses grupos a antecipar para onde o mercado está indo e reagir a ele.

Analisamos como essas tendências estão funcionando nas áreas de engenharia e manufatura avançada. No entanto, poucos campos são imunes às mudanças que essas forças trazem e é importante estar atualizado sobre as novas tendências.

Partindo do princípio que a nossa ideia é colaborar com nossos leitores e seguidores a se inteirar sobre os assuntos que tangem questões profissionais, trouxemos aqui algumas das novas tendências de mercado. Na era da informação, é cada vez mais importante atualizar-se, pois os que não se reinventam acabam ficando presos ou esquecidos em algum lugar da história. Então, vamos nessa!

Hibridização

Dentre as habilidades e tendências da engenharia mais significativas no mercado de trabalho é o surgimento de “empregos híbridos”, papéis que misturam e combinam conjuntos de habilidades de diferentes campos. Isso está sendo impulsionado pelo aumento de “habilidades disruptivas” que mudam a maneira como setores inteiros fazem negócios.

Em alguns casos, esses são trabalhos completamente novos (como desenvolvedores de aplicativos para dispositivos móveis). Mas a hibridação ocorre também em campos estabelecidos. A engenharia é sem dúvida um trabalho híbrido pioneiro, já que os projetos de engenharia geralmente exigem uma combinação de habilidades técnicas e de negócios. Talvez não seja surpresa que técnicas de gerenciamento como o Six Sigma tenham sido lapidadas, para unir-se ao Lean, dando origem a metodologia Lean Six Sigma.

Digitalização

Algumas das habilidades de mais rápido crescimento e mais exigidas em muitos campos estão ligadas ao software. De 8 em cada 10 trabalhos de média habilidade agora exigem conhecimentos digitais, como processamento de texto, planilhas, gráficos, cálculos, programações e muitos outros. Não é surpresa, portanto, que programas de design e modelagem como o AutoCAD sejam amplamente exigidos em empregos de engenharia.

Ainda mais notavelmente, as novas habilidades e tendências da engenharia que os projetos atuais estão exigindo e que crescerão mais rapidamente, estão relacionadas a software: linguagem de programação Python, planilhas, programas de design como Revit, engenharia de software e a própria prototipagem (impressão 3D). Em contraponto existe a uma habilidade de rápido crescimento que deixou de estar entre as primeiras que é a robótica.

A demanda supera a oferta

Dado o mercado de trabalho atual, muitos empregadores enfrentam escassez de trabalhadores, mas a engenharia e a fabricação avançada enfrentam sérias lacunas em determinadas funções. Nas especialidades de engenharia, a dificuldade em encontrar engenheiros pode ser medida pelo tempo que leva para preencher as posições. Em média, são necessários 37 dias para preencher os trabalhos de engenharia, mas em determinadas funções pode levar até 52 dias.

A lista de funções difíceis de preencher inclui trabalhos de ponta como Engenheiro de Robótica, mas também trabalhos bem estabelecidos como Engenheiro de Processo ou Químico e Engenheiros Ambientais.

O diploma de bacharel em engenharia traz valor no mercado de trabalho. Um estudo recente descobriu que, entre todos os cursos de graduação, os engenheiros eram os menos propensos a estarem subempregados (29% em comparação com uma média de 40% para todos os recém-formados).

Fora dos cargos de técnico, as ocupações em engenharia e fabricação avançada exigem esmagadoramente um diploma de bacharel. Além disso, as ocupações que aceitam o ensino médio ou o grau de associado estão crescendo mais lentamente em comparação com as ocupações que exigem bacharelado.

Obviamente que a relação de oportunidades em engenharia tem forte influência política e varia de acordo com o país e o cenário econômico interno e externo ao mesmo, mas aqui trouxemos um recorte geral.

Esse “aumento de credenciamento” na força de trabalho tem sido um fenômeno mais amplo na última década e é impulsionado por vários fatores, incluindo a crescente complexidade de muitos empregos e o uso de um bacharel como substituto de habilidades sociais. Enquanto o mercado de trabalho restrito moderou essa tendência, em geral a barreira para o ensino superior e o trabalho de alta qualificação continua aumentando.

Inovação

Grande parte do trabalho de um engenheiro é resolver problemas e desenvolver novas soluções. Sempre haverá uma demanda para continuar melhorando, mais rápido ou mais forte. No setor aeroespacial, por exemplo, “existe um requisito para motores mais eficientes, com menos ruído e emissões reduzidas de dióxido de carbono e óxido de nitrogênio”.

Os recrutadores estão procurando as pessoas que irão fornecer as respostas para essas demandas. Eles querem ver que você entende a necessidade de inovação para resolver problemas da vida real.

Para saber mais, leia nosso artigo sobre como exibir sua sequência criativa.

Trabalho em equipe

Como engenheiro de qualquer empresa, é improvável que você se encontre trabalhando em confinamento solitário. O trabalho em equipe é parte integrante de qualquer carreira, principalmente na engenharia.

Os empregadores querem saber que você pode prosperar em um ambiente de equipe e trabalhar bem com seus colegas. Alguém que não trabalha efetivamente em um grupo não vai ajudar sua empresa a atingir seus objetivos.

Comunicação

A comunicação é uma grande parte da vida profissional. Você passará muito tempo discutindo com os clientes e tomando decisões. Você precisará criar relacionamentos com colegas e clientes. Nem todo mundo com quem você fala entenderá o jargão técnico, portanto, você também precisará ser bom em transmitir seus pensamentos de forma clara e simples.

Os recrutadores avaliarão suas habilidades de comunicação, portanto, envie uma inscrição bem escrita e seja educado, mas confiante pessoalmente. Esteja preparado para dar exemplos de quando você usou suas habilidades interpessoais.

Resiliência e autodisciplina

As empresas estão cada vez mais procurando resiliência: você precisará mostrar que é determinado, perseverante e pode se recompor após um revés. Antes de se inscrever, vale a pena pensar se você é adequado ao território que acompanha o trabalho.

A autodisciplina também é uma importante habilidade a ser desenvolvida. É nela que entram fatores como organização, gestão do tempo e de prioridades, saúde mental e corporal.

Logo, salta-se a vista o quão importante é estarmos atualizados com relação as novas habilidades e tendências de mercado para a engenharia, tanto para questões técnicas, quanto para questões pessoais que é onde nós engenheiros costumamos não ter tanta desenvoltura.

Notamos também a busca por novos conhecimentos é de extrema importância para os profissionais. As empresas tem dado preferência por pessoas que estejam em constante aprendizado e, muitas vezes investem na capacitação de seus funcionários.

Deseja ter um diferencial na sua carreira e ainda dar um upgrade no seu currículo? Conheça os cursos da FM2S em nossa plataforma EAD.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =